Goiás

Guarda Civil Municipal de Aparecida de Goiânia está de greve

Durante a reunião foi acordado que o município vai atender todas as reivindicações da categoria.
26/02/2019, 16h50

Os agentes da Guarda Civil Municipal de Aparecida de Goiânia (GCM-AP) entraram em greve no último sábado (23/2) e cobram melhorias nas condições de trabalho e o aumento salarial para a categoria.

Além disso, os guardas civis cobraram melhores condições nos veículos usados pela guarda, pois alguns apresentam risco de vida aos agentes e além disso “falta equipamentos para que os guardas possam desenvolver as atividades da melhor maneira”.

A mobilização contou com um protesto da categoria no sábado com carros de som e cartazes cobrando as melhorias do município. Com o início do movimento no último fim de semana, a Prefeitura de Aparecida informou por meio de nota ao Portal Dia Online que a Secretaria de Mobilidade e Defesa Social e a Procuradoria Geral da cidade, participaram de uma reunião na tarde da última segunda-feira (25/2) com representantes dos Guardas Civis Municipais.

Prefeitura afirmou que vai atender às reivindicações da Guarda Civil de Aparecida de Goiânia

Conforme a nota enviada pela prefeitura de Aparecida de Goiânia, durante a reunião foi acordado que o município vai atender a todas as reivindicações da categoria, com aumento de 30 para 100% do pagamento do risco de vida e que vai implementar o plano de carreira, mas não a gratificação que é incorporada ao salário base.

Outro ponto que vai ser adotado pela gestão do município é o encerramento das horas extras, que vão ser incorporadas no salário, o que segundo a Prefeitura de Aparecida de Goiânia vai contribuir para a aposentadoria e outras coisas.

A prefeitura afirmou que espera a apresentação da proposta pelos GCMs em uma assembleia para analise e assim por fim à greve. A Secretaria lembrou também, que os serviços não foram prejudicados no município, mesmo com a greve, pois conforme a nota apenas 20% dos 513 guardas paralisaram suas atividades no município.

Nota secretaria de Mobilidade e Defesa Social

“A secretaria de Mobilidade e Defesa Social de Aparecida de Goiânia e a Procuradoria Geral do Município se reuniram na tarde desta segunda-feira, com os representantes dos Guardas Civis Municipais. Na reunião ficou acordado que a administração atenderia todas as reivindicações dos GCMs, como aumento de 30% para 100% do pagamento do risco de vida, além de implementar o plano de carreira, mas não a gratificação conhecida como REPGM incorporada ao salário base, pois segundo a Procuradoria, a Lei não permite, ressaltando ainda que as horas extras serão encerradas e incorporadas no salário, o que irá refletir positivamente na aposentadoria e outras coisas.

O saldo da reunião foi positivo, e a administração aguarda agora a apresentação da proposta pelos representantes para os GCMs em assembleia para que possam analisar as propostas e colocar fim à greve.A Secretaria de Defesa Social explana ainda que as rondas e proteção dos órgãos e praças públicas não foram prejudicadas com a paralisação desta segunda-feira, por se tratar de apenas 20% do contingente de 513 GCMs.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Jorge Kajuru leva de Goiânia para Brasília estilo falastrão e polêmico

Kajuru continua com seu jeitão sem freio.
26/02/2019, 16h54

Quando Jorge Kajuru (PRP-GO) abria a boca no plenário da Câmara Municipal de Goiânia, ainda vereador, colegas, assessores e jornalistas respiravam fundo.

Sabiam que ele não pouparia críticas, que ia da gestão do prefeito Iris Rezende e seus secretários e até mesmo de decisões do governo estadual, nas gestões de Marconi Perillo e José Eliton.

Era por meio de transmissões ao vivo de dentro do gabinete 44 que as críticas eram mais deliberadas. Sem qualquer receio, com documentos sobre a mesa ou entrevistados, apresentou ao público um estilo diferente de legislar.

Com adjetivos pouco conhecidos, não poupou críticas nem aos que com ele bebiam vinhos caros em adegas de Goiânia. Quem sabe, por exemplo, o significado de vulpino, despótico e ignóbil.

E é este Kajuru que bate ponto nas sessões do Senado Federal. A imprensa nacional, que às vezes o procurava mais pelo histórico polêmico do que pelo mandato como vereador, agora escreve e publica perfis que não diferenciam muito do que Goiânia acostumou a ver.

O Uol, por exemplo, o classificou como a “voz mais ouvida no plenário do Senado”.

Para escolher o presidente da Casa, Jorge Kajuru recorreu a uma enquete no Facebook para que as pessoas pudessem escolher em quem votar.

Carregado de sarcasmo, apresenta um discurso ameno quanto à Reforma da Previdência. Para ele, bastaria cortar gastos.

“Se tivesse um governo que cortasse gastos, respeitasse o dinheiro do público, não precisaria de Reforma da Previdência”, disse o senador em sessão.

Na mesma sessão, classificou o ditador Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, entre outras coisas, de vulpino – raposa – por causa da insistência de ele continuar no poder. Lembrando que o país vizinho vive sob tensão nas fronteiras, inclusive com mortes de civis.

Jorge Kajuru ressalta contradição de Sérgio Moro

Ele, ainda, relembrou a contradição do ex-juiz e ministro da Justiça de Bolsonaro, Sérgio Moro, de não reconhecer Caixa 2 como um crime grave.

Na última edição, ÉPOCA publicou um perfil com fotos de Kajuru sem camiseta e suas tatuagens.

Segundo a reportagem, dos 168 Projetos de Lei que devem ser apresentados pelo senador por Goiás, 118 foram herdados do lendário político Cristovam Buarque (PPS).

Kajuru, revela a revista, quer a ajuda de Heloísa Helena, com quem deve discutir projetos na área de saúde.

O sonho de Kajuru, desde quando era vereador, é a ampliação do atendimento a diabéticos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Ele é diabético, que chegou a tirar dele parte da visão.

Com aquele jeitão estrondoso, é assim que ele defende um dos mais polêmicos projetos: obrigar toda a diretoria da Vale a tomar a do Rio Doce. “Já que eles dizem que não é poluído”, disse.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Corpo em estado avançado de descomposição é encontrado no Rio Meia Ponte, em Goiânia

Exame cadavérico vai determinar as causas da morte da vítima e sua identidade.
26/02/2019, 17h03

O corpo de um homem em estado avançado de decomposição foi encontrado na manhã desta terça-feira (26/2) boiando no Rio Meia Ponte, na Colônia Santa Marta, no Jardim Novo Mundo, em Goiânia.

A Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) afirmou que foi chamada por moradores da região que avistaram o corpo boiando no rio. De acordo com a PMGO, ao chegar ao local, constataram a veracidade das informações dos moradores.

Com a confirmação de que se tratava de um cadáver o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) foi acionado para retirar o corpo do rio. Após a retirada do cadáver, peritos da Polícia Técnico Científica e do Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia estiveram no local para fazer a perícia.

Conforme as informações da PM, pelo estado avançado de decomposição, não foi possível determinar a causa da morte e nem a identidade da vítima. O Portal Dia Online entrou em contato com o IML, que confirmou que o corpo é de um homem e ainda não foi identificado, mas vai passar pelo exame cadavérico que vai identificar o homem e a causa da morte.

Corpo encontrado em córrego de Aparecida de Goiânia

No dia 11 de janeiro deste ano o corpo de Luiz Lins Gonzaga Xavier, de 45 anos, foi encontrado às margens de um córrego, na Avenida W-1, no Jardim Bela Vista, em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital.

Na ocasião em que o cadáver encontrado foi encontrado, o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH)  de Aparecida de Goiânia afirmou que foi informado após o Comando de Operações da Polícia Militar (Copom) receber uma denúncia anônima, sobre o corpo às margens do córrego.

O GIH esteve no local e constatou a veracidade das informações, em seguida chamou o CBMGO, que fez a remoção do corpo que estava em um barranco, no meio de um matagal quase caindo no córrego. O corpo foi levado pelo Instituto Médico Legal (IML) de Aparecida de Goiânia e apresentava cortes no pescoço, rosto e costas. O caso segue sob investigação do GIH de Aparecida de Goiânia.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Corpo é encontrado dentro de hotel abandonado, em Santa Helena de Goiás

Policias encontraram o corpo de Charles após serem informados sobre um corpo nas dependências do hotel.
26/02/2019, 18h35

O corpo de um homem identificado como Charles Marques Garcia, mais conhecido como Dó, foi encontrado dentro de um hotel fechado há cerca de dois anos, na tarde desta terça-feira (26/2) em Santa Helena de Goiás, a 200 quilômetros da capital.

A Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) afirmou que um morador da região ligou e informou a PM, que dentro do hotel tinha o corpo de homem e que o mesmo estaria morto. Segundo as informações repassadas pela polícia, uma equipe da PM foi até o local e constatou a veracidade dos fatos e fez o isolamento da área e chamou a Polícia Técnico Científica para fazer a perícia do local e o Instituto Médico Legal (IML) para remover o corpo.

De acordo com a PM a vítima tinha várias passagens pela polícia e era um velho conhecido dos policiais. A polícia afirmou que o hotel que fica na Avenida Deputado Vilmar Guimarães, no Centro do Município, desde que deixou de funcionar, passou a ser um ponto de venda e uso de drogas.

Vítima estava de bruço no hotel e não foi possível determinar como ele foi morto

Os policiais que estiveram no local, afirmaram que Charles foi encontrado deitado de bruço no chão do hotel, por isso não foi possível determinar se ele foi morto a tiros ou esfaqueado. Conforme as informações repassadas pela PM, o corpo da Charles tinha marcas de agressão e no local tinha bastante sangue, mas apenas o laudo do exame cadavérico vai determinar as causas da morte de Charles.

O caso vai ser investigado pela Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) pois o caso é inicialmente tratado como homicídio e no momento não há informações sobre a autoria ou motivação do crime. Apenas o laudo do exame do IML vai mostrar o que causou a morte do rapaz, resultado deve ficar pronto dentro de alguns dias.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Ladrão que roubou em velório é preso pela polícia, em Senador Canedo

Dois celulares foram recuperados e a arma usada no crime apreendida.
26/02/2019, 19h11

Despedir-se de alguém querido é doloroso, mas existem pessoas que não estão respeitando nem mesmo a dor dos outros. É o caso do jovem Bruno Lorran Barros Veiga, de 22 anos, que foi preso logo após adentrar em uma igreja durante um velório na tarde desta terça-feira (26/2) no Jardim das Oliveiras, em Senador Canedo e roubar os pertences das pessoas que estavam se despedindo de um ente querido.

A prisão de Bruno foi efetuado por uma equipe do 27º Batalhão da Polícia Militar (27º BPM). De acordo com as informações da PM, os policiais foram avisados pelo Comando de Operações da Polícia Militar (Copom) que um rapaz alto, magro e com várias tatuagens invadiu o velório e anunciou o assalto.

Após receber as informações sobre o roubo no velório, os policiais do 27º BPM, começaram as buscas pela região para encontrar o suspeito. A PM afirmou que Bruno foi encontrado na rua P-5, no setor Recanto das Oliveiras e que ao avistar os policiais tentou esconder a arma usada para cometer o crime debaixo da cama.

Dois celulares roubados no velório foram recuperados e arma um simulacro apreendida

Ladrão que roubo em velório é preso pela polícia, em Senador Canedo
Foto: Divulgação

Após tentar esconder a arma debaixo da cama, os policiais conseguiram encontrar dois celulares roubados durante o velório por Bruno. A arma usada para cometer o delito, na verdade era um simulacro e foi apreendido pela polícia. De acordo com a polícia, Bruno confessou a autoria do roubo.

A polícia afirmou que as vítimas informaram que outros aparelhos também foram levados, mas conforme as informações policiais, no tempo entre o roubo e a prisão do suspeito, Bruno conseguiu dar outro destino aos aparelhos.

Bruno foi preso e levado para a Delegacia da Polícia Civil de Senador Canedo, onde foi autuado em flagrante pelos crimes de Impedimento ou Perturbação de Cerimônia Funerária com emprego de Violência e por Roubo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.