Goiás

Requerimento propõe que Prefeitura de Goiânia assuma linha do Eixo Anhanguera

No requerimento o vereador propõe que seja feita uma nova licitação para a escolha de uma nova empresa.
27/02/2019, 17h04

O vereador Andrey Azeredo (MDB) teve aprovado na Câmara Municipal no início do mês de fevereiro para que a Prefeitura de Goiânia assuma a linha do Eixo Anhanguera que atualmente é responsabilidade do Estado.

A proposta do emedebista visa fazer com que a Prefeitura tenha autonomia para abrir uma nova licitação, e busca de uma nova empresa, para ofertar uma qualidade maior para os usuários do transporte na capital.

O requerimento do vereador ganhou força com o desejo do Governo de Goiás de deixar a Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC), que é responsável pela gestão do transporte público na Região Metropolitana.

Para o vereador a saída do Governo Estadual da CDTC, vai deteriorar o transporte coletivo e provocar um vácuo nas articulações que buscam ordenar e definir as melhorias para os usuários do transporte na Região Metropolitana de Goiânia.

Provável saída do Governo da CDTC não impede que AGR faça o trabalho de regulação do transporte coletivo

Em nota a Secretaria de Governo (Segov) afirmou que o projeto que tramita na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) modifica a forma de atuação da Agência Goiana de Regulação (AGR) junto à Companhia Metropolitana de Transporte Coletivos (CMTC). A proposta do Estado não impede a agência de fazer o trabalho de regulação, controle e fiscalização, ela apenas não obriga a presença da AGR na entidade gestora.

Conforme a nota, a proposta apresentada na Alego pelo Estado, foi a única formalizada no sentido de mudar a composição da CMTC. A Segov ressaltou na nota, que a questão envolvendo a revisão da tarifa feita pela CDTC, pois a AGR não tem dados e elemento técnicos necessários para elaboração de um parecer que possa contribuir com a decisão do colegiado. A nota traz ainda que uma proposta mais abrangente ao transporte coletivo na Região Metropolitana da Capital vai ser alvo de discussões do Governo de Goiás.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Animais do cerrado: encantadoras espécies para conhecer

O cerrado é cheio de belezas e encantos, não é mesmo? Se você é um admirador, confira a listinha especial que preparamos com alguns entre os mais conhecidos animais do cerrado.
27/02/2019, 18h20

O cerrado é nada menos que o segundo maior bioma brasileiro, atrás apenas da Amazônia. Para que você tenha ideia, ocupa aproximadamente 25% do território nacional, equivalente a cerca de 2 milhões de km², abrangendo principalmente os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal, mas também apresenta áreas em São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Tocantins, Bahia, Maranhão e Piauí. Cercado por diversas belezas, as plantas e animais do cerrado representam uma das maiores biodiversidades do mundo.

Entre os animais do bioma é possível encontrar aves, mamíferos, anfíbios, répteis e até mesmo peixes nativos. Juntos, fazem parte das aproximadas 2.500 espécies identificadas de vertebrados que vivem nessas áreas, compondo também o bioma savana.

Vale lembrar que o cerrado se localiza em uma área que serve de elo para outros biomas, apresentando uma relação rica com a Mata Atlântica, a Amazônia, Caatinga e o Pantanal. É justamente por esse motivo que a fauna e a flora encontradas pelo cerrado podem também ocorrer em outras regiões por todo o país e América, como são os casos que veremos a seguir.

Embora sua biodiversidade seja tão rica, um dos maiores desafios enfrentados pelo bioma tange sua preservação. O avanço de atividades agrícolas, bem como a caça de animais silvestres, coloca em risco as regiões que compreendem o cerrado. Infelizmente, nas últimas décadas houve um aumento considerável em tais atividades, fazendo com que apenas a criação de unidades de conservação seja capaz de oferecer sobrevivência a determinadas espécies.

Pensando em contribuir para o melhor conhecimento sobre as riquezas de nosso bioma, nós aqui do Portal Dia Online preparamos uma listinha com alguns animais que podem ser encontrados pelo cerrado. Dá uma olhada!

Conheça alguns animais do cerrado:

1 – Seriema (Cariama cristata)

Foto: Reprodução

Entre os animais do cerrado, encontramos essa simpática ave chamada seriema, muito conhecida também como “sariema”. Normalmente, pode apresentar até 90 centímetros de comprimento , pesando até 1,4 quilo, sendo marcado por seu pescoço, cauda e pernas, que são bem longos quando comparados a outras aves do mesmo porte.

Não é preciso observar muito para notar que a ave ainda conta com um tufo de penas longas em sua crista, que podem chegar até a 12 centímetros. Uma curiosidade é que seu canto pode alcançar até 1 km de distância, sendo bastante reconhecido no cerrado e em pastagens. O som é bem parecido com longas risadas formadas por pequenos gritos e, a princípio, pode até assustar alguém que não a conheça.

2 – Galito (Alectrurus tricolor)

Foto: Reprodução/ eBird, Luiz Matos

O nome da ave vem do grego “alektör” (galo doméstico) e “oura” (cauda). Entre as principais características do macho da espécie, é possível citar sua coloração alvinegra, um V branco no lado superior e uma faixa incompleta no peitoral. Enquanto isso, a fêmea apresenta coloração parda, com asas e cauda mais escuras e a garganta branca.

Sua alimentação é composta por gramíneas nativas e artrópodes, que são sua presas principais. Pode ser encontrado principalmente em campos abertos do cerrado, já que a espécie não se adapta a outros climas e vegetações, sendo considerada como uma das únicas que de fato são endêmicas do bioma.

3 – Ariranha (Pteronura brasiliensis)

Foto: Reprodução/ Conexão Planeta

Entre os animais do cerrado também se encontram as ariranhas. Apesar disso, também ocorrem na Mata Atlântica, Amazônia e Pantanal, tendo sofrido intensa redução em seu número populacional devido, infelizmente, à caça e atividades agrícolas, deixando a espécie ameaçada de extinção.

Há alguns anos, grupos de animais da espécie viviam na região do médio/baixo rio Araguaia, representando a única ocorrência no cerrado, no entanto, não há dados que mostrem a frequência ou densidade dessa população.

A ariranha é um animal que pode viver até 20 anos, alcançando até 1,8 metros e peso de 45 quilos.

4 – Lobo-Guará (Chrysocyon brachyurus)

Foto: Reprodução/ Pró Carnívoros

O lobo-guará é um dos mais típicos animais do cerrado, considerado como um dos maiores símbolos do bioma. É o maior canídeo da América do Sul, podendo alcançar até 1,15 metros de comprimento e peso de 30 quilos.

O animal se adapta aos ambientes abertos das savanas, com vegetação rasteira que acaba facilitando o processo de caça. Por ser onívoro, também é um dos principais responsáveis por dispersar sementes de frutos do cerrado.

Além do Brasil, também pode ser encontrado no Paraguai, Bolívia e Argentina. Sua ocorrência ao sul é considerada praticamente extinta, embora ainda possa ocorrer no Uruguai. Em geral, é uma espécie ameaçada de extinção.

5 – Tamanduá Bandeira (Myrmecophaga tridactyla)

animais do cerrado
Foto: Reprodução/ Info Escola

Esta é uma espécie de mamífero que foi registrada pela primeira vez em 1758, encontrada na América do Sul e uma pequena parte na América Central, principalmente em áreas do cerrado e em florestas úmidas.

Bastante conhecido, apresenta pelagem cinza com alguns tons pretos e brancos. Seu focinho é bastante fino e alongado, sendo que o animal ainda pode atingir um metro de comprimento (a cauda é responsável por bons centímetros) e pesar até 40 kg.

Uma das curiosidades sobre o tamanduá bandeira é que ele não possui dentes. Isso mesmo! Como sua língua e focinho compridos já fazem um excelente trabalho na captura de formigas e cupins, o animal não tem muito trabalho para comer os insetos, os aprisionando na própria língua e engolindo sem muito esforço.

6 – Veado-campeiro (Ozotoceros bezoarticus)

animais do cerrado
Foto: Reprodução/ Flickr

O veado-campeiro também faz parte dos animais do cerrado, encontrado principalmente em áreas abertas do bioma e também no Pantanal. Originalmente, suas populações ocorriam com incidência muito maior, principalmente nos territórios brasileiros e sul-americanos como um todo.

O animal vive em pequenos grupos que não costumam ultrapassar seis indivíduos, apresentando maior atividade durante a noite. Pesando de 30 a 40 quilos, uma das principais características dos machos são seus chifres ramificados. Uma curiosidade é que trocam de chifres anualmente, sempre na mesma época.

Infelizmente, o veado-campeiro se encontra altamente ameaçado pelo avanço do desmatamento, da caça e de doenças transmitidas por animais domésticos. Atualmente, a crianção de unidades de conservação é o que de fato garante sua sobrevivência.

7 – Gato-maracajá (Leopardus wiedii)

animais do cerrado
Foto: Reprodução/ Pró Carnívoros

Um dos mais característicos animais do cerrado, é marcado por sua cauda que é mais longa do que os membros posteriores. O pequeno felino possui pelos em um tom amarelado escuro, apresentando uma incrível habilidade de saltar e permanecer caminhando em locais estreitos.

Se alimenta principalmente de roedores e aves, caçando nas árvores ou espreitando em meio a vegetação. Também possui a habilidade de imitar o som produzido por algumas de suas presas, as atraindo para uma emboscada.

O animal pode ser encontrado ainda na zona costeira do México, ocorrendo até o norte do Uruguai e Argentina, sem falar que, apesar de ocorrer principalmente no cerrado e em Florestas Tropicais, pode ser visto em todo o país. No Pantanal, no entanto, sua população já apresenta um número bem inferior.

8 – Onça Pintada (Panthera onca)

animais do cerrado
Foto: Reprodução/ Info Escola

A famosa onça pintada é simplesmente o terceiro maior felino do mundo, considerado como o maior das Américas. Animal solitário, pode medir até 1,80 de comprimento, sendo que apenas a cauda pode medir até 50 centímetros. Enquanto isso, seu peso pode variar de 60 a 150 quilos, dependendo de seu tamanho.

Carnívora, se alimenta principalmente de mamíferos de pequeno e médio porte, peixes, aves e alguns répteis. Não é comum que uma onça ataque humanos, a não ser que se sinta ameaçada. No entanto, quando há escassez de alimento ela pode se aproximar de locais ocupados por seres humanos em busca de presas.

É encontrada na caatinga, pantanal, em florestas tropicais e também do sul dos Estados Unidos até a Argentina. No entanto, sua presença no cerrado é ainda mais intensa, classificada como a melhor em relação a extinção.

9 – Jaguatirica (Leopardus pardalis)

animais do cerrado
Foto: Reprodução/ Geocaching

Bastante confundida com a onça pintada, já que possuem cores bem semelhantes, a jaguatirica é bem menor, embora ainda seja considerada como o maior dos pequenos gatos pintados das Américas. Ocorre apenas no continente, sendo encontrada desde o sul dos Estados Unidos até o norte da Argentina, com exceção de áreas com grande altitude.

No Brasil,  pode ser encontrada em todas as regiões, mas principalmente em áreas do cerrado. De porte médio, pode pesar entre 11 e 16 quilos, se alimentando de aves, serpentes, peixes, lagartos e até mesmo caranguejos.

10 – Anta (Tapirus terrestris)

animais do cerrado
Foto: Reprodução/ Pinterest

A anta é considerada como o maior mamífero terrestre da América do Sul, sendo o maior do Brasil. É um dos animais do cerrado e pode ser encontrada por todas as áreas do bioma, mas também ocorre em outros lugares do país.

Podendo pesar até 300 quilos, seu corpo é bem semelhante ao de um porco, no entanto, o tom de sua pele é bem mais acinzentado. Ótima nadadora, é encontrada principalmente em lugares próximos a rios, que inclusive, são utilizados para o animal se esconder de predadores.

São animais herbívoros, com alimentação baseada principalmente em frutas, grama, folhas, brotos, ramos, cascas de árvores e caules.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Após um mês sofrendo Bullying e ameaças garota foi agredida por colegas, em Anápolis

A menina só teve coragem de contar sobre o Bullying e as ameaças para a mãe, após ser agredida pelas colegas de sala.
27/02/2019, 18h36

Uma adolescente de 12 anos foi agredida pelos colegas de sala em uma escola municipal de Anápolis, a 55 quilômetros de Goiânia. Conforme a publicação de um Jornal local, a menina estava sofrendo agressões verbais e Bullying há cerca de um mês. Mais na tarde da última terça-feira (27/1) as agressões deixaram de ser verbais, quando a adolescente foi agredida por um grupo de colegas na porta do colégio.

Em seu depoimento a menina conta que um funcionário da escola, separou a vítima das agressões e chamou a direção do colégio. Conforme a publicação a Secretaria Municipal de Educação de Anápolis (SME) afirmou que a partir do momento que tomou conhecimento das agressões e do bullying que a garota tem sido vítima, os responsáveis foram chamados para tomar providências para que casos como este não voltem a acontecer.

A menina afirmou que antes de ser agredida, o grupo de meninas a ameaçou e que depois só viu quando uma delas veio de frente para arranhar, enquanto outra ficou nas costas segurando sua mochila.

Ameaças e o Bullying eram feitos por meio de um aplicativo de mensagens

Depois de ser agredida pela colegas, a garota criou coragem e contou para a mãe que estava sendo ameaçada pelos colegas de sala há cerca de um mês, por um aplicativo de mensagens, que ela fazia parte.

A publicação traz diversas ameaças e ofensas feitas a adolescente. Uma das mensagens diz que a mãe dela deveria ter abortado ela; Em outra um colega afirma que ela tem sorte dele ser menino, pois se fosse uma menina iria quebrar a garota e que não estava nem ai se tivesse que tomar suspensão.

A mãe da menina após descobrir que a filha vem sendo vítima de ameaças e de bullying, afirmou que vai procurar a Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) para denunciar o caso. Com medo de que algo pior possa acontecer com a filha, a mãe afirmou que “não quero que minha filha vá para escola e amanhã alguém tira a vida dela, quero justiça, pois isso não se faz”.

Via: G1 
Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Asilado brasileiro diz que ONG fraudou vítimas de João de Deus

Investigadores colocam em dúvida suposta morte de ativista Sabrina Bittencourt. Credibilidade de OnG Vítimas Unidas é colocada em xeque e que seus objetivos seriam financeiros e visam apenas os milhões de João de Deus bloqueados pela Justiça.
27/02/2019, 19h42

O analista de sistemas brasileiro Paulo Pavesi, asilado na Inglaterra, colocou sob graves suspeitas as ações movidas pela Organização Não Governamental (ONG) “Vítimas Unidas” e seus interesses sobre o patrimônio do médium João de Deus, bloqueados pela Justiça. Somente em uma das ações movidas pelo MP goiano são R$ 50 milhões bloqueados a título de garantir indenizações para vítimas que denunciaram supostos casos de abusos sexuais.

Pavesi, que foi embora do Brasil depois de denunciar uma máfia de tráfico de órgãos humanos para transplantes, vive hoje recluso em Londres e de lá acompanha situações no Brasil e virou rato de internet descobrindo mentiras virtuais espalhadas pelo mundo. Segundo ele as ações da OnG “Vítimas Unidas” têm por escopo apenas esse patrimônio bloqueado de João de Deus.

Veja o vídeo caso de Polícia do Analista: 

Vídeo: Reprodução da internet.

Ele gravou um vídeo que circula no canal Youtube intitulado “Caso de Polícia” em que escancara uma teia de mentiras tramada pela OnG e que em nada teria de ligação com o caso do médium goiano. A começar da suposta – e muito suspeita – morte da principal ativista da “Vítimas Unidas”, Sabrina Bittencourt. Já se sabe que Sabrina era na verdade uma cidadã com outros dois possíveis nomes: Sabrina Petit e Sabrina de Campos e que desapareceu do mundo real no dia 2 desse mês. Inicialmente a notícia é de que ela teria cometido suicídio em Barcelona, na Espanha, onde viveria de acordo com familiares.

Sabrina Bittencourt aparece fazendo apelo veja o vídeo:

Vídeo: Reprodução da internet.

Mas, em seguida o filho de Sabrina, Gabriel Baum, disse que a mãe teria morrido no Líbano, onde Sabrina vivia com a namorada. Mas, o jovem cuidou de emendar que nenhuma autoridade atestaria a morte da mãe porque ele não daria “o prazer de verem seu corpo” morto. Pronto, estava armada a dúvida atroz sobre o suposto fim de uma duvidosa existência e biografia. Assim, o mundo soube de uma morte sem corpo. Jornais internacionais chegaram a noticiar a suposta morte, mas diante das suspeitas de que se tratava de uma fakenews não deram mais qualquer atenção para o caso.

Ong entrou na história de João de Deus ao saber que patrimônio do médium poderia ser bloqueado

A OnG “Vítimas Unidas” entrou de carona na história de João de Deus quando soube que seu patrimônio poderia ser bloqueado para indenizar vítimas. Em São Paulo foram quase 600 catalogadas pelo Ministério Público, mas até agora renderam apenas 19 materializações em ações penais. Sabrina Bittencourt se bateu nos últimos 45 dias a desancar o cacete em João de Deus e arrumou para ele até mesmo a acusação de que o médium manteria no norte de Minas Gerais uma fazenda com “mulheres negras” que procriariam e os filhos serviriam para tráfico internacional de órgãos. O Ministério Público e a polícia de Minas Gerais seriam de uma incompetência colossal por jamais terem descoberto uma monstruosidade dessas, não ter enviado investigação alguma, qualquer operação para estourar essa “indústria de órgãos” e somente uma mulher que vivia no mundo afora teria descoberto isso.

Asilado brasileiro diz que OnG fraudou vítimas de João de Deus
Foto: Reprodução

As dúvidas levantadas por Pavesi continuam com relação a Sabrina e o quanto ela acumulou de conhecimentos sobre Organizações Não Governamentais e as formas de obtenção de recursos para ela. Sabrina criou nos últimos anos nada menos que 38 organizações assim e nenhuma definhou por falta de dinheiro. Essa proficuidade dela pra criar organizações “sem fins lucrativos” foi, inclusive, objeto de reportagem no programa Pequenas Empresas Grandes Negócios.

Junto com Sabrina, na condução da “Vítimas Unidas” figura outra brasileira que vive em Portugal. Vana Lopes escreveu um livro contando que teria sido vítima de estupro do médico Roger Abdelmassih. Após o médico ter conseguido liberdade com uma decisão do Supremo Tribunal Federal, com liminar do ministro Gilmar Mendes, ela disse que era perseguida pelo médico e se exilou em Portugal, para de lá comandar a OnG. Pavesi é categórico em afirmar no vídeo que Vana “nem abusada foi”, pacificando o viés de que Vanúsia, nome verdadeiro de Vana, jamais teria sido estuprada por Roger Abibelmassih e que ela se vale disso para sustentar sua versão.

Afinação

Asilado brasileiro diz que OnG fraudou vítimas de João de Deus
Foto: Reprodução

O discurso feito por movimentos sociais como OnGs de que estão sempre do lado da legalidade e quem destoa de sua linha de pensamento é do mal foi pregado sempre pelas militantes da “Vítimas Unidas”. A professora Maria do Carmo Santos, outra militante dessa OnG, grava vídeos dizendo ser ameaçada por Pavesi e outros que questionam seus métodos e que se vier a morrer, como Sabrina, os responsáveis serão Paulo Pavesi e outros amigos seus, todos adversários viscerais das militantes feministas e defensoras das abusadas. “Essas bandidas se juntaram pra defender um estuprador, um pedófilo desgraçado, como João de Deus”.

A pregação de Vana e Maria do Carmo, porém, não fala nada sobre as inúmeras dúvidas que pairam sobre a suposta morte de Sabrina Bittencourt. Nem mesmo familiares da ativista supostamente morta por suicídio onde viveria com a namorada falam sobre o tema. Ao contrário, suprimiram seus perfis de redes sociais e ninguém deixou o país para ir velar o corpo ou sepultá-lo no Líbano. A embaixada brasileira no Líbano nem o consulado confirmam qualquer indício de morte de uma brasileira no país mediterrâneo.

O jornal Folha de São Paulo foi a Indaiatuba, onde vivem familiares de Sabrina, e o silêncio é total, com evasivas, mentiras, negações de toda sorte e pressão para que o assunto seja esquecido.

Mas, a tentativa de fazer com que os milhões de João de Deus sejam transferidos para as “Vítimas Unidas” corre solta, inclusive com a sondagem a escritórios de advocacia de Goiânia para que assumam as investidas por essa liberação.

Investigação

Asilado brasileiro diz que OnG fraudou vítimas de João de Deus
Foto: Reprodução

O advogado Ronivan Peixoto Júnior, que atua na defesa de João de Deus disse que vai requerer à Justiça uma rigorosa investigação sobre os reais interesses da OnG “Vítimas Unidas” e suas principais ativistas. “Precisamos saber se elas pretendem colaborar de fato com a Justiça na elucidação das acusações, se o que pretendem a o primado da Justiça ou se visam unicamente algum proveito financeiro com os recursos que estão bloqueados. Porque não podemos pactuar com quem se vale da desgraça alheia para auferir algum lucro”, frisou.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Ação do MPGO impede que Goianésia gaste dinheiro público na festa de Carnaval

Os promotores levaram em consideração que a atual gestão não está dado conta de atender às necessidades básicas da população como saúde, educação, meio ambiente e infraestrutura.
27/02/2019, 20h32

Uma ação civil pública movida pelos promotores de Justiça Antônio de Pádua e Felipe Oltramari no Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) nesta quarta-feira (27/2) tenta impedir que o município de Goianésia utilize verba pública para o Carnaval 2019.

Conforme o MPGO, o custo da festa para a cidade que vai ser comemorada entre os dias 1 e 4 de março, e que ultrapassa a casa de R$ 1 milhão de reais. Os promotores levaram em consideração para propor a ação contra o município, de que a atual gestão não está dado conta de atender às necessidades básicas da população como saúde, educação, meio ambiente e infraestrutura.

De acordo com os promotores, a empresa Camarote Sumiu Uai, foi contratada sem licitação pela Prefeitura de Goianésia. Diante do exposto pelos promotores, o MPGO solicitou liminar de tutela antecipada para impedir que o município gaste o dinheiro público no evento, suspendeu todos os processos licitatórios, empenhos e pagamentos.

Promotores estimam que o gasto para Carnaval de Goianésia possa ultrapassar R$ 1 milhão de reais

Foto: Reprodução

O MPGO exigiu que caso o pagamento tenha sido autorizado, a Prefeitura não efetue as transferências, empenhe ou repasse os valores acordados. O município tem que informar ao MP dos pagamentos que já foram efetuados, com cópia dos contratados e os procedimentos licitatórios para pedir a restituição dos valores pagos aos contratados para o Carnaval.

Os promotores que moveram a ação contra a Prefeitura, levaram em consideração o fato do município não atender ao requerimento do Ministérios, com dados publicados no Portal da Transparência, do envio dos documentos dos processos licitatórios e à planilha de gastos dos evento ao MPGO. Com base nos dados levantados, o promotores identificaram que o custo da festa foi orçado no valor de R$ 890.081,27. Segundo o MPGO, como não foi feita a prestação de contas do município, o valor estimado com todas as atrações do evento pode ultrapassar R$ 1 milhão de reais.

Não obstante a incoerência financeira encontrada para promover a festa de Carnaval no município, os promotores afirmam que os proprietários do Camarote Sumiu Uai, foram diretamente favorecidos, pela falta de licitação para contratar os serviços da empresa com exclusividade, desde 2017. O MPGO lembra que em 2017, também foi movida uma ação para impedir o uso de verba pública para promover o evento, o qual foi feito sem dinheiro da Prefeitura, mediante um acordo firmado com o órgão.

Via: MPGO 
Imagens: MPGO 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.