Goiás

Falhas da Enel prejudicam comerciantes de Catalão

Quem precisa da energia para manter o seu negócio está sofrendo muito. Várias ações estão sendo empatadas por causa dessa administração da Enel”, afirma diretor do Sindilojas de Catalão.
01/03/2019, 20h31

As deficiências e o mau atendimento da Enel têm trazido grandes prejuízos para comércio de Catalão, no sudeste, uma das mais produtivas e pujantes cidades do estado. Quem denuncia é Geraldo Vieira Rocha Júnior, Diretor de Relações Fiscais e Tributárias do Sindicato do Comércio Varejista de Catalão (Sindilojas Catalão) e membro da diretoria da Fecomércio/GO.

Segundo ele, a empresa, que atua há dois anos em Goiás, não só não resolve as demandas de distribuição de energia, como também dificulta que os consumidores façam reclamações do serviço.“Nosso gargalo, hoje, é a energia. Quem precisa da energia para manter o seu negócio está sofrendo muito. Várias ações estão sendo empatadas por causa dessa administração da Enel”, afirma.

“A Enel fez a gente sentir saudade da Celg. Porque a Celg tinha os seus defeitos, mas você podia falar com pessoas. Hoje, os canais de comunicação são horríveis: você fala só com máquinas, ou por email, por canais digitais. Não tem ninguém responsável pela empresa na nossa região”, relata Geraldo, que é empresário do setor imobiliário e pecuarista.

A empresa não estaria, por exemplo, atendendo a demanda de ligações solicitadas pelas empresas e indústrias, em processos que requeiram um pouco mais de energia. “Aí restam duas opções: ou você faz o investimento, tira do bolso, e depois vê como vai receber isso depois, ou aguarda muito tempo para ver o serviço executado”, lamenta o diretor.

Presidente da Federação tem acertado ao elevar o tom das críticas a Enel, afirma diretor do Sindilojas de Catalão

“O investimento é muito pesado e complicado”, define. Geraldo relata que há também uma dificuldade muito grande de liberação de carga para pivôs de irrigação e outros equipamentos. “Alguns produtores estão querendo fazer investimentos pesados em silos, secagem de feijão, de soja, e tem dificuldade porque isso também precisa de liberação de carga”, exemplifica.

“Produtores estão abandonando a produção de leite  porque não têm como estocar o produto”, também aponta, citando que o problema é mais grave para os pequenos produtores, que tem amargado constantes perdas de produto. Geraldo conta que, em sua propriedade rural, chegou a ficar oito dias sem energia.

“É um desrespeito da empresa, um descaso”, disse. “O retorno para o cidadão não chega, mas os preços das tarifas estão sendo reajustados”, aponta. Liderança Para  Geraldo Vieira, o presidente do sistema Federação do Comércio/Sesc/Senac-GO, Marcelo Baiocchi, tem acertado ao elevar o tom de críticas contra a má prestação de serviços pela distribuidora de energia. “Estamos satisfeitos com a postura dele. A gente passou a ter uma voz”, assinalou.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Trânsito

Homem escorrega na estação do Eixo Anhanguera, em Goiânia, e é atropelado; veja o vídeo

O homem, ao se deslocar para a entrada de uma das plataformas do Eixo Anhanguera, no Centro de Goiânia, acabou escorregando e caindo na pista do ônibus, que infelizmente estava passando no momento.

Por Ton Paulo
02/03/2019, 09h13

Uma horrível fatalidade numa estação do Eixo Anhanguera, em Goiânia, foi registrada por câmeras na madrugada deste sábado (2/3), resultando em um óbito. Um homem, ao se deslocar para a entrada de uma das plataformas do Eixo Anhanguera, no Centro de Goiânia, acabou escorregando e caindo na pista do ônibus, que infelizmente estava passando no momento. Não houve tempo de prestar socorro à vítima, que morreu no local.

O trágico acidente ocorreu às 4h09 deste sábado, na Estação da Rua 7, Avenida Goiás esquina com Avenida Anhanguera, no Centro de Goiânia. As imagens da câmera mostram um homem vestindo blusa e boné, provavelmente indo para o trabalho, que se desloca até a catraca que dá acesso ao interior da plataforma. Entretanto, ele acaba escorregando e caindo na pista do ônibus, que passava no exato instante da queda.

Como é possível ver nas imagens, tudo acontece de forma muito rápida. O condutor do ônibus, que dirigia na via exclusiva a que lhe é reservada e seguia no sentido Avenida Goiás-Avenida Araguaia, disse que só percebeu o acidente pelo retrovisor, instantes depois de já ter passado com o ônibus por cima do homem.

Homem escorrega na estação do Eixo Anhanguera, em Goiânia, e é atropelado; veja o vídeo
Foto: DICT

A vítima não portava documentos e ainda não foi identificada.

De acordo com a Delegacia de Crimes de Trânsito (DICT), o motorista do ônibus foi submetido ao teste do bafômetro e o resultado foi de 0.0 mg/l.

Veja o momento do horrível acidente no na estação do Eixo Anhanguera

O vídeo gravado por uma câmera de segurança da própria estação do Eixo Anhanguera, disponibilizado pela DICT, deixa clara a circunstância de fatalidade na morte do homem.

Provavelmente devido à chuva, o piso da estação que dá acesso à catraca da entrada teria ficado escorregadio, fato que fez com que o homem perdesse o equilíbrio e caísse na pista de ônibus. Veja o vídeo abaixo:

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Justiça determina que Guardas Municipais de Aparecida de Goiânia encerrem greve

Em nota veiculada pela imprensa, a Prefeitura de Aparecida de Goiânia informou ter atendido às reivindicações propostas pelos guardas municipais.

Por Ton Paulo
02/03/2019, 10h43

O desembargador Luiz Eduardo de Souza, do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), acatou uma liminar da Procuradoria Geral do Município (PGM) determinando que os agentes da Guarda Civil Municipal (GCM) de Aparecida de Goiânia, em greve desde a última semana, desocupem o quartel e devolvam todas as viaturas apreendidas para a mobilização da categoria. O TJ-GO decidiu ainda que a greve promovida pelos guardas municipais é ilegal.

Em nota veiculada pela imprensa, a Prefeitura de Aparecida de Goiânia informou ter atendido às reivindicações propostas. Conforme a administração municipal, foi concedido aumento de 70% para 100% da taxa do Risco de Vida sobre o Salário-Base dos servidores e implantado, imediatamente, o Plano de Carreira da categoria.

Conforme a decisão do desembargador Luiz Eduardo de Souza, do TJ-GO, em caso de descumprimento, há uma multa diária ao Sindicato dos Guardas Municipais do Estado de Goiás (Sindguarda) no valor de R$ 50 mil reais. Já para o procurador geral do município, Fábio Camargo, esta notícia já era prevista, uma vez que instâncias superiores já tinham se manifestado sobre o assunto.

Em entrevista a um jornal local, Camargo disse que já esperava a decisão favorável, e que agora “é aguardar o cumprimento”. O procurador também acredita no fim da greve já nas próximas horas. “A prefeitura atendeu o que foi pedido. Somente o cálculo do Risco de Vida sobre o benefício do RETGM ficou de fora, por ser ilegal.”, disse.

A greve dos Guardas Municipais de Aparecida de Goiânia

Agentes da Guarda Civil Municipal de Aparecida de Goiânia estão em greve desde o último sábado (23/2). A reivindicação, segundo o presidente do Sindicato das Guardas Civis do Estado de Goiás (Sindguarda), Ronaldo Ferreira, são melhorias nas condições de trabalho e o aumento salarial para a categoria. De acordo com ele, 70% do contingente aderiu ao movimento. Prefeitura afirma que apenas 20% dos servidores estão em greve.

A greve, que se desenrola desde a semana passada, mobilizou cerca de 180 integrantes da corporação. O número atual de agentes é de 513, entretanto, alguns estão de férias ou atestado, conforme adiantou o diretor do Sindguardas, Renato Rodrigues, o que contabilizaria 40% dos agentes de braços cruzados.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Saída de Lula da prisão para velório do neto repercute na imprensa internacional

O El País, edição espanhola, ressaltou que a morte da criança deu vazão a "comentários de ódio" na internet, "um comportamento que apenas revela até que ponto pode chegar a cegueira e a insensibilidade humana".
02/03/2019, 11h22

A saída do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da prisão para acompanhar o velório do neto Arthur Araújo Lula da Silva, de 7 anos, em São Bernardo do Campo, ganhou repercussão nos principais jornais em todo o mundo. No site de sua edição em espanhol, o El Pais ressalta que a morte da criança deu vazão a “comentários de ódio” na internet, “um comportamento que apenas revela até que ponto pode chegar a cegueira e a insensibilidade humana”.

A liberação de Lula para participar do velório também figura entre os destaques da editoria de América Latina no portal da rede britânica BBC. No site do diário canadense The Toronto Star a reportagem observa que o governo do Paraná ofereceu um jato para transportar Lula até o local do velório.

Em Portugal, ao noticiar o assunto o Diário de Notícias também chamou a atenção para a posição do governo paranaense, de ter colocado à disposição da Polícia Federal um jato para transportar o ex-presidente.

Na imprensa italiana, o diário Il Messaggero informa “Lula, luto pelo ex-presidente do Brasil: neto de 7 anos morre por meningite”. Entre os jornais franceses, a versão online do Le Figaro destacava “Brasil: Lula tem permissão de sair da prisão para enterro do neto”.

Entre os jornais latino-americanos, o argentino Clarín destaca “Neto de Lula da Silva morre por meningite e ex-presidente sairá da prisão para funeral”. Com referência aos veículos de imprensa brasileiros, a participação do ex-presidente no velório do neto também ganhou espaço na edição impressa do chileno El Mercurio e do portal do periódico mexicano Milênio, que destacava “Lula sairá da prisão para dar último adeus ao neto”.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Carnaval em Goiás deve ser de frio e muita chuva

Os dias de festa carnavalesca nos municípios goianos, assim como em outros estados da região Centro-Oeste, devem ser de muita chuva.

Por Ton Paulo
02/03/2019, 12h27

Para os foliões que estão pretendendo cair na festa neste Carnaval em Goiás, é melhor saírem de casa com capa e guarda-chuva. Isso porque os dias de festa carnavalesca nos municípios goianos, assim como em outros estados da região Centro-Oeste, devem ser de muita chuva.

Segundo a previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para o período entre 2 a 5 de março, o céu ficará de nublado a encoberto, com pancadas de chuva e trovoadas isoladas em todos os dias.

A temperatura nesses dias também não deve ser das mais altas. Ainda de acordo com o Inmet, a mínima deve variar entre 19º e 21º, ficando nessa média. Já a máxima deve ficar entre 27º e 30º. Quanto à umidade, para todos os dias a previsão é de umidade máxima de 95%.

Neste sábado (2/3), no Mato Grosso, Goiás e no Distrito Federal, o tempo fica bastante instável por causa da presença de grandes áreas de instabilidade. Há risco de chuva forte e volumosa a qualquer hora do dia. Não se descarta a queda de raios, principalmente na região de Rio Verde onde a chuva será mais frequente.

Já no domingo (3/3), com o enfraquecimento das áreas de instabilidade, a nebulosidade diminui e o sol aparece com mais força nos três estados da Região e no Distrito Federal.

Por causa da umidade elevada sobre a Região e o forte aquecimento há condições de pancadas de chuva já pela manhã em Goiânia, Brasília, Cuiabá e Rondonópolis.

Nesta semana, no pré-carnaval em Goiás, chuva causou estragos

Uma chuva forte na tarde de quinta-feira (28/2), pré-carnaval,  causou estragos em Itumbiara, no sul de Goiás, chegando a arrancar parte do asfalto da Avenida Beira Rio, uma das mais movimentadas da cidade. Um pedaço do asfalto foi parar no canteiro da avenida.

Os moradores do município ficaram assustados com os estragos provocados pela chuva. Com a enxurrada, as ruas da cidade ficaram alagadas. Quem estava no trânsito teve que esperar o nível da água baixar para seguir viagem. Alguns carros quase foram levados pela correnteza.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.