Goiás

Em assembleia, PMs e bombeiros militares de Goiás protestam contra criação de segunda categoria na classe

Os militares farão, ainda, uma caminhada que deve partir da Avenida 85 até a Praça Cívica.

Por Ton Paulo
07/03/2019, 11h51

Os policiais e bombeiros militares de Goiás vão se reunir na tarde desta quinta-feira (7/3) em um assembleia geral da classe, em Goiânia, onde farão um protesto contra a criação de uma segunda categoria na classe dos servidores da Segurança Pública por parte do governador Ronaldo Caiado (DEM). Os militares farão, ainda, uma caminhada que deve partir da Avenida 85 até a Praça Cívica.

Conforme anunciado pelo presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos do Estado de Goiás (Assego), subtenente Cláudio Coelho, assembleia geral, que está prevista para começar às 15h de hoje na sede da Assego, vai reunir policiais e bombeiros militares ativos, inativos e pensionistas de Goiás.

O presidente da associação informou ainda que os servidores vão sair em caminhada da Avenida 85 até o ponto de chegada, na Praça Cívica.

A pauta de debate e reivindicação, conforme o presidente, é denunciar a criação de uma segunda categoria dentro da classe de servidores por pagamento, o que prejudicaria os militares. “Não podemos fazer com que haja essa distinção entre ativos, inativos e as nossas pensionistas. Foi extinta a 3ª classe de soldados mas foi criada uma segunda categoria de servidores por pagamento”.

O presidente da Assego conta também que muitos dos “irmãos e irmãs” de farda dependem de seus salários para que possam pagar seus medicamentos e sustentar a família, que por muitas vezes “ficou órfã por um guerreiro que jurou defender a sociedade, dando a sua própria vida”.

Participam da organização da assembleia outras entidades, dentre elas a Associação de Cabos e Soldados PM & BM de Goiás (ACS-GO), Associação dos Oficiais (Assof-GO), Associação dos Militares Inativos de Goiás (Amigo), Associação das Pensionistas dos Policiais e Bombeiros Militares de Goiás (APPB), Caixa Beneficente, Associação dos Policiais e bombeiros Militares de Goiás (APBM-GO) e União dos Militares de Goiás (Unimil).

Associação de PMs e bombeiros militares de Goiás se reuniu com equipe do Governo no mês passado

No dia 22/2 deste ano, uma reunião entre membros da Assego e uma equipe representante do Governo de Goiás aconteceu para discutir o pagamento dos salários de dezembro dos policiais e bombeiros militares de Goiás, de forma integral e sem parcelamentos.

Entretanto, no início da última semana, a secretária da Economia, Cristiane Schmidt anunciou que o salário referente ao mês de dezembro de 2018 só será pago totalmente aos servidores públicos de Goiás em agosto deste ano. Isso porque, conforme anunciado pela secretária, a quitação será feita em seis parcelas de acordo com a faixa salarial dos servidores – do menor para o maior. De acordo com Schmidt, praticamente todo dinheiro que está entrando em caixa está sendo usado para quitação da folha do funcionalismo.

Confira como ficou o cronograma do pagamento do salário de dezembro aos servidores públicos de Goiás

Conforme Cristiane Schmidt, os primeiros a receberem o salário de dezembro serão os servidores estaduais que ganham até R$ 3.500 reais, e os últimos, que receberão somente em agosto, serão aqueles que ganham a partir de R$ 17.400 reais.

Veja abaixo como ficou o cronograma:

  • Março: salários até R$ 3,5 mil
  • Abril: salários de R$ 3,5 mil a R$ 4,8 mil
  • Maio: salários de R$ 4,8 mil a R$ 6,6 mil
  • Junho: salários de R$ 6,6 mil a R$ 8,1
  • Julho: salários de R$ 8,1 mil a R$ 17,4 mil
  • Agosto: salários a partir de R$ 17,4 mil

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Inscrições para lista de espera do ProUni 2019 estão abertas

Os candidatos devem confirmar interesse na bolsa no site do programa até esta sexta-feira, 8.
07/03/2019, 14h27

Começaram nesta quinta-feira, 7, as inscrições para a lista de espera do Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas de estudo integrais e parciais em instituições de ensino superior privadas. Os candidatos devem confirmar interesse na bolsa no site do programa até esta sexta-feira, 8.

A lista de espera será usada pelas instituições de ensino para oferecer as bolsas que ainda estiverem disponíveis. Elas terão acesso à classificação dos alunos por curso e turno de acordo com as notas deles na edição do ano passado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Os interessados devem entrar no site do programa e confirmar que têm interesse na bolsa. A lista de espera é única para cada curso e turno nas instituições participantes, que terão acesso à relação de candidatos no dia 11 de março.

Quem pode participar

Para o curso correspondente à primeira opção do candidato, pode participar quem não foi pré-selecionado nas chamadas regulares ou não foi pré-selecionado na segunda opção de curso por não formação de turma.

No caso de participação para a segunda opção de curso, pode se inscrever quem não foi pré-selecionado nas duas chamadas por causa das seguintes situações: não foi formada turma na primeira opção de curso ou não havia bolsas disponíveis na primeira opção. Também pode concorrer quem foi pré-selecionado na primeira opção de curso, mas foi reprovado pelo fato de a turma não ter sido formada.

Apresentação

A última etapa é a apresentação de documentos para a comprovação de informações prestadas no ato de inscrição. Todos os candidatos que participaram da lista de espera devem ir à instituição de ensino onde estão concorrendo à bolsa. O prazo para esta etapa começa no dia 12 e termina em 13 de março.

Bolsas

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), foram ofertadas 243.888 bolsas, das quais 116.813 eram integrais e 127.075, parciais. O ministério informou que, para a edição do primeiro semestre deste ano, participam do programa 1.239 instituições de educação superior de todas as regiões do País.

O processo seletivo para o ProUni tem como foco estudantes egressos do ensino médio na rede pública ou de escolas particulares caso tenham sido bolsistas integrais, pessoas com deficiência e professores da rede pública. O candidato também precisa ter renda familiar per capita de até três salários mínimos.

Ter realizado a última edição do Enem e não ter diploma de ensino superior são outros requisitos para participar do ProUni. As inscrições dever ser feitas pelo site do programa.

Para ter bolsa integral do ProUni, o candidato deve ter renda familiar per capita de até 1,5 salário mínimo. As parciais (50%) são voltadas para quem tem renda familiar per capita de até três salários mínimos.

Nota

O MEC estabelece que a nota mínima para participar no ProUni é de 450 pontos na média aritmética das notas obtidas nas provas do Enem. O cálculo é feito a partir da soma das notas das cinco provas do exame e, depois, dividindo por cinco. Outra exigência é que a nota da Redação deve ser maior do que zero.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Número de homicídios cai durante Operação Carnaval, em Goiás

Durante a operação foram registrados três estupros a mais do que no ano passado.
07/03/2019, 14h47

A Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP-GO) divulgou na manhã desta quinta-feira (7/3) o balanço da Operação Carnaval 2019. Os números divulgados mostram que houve uma redução de 41,46%  no número de homicídios em ralação ao feriado do ano passado.

Os dados mostram também que o número de tentativa de homicídio caiu 54,72%, e não foram registrados casos de latrocínio – roubo seguido de morte durante os cinco dias de festa. O trabalho durante os cinco dias de festa contou com a participação de todos órgãos da segurança em Goiás Polícia Técnico-Científica, Polícia Civil (PC), Polícia Militar (PM) e Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO), Procon Goiás e Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP).

Não foram apenas os números de assassinatos e de tentativas de homicídios que caíram durante esse feriado. Conforme os dados divulgados, os roubos aos transeuntes caiu 51,97%, roubo de veículos 62,91%, furtos ao comércio 18,09% e furtos a residências caíram 28,26%.

Enquanto o número de homicídios caiu durante a Operação Carnaval, foram registrados três estupros a mais do que no ano passado

O governador Ronaldo Caiado (DEM) participou da coletiva em que o balanço foi divulgado. Caiado reconheceu o trabalho das forças policiais goianas e disse que tem orgulho de estar à frente das melhores forças policiais do Brasil. Outros crimes que também registraram queda, conforme o balanço, foram perturbação do sossego com 13,35% menor do que no ano anterior, violência física com uma queda de 15,57%.

Em compensação, os casos de estupros aumentaram durante o feriado, com três casos a mais do que o número registrado no feriado do ano passado. “Estamos trabalhando para coibir todas as modalidades criminais. Os resultados já estão avançando bastante neste sentido”, ressaltou o secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda.

O balanço também mostra que não foi registrada nenhuma ocorrência grave no sistema prisional. O secretário Rodney Miranda destacou que o trabalho de fiscalização nos estabelecimentos comerciais terminou com 42 autuações, 1059 itens apreendidos e 310 quilos de produtos impróprios para o consumo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Parede de prédio em demolição cai e mata idosa na calçada em Bauru

Após a morte, a prefeitura interditou a obra e autuou a empresa responsável.
07/03/2019, 15h38

Uma idosa de 69 anos foi atingida na calçada pelo desabamento da parede de um prédio que estava sendo demolido, no fim da tarde desta quarta-feira, 6, em Bauru, no interior de São Paulo. A vítima, Maria Aparecida Losnak, chegou a ser levada com vida para um hospital, mas não resistiu à gravidade das lesões.

O acidente aconteceu na rua Gustavo Maciel, zona sul da cidade, região próxima do centro. O prédio do antigo cinema Vila Rica estava em obras de demolição, mas a passagem pela calçada não havia sido fechada. Após a morte, a prefeitura interditou a obra e autuou a empresa responsável.

Conforme a Polícia Militar, a idosa caminhava pela parte livre da calçada, entre o tapume da obra e o meio-fio, quando a parede de alvenaria do piso superior desabou. A mulher foi prensada pelos escombros contra um carro que estava estacionado na rua. Os funcionários que trabalhavam na obra ouviram os gritos da idosa e a encontraram coberta pelos entulhos.

A equipe de resgate do Corpo de Bombeiros a retirou com vida, mas gravemente ferida, com esmagamento na bacia e nos membros inferiores. Levada inicialmente para o Pronto Socorro Central, a vítima foi transferida para o Hospital de Base de Bauru, onde morreu.

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar as causas e possíveis responsabilidades pelo acidente com morte. Uma perícia foi realizada no local. A prefeitura informou que já identificou o responsável técnico pela execução da obra e notificou os órgãos profissionais para as providências.

Segundo a Secretaria de Planejamento, apesar de a obra ter responsável técnico, ela não possuía alvará de execução, estando o processo de licenciamento ainda em trâmite na pasta. “Por não dispor dessa licença, a obra não poderia ter sido iniciada e, portanto, foi autuada e embargada”, informou em nota.

O ex-marido de dona Cida e pai de seus dois filhos, o escriturário Claudio Fernandes, se disse indignado com o acontecido. “Em pleno centro da cidade, uma obra destas sem alvará e ninguém viu? É estranho que só depois que acontece a tragédia, vão lá e embargam. E agora? Minha filha (Juliana) está chegando do Canadá e não vai ver a mãe dela viva”, disse.

Segundo ele, a prioridade agora é amparar os filhos, mas, num segundo momento serão acionados os responsáveis pelo acidente que resultou na morte de Maria Aparecida.

Em redes sociais, amigos e conhecidos lamentaram a morte trágica da idosa, que era católica atuante da Paróquia São José Trabalhador, na Vila Industrial, em Bauru. Além da filha Juliana, Dona Cida, como era conhecida, deixou o filho Carlos.

Seu corpo estava sendo velado no Centro Velatório Terra Branca e será sepultado, nesta sexta-feira, 8, às 10 horas, no Cemitério Jardim do Ypê, em Bauru.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Depois de ser sequestrada e estuprada, jovem é encontrada morta em cisterna, em Águas Lindas de Goiás

A jovem foi sequestrada, estuprada e morta na noite de terça-feira (5/3) por quatro homens, quando voltava sozinha de uma festa.
07/03/2019, 16h03

O corpo de uma jovem de 18 anos foi encontrado na última quarta-feira (6/3) dentro de uma cisterna, no município de Águas Lindas de Goiás. A jovem foi sequestrada, estuprada e morta na noite de terça-feira (5/3) por quatro homens, quando voltava sozinha de uma festa.

Conforme relatado pela família de Rafaela Martins Cardoso à polícia, a jovem, que morava no Setor Águas Bonitas II, em Águas Lindas de Goiás, estava em uma festa com seu namorado quando decidiu voltar sozinha para casa, na noite de terça-feira. Ainda segundo a polícia, nas imediações do Posto Ponteio, no Setor 06, Rafaela foi abordada por quatro indivíduos em um Ford/Escort.

Depois de ser acionada, a equipe policial começou as diligências, e por volta de meia-noite recebeu a informação de que um dos homens que haviam levado Rafaela estaria no Setor Santa Lúcia. Chegando no endereço, a polícia ouviu do suspeito encontrado o local exato onde o corpo de Rafaela havia sido jogado.

A polícia, então, encontrou o corpo da jovem dentro de uma cisterna. No local, os policiais também se depararam com o carro usado para sequestra-la. O suspeito que levou os policiais até o local do corpo, somente identificado como Jorge, conseguiu fugir pela mata.

No mesmo local, uma chácara, a polícia conseguiu identificar e prender outro suspeito. Conforme a Polícia Civil, até agora somente um dos suspeitos está preso. A investigação está em andamento para capturar os outros três.

Jovem de Águas Lindas de Goiás foi estuprada e estrangulada

O suspeito preso disse a polícia que a princípio eles queriam apenas assaltar a jovem, mas resolveram levar Rafaela para estuprarem-na. Ainda segundo o suspeito, usando cadarços e um cinto eles acabaram enforcando a moça, que perdeu a consciência devido à asfixia.

Vendo que Rafaela não acordava, os bandidos resolveram jogar a moça de cabeça para baixo dentro da cisterna. No dia seguinte, familiares e amigos começaram uma campanha na internet procurando por ela.

Imagens: Facebook 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.