Entretenimento

Confira o que fazer neste fim de semana em Goiânia

Além de belas homenagens ao Dia da Mulher, o fim de semana em Goiânia ainda conta com shows e peças teatrais. Confira!
08/03/2019, 14h30

Pois bem, amigos. O carnaval na cidade foi intenso mas como tudo que é bom dura pouco, passou rapidinho. No entanto, já é hora de deixar a saudade para lá pois o fim de semana em Goiânia já oferece outros eventos para você curtir. Vale lembrar que alguns deles acontecem em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta sexta, 8 de março.

Além disso, a capital ainda oferece alguns showzinhos em boates e peças teatrais para participar com as crianças. Curioso? Então dá uma olhadinha e já programe o rolê para este fim de semana!

Confira os principais eventos deste fim de semana em Goiânia:

1 – Apresentação da Orquestra Sinfônica Feminina, no Teatro Goiânia

Fim de semana em Goiânia
Foto: Reprodução/ Diário do Estado

Nesta sexta (8/03), a Orquestra Sinfônica Feminina se apresenta no Teatro Goiânia, em um concerto que homenageia o Dia Internacional da Mulher. O evento é de organização da prefeitura de Goiânia e do governo do estado de Goiás.

Tem início às 20h e a entrada é gratuita! Confira mais detalhes clicando aqui.

2 – Golden Night, no Bolshoi Pub

Fim de semana em Goiânia
Foto: Reprodução/ Bolshoi Pub

Também nesta sexta (8/03), acontece mais uma edição de uma das festas mais famosas do Bolshoi, para animar o fim de semana em Goiânia! A Golden Night conta com o melhor da música de todos os tempos e, desta vez, está sob o comando dos DJs Lincoln Turini e Rodrigo Carrilho. A festa é para relembrar os grandes hits dos anos 60 aos 90! É pra se divertir e dançar muito!

A abertura da casa acontece às 21h e os ingressos custam R$ 40 antecipados e R$ 50 na portaria (referentes a meia entrada, válida também mediante a doação de 1 kg de alimento que deverá ser entregue na portaria, no dia do evento).

3 – Mirelle Croce canta Suas Divas, no Teatro Sesc

Fim de semana em Goiânia
Foto: Reprodução/ O Popular

Elis, Ângela Maria, Tetê Espíndola, Marisa Monte, Mercedes Sosa, Tina Turner, Whitney Houston… Acompanhado da banda brasiliense Cadillac 54, Mirelli Croce chega ao Teatro Sesc Centro para homenagear grandes divas da música nacional e internacional com o projeto Mirelli Croce canta Suas Divas. O fim de semana em Goiânia está cheio de homenagens às mulheres!

O show acontece nesta sexta (8/03), a partir das 20h e tem duração média de 90 minutos. Os ingressos custam a partir de R$ 11,50 e você pode comprar o seu clicando aqui.

4 – Pearl Jam Cover Ribeirão, no Bolshoi Pub

Fim de semana em Goiânia
Foto: Reprodução/ Bolshoi Pub

A Pearl Jam Cover Ribeirão nasceu da vontade em comum de um grupo de amigos, em reproduzir e emitir toda a euforia que transcendia seus ídolos – a original banda Pearl Jam. Atualmente rodam pelas grandes casas do Brasil, levando seus shows sempre cheios de energia e profissionalismo.

O show da banda acontece neste sábado (9/03) no Bolshoi Pub. A casa abre às 21h e a apresentação começa às 00h. Os ingressos custam R$ 30 antecipado ou R$ 50 na portaria (referentes a meia entrada, válida também mediante a doação de 1 kg de alimento que deverá ser entregue na portaria, no dia do evento).

Para comprar o seu, basta clicar aqui.

5 – Espetáculo Rato de Biblioteca, no Teatro Sesc

Fim de semana em Goiânia
Foto: Reprodução

O fim de semana em Goiânia também tem atração para as crianças! Duas moradoras de uma biblioteca, uma rata e uma traça, tentam impedir que o local no qual vivem seja fechado por falta de público leitor. Animais que devoram o livro em busca de sobrevivência como metáfora da figura humana!

O espetáculo acontece no Teatro Sesc Centro, neste sábado (9/03), em duas sessões. A primeira é às 15h e a segunda, às 17h. Os ingressos custam a partir de R$ 7,50 (meia) e o espetáculo tem duração média de 45 minutos.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Sete suspeitos de violência contra a mulher são presos, em Goiânia

Dos presos apenas um não é reincidente.
08/03/2019, 14h40

Uma operação batizada de Mulher Segura foi deflagrada na última quinta-feira (7/3) pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), e terminou com sete suspeitos presos. A ação teve como objetivo coibir crimes de violência contra a mulher em Goiás. Conforme os dados divulgados durante a coletiva, dos sete presos apenas um não é reincidente.

O resultado da ação foi apresentado na manhã desta sexta-feira (8/3) no auditório da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSPGO).  Os resultados da operação foram apresentados pela delegada da Deam, Paula Meotti.

A delegada Paula Meotti afirmou também que a Deam vem trabalhando na conscientização das mulheres sobre a importância das vítimas para denunciar seus agressores. “A maioria das mulheres que sofrem esses crimes tem o emocional extremamente abalado. Além do policiamento ostensivo, também oferecemos suporte psicológico”, afirmou Paula Meotti.

Além da delegada, o secretário de Segurança de Goiás, Rodney Miranda, e o delegado-geral da Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO), Odair José, também participaram da coletiva de imprensa.

Em janeiro e fevereiro a Deam prendeu em flagrante 162 suspeitos de violência contra a mulher

Rodney Miranda afirmou que Goiás não aceita mais esse tipo de crime tão covarde e cruel. “Trabalhamos para preservar a integridade das vítimas e as ações das forças policiais são promovidas com caráter preventivo e ostensivo”, afirmou o secretário.

Para o delegado-geral da PCGO, Odair José, o trabalho feito para evitar todos os tipos de crime contra mulheres tem sido intensificado diariamente. “Na operação deflagrada, sete criminosos foram tirados das ruas, que poderiam ter matado suas esposas. Nós vamos seguir avançando para garantir mais segurança às mulheres”, declarou o delegado-geral.

Segundo os dados divulgados, a Deam nos meses de janeiro e fevereiro de 2019, foram instaurados 413 inquéritos; foram pedidas 442 medidas protetivas de urgência; atendeu 1.913 casos; prendeu 162 suspeitos de violência contra a mulher em flagrante e registrou 797 ocorrências.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Roraima aciona termoelétricas para não ficar sem energia após apagão na Venezuela

Roraima é o único Estado brasileiro desconectado do sistema elétrico nacional.
08/03/2019, 15h21

O apagão que mantém a maior parte da Venezuela no escuro também afeta o Estado brasileiro de Roraima, que acionou ainda na quinta-feira, 7, suas cinco usinas termoelétricas para suprir a energia normalmente procedente do complexo hidrelétrico venezuelano de Guri e Macaguá, informou nesta sexta-feira, 8, a Roraima Energia.

A primeira desconexão entre a Venezuela e Roraima foi registrada às 10h22 (11h22 em Brasília) de quinta, seguida por outra às 16h53. Desde então, o Estado não conseguiu restabelecer o fornecimento com a estatal de energia do país vizinho, a Corpolec, e é atendido por seu parque termelétrico.

“Ao decorrer da noite foram realizadas tentativas de restabelecimento pela interligação Brasil/Venezuela, porém como a mesma apresentava grande instabilidade não foi possível”, explicou a Roraima Energia em comunicado.

Roraima é o único Estado brasileiro desconectado do sistema elétrico nacional. A metade de seu fornecimento de energia vem da usina hidrelétrica venezuelana de Guri, através de uma linha de transmissão inaugurada em 2001 pelos então presidentes Hugo Chávez e Fernando Henrique Cardoso.

A Roraima Energia diz que suas cinco usinas termelétricas têm capacidade para atender 100% da demanda de eletricidade do Estado e que todas estão operando nesta sexta-feira.

“Até o momento não recebemos informação concreta das causas dos desligamentos na interligação e o sistema continua sendo atendido 100% pelo parque termoelétrico.”, completou a empresa.

Alto custo

As usinas termelétricas fornecem eletricidade a um custo muito mais alto que as linhas de conexão com a Venezuela e precisam receber diesel com caminhões.

A conexão de Roraima à rede nacional de energia envolve a construção de linhas de transmissão passando por 125 km de território indígena Waimiri-Atroari, povo que foi um dos mais afetados nos anos 1960 e 1970 para a construção da rodovia Roraima-Manaus, impulsionado pela ditadura militar que governou o Brasil entre 1964 e 1985.

Esse projeto, chamado de linha de Tucuruí, está paralisado há anos, aguardando licenças ambientais e consultas com moradores, exigidas pela Constituição.

O governo de Jair Bolsonaro discute a publicação de um decreto considerando o trabalho uma questão de “emergência nacional”, o que aceleraria o processo. Os waimiri-atroari dizem que não são contra a obra, mas exigem “que seus direitos constitucionais e legais sejam respeitados”.

Em 2018, Roraima registrou 85 apagões, dos quais 72 foram causados por falhas na Venezuela, um número recorde, de acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica do Brasil.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Em semana de protestos, Governo de Goiás paga fevereiro a inativos

O pagamento está sendo feito um dia após a realização de um assembleia geral de policiais e bombeiros militares do Estado.

Por Ton Paulo
08/03/2019, 15h49

O Governo de Goiás pagou nesta sexta-feira (8/3) o salário dos servidores inativos do Estado referente ao mês de fevereiro. O anúncio foi feito pela Secretaria da Economia, que informou que o salário estará prontamente disponível nas contas. O pagamento está sendo feito um dia após a realização de um assembleia geral de policiais e bombeiros militares do Estado, que, inclusive, fizeram uma caminhada em protesto à criança de uma segunda categoria na classe.

A pasta informou que toda a folha de pagamento referente a fevereiro, dos servidores inativos do poder executivo estadual e de todos os outros poderes e órgãos autônomos, foi creditada hoje e os salários já estão disponíveis nas contas, independente do banco usado pelo servidor.

Ainda de acordo com a Secretaria, com isso, a folha de fevereiro fica quitada em sua integralidade. Importante frisar que até o dia 28 de fevereiro, apenas os servidores ativos receberam seus salários dentro do mês, como prometido por Ronaldo Caiado (DEM).

Pagamento aconteceu um dia após assembleia geral de servidores; criação de segunda classe em categoria militar foi criticada

Os policiais e bombeiros militares de Goiás se reuniram na tarde da última quinta-feira (7/3) em uma assembleia geral da classe, em Goiânia, onde fizeram um protesto contra a criação de uma segunda categoria na classe dos servidores da Segurança Pública por parte do governador Ronaldo Caiado (DEM). Os militares foram, ainda, em caminhada que partiu da Avenida 85 até a Praça Cívica.

Conforme o presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos do Estado de Goiás (Assego), subtenente Cláudio Coelho, a assembleia geral, que teve início às 15h de ontem na sede da Assego, reuniu policiais e bombeiros militares ativos, inativos e pensionistas de Goiás.

O presidente da associação informou ainda, na ocasião, que a pauta de debate e reivindicação, conforme o presidente, era denunciar a criação de uma segunda categoria dentro da classe de servidores por pagamento, o que prejudicaria os militares. “Não podemos fazer com que haja essa distinção entre ativos, inativos e as nossas pensionistas. Foi extinta a 3ª classe de soldados mas foi criada uma segunda categoria de servidores por pagamento”, disse ontem.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Fuga é frustrada na CPP de Rio Verde

Escavação começou a ser feita no banheiro e tinha o tamanho de 22 centímetros.
08/03/2019, 16h13

Uma tentativa de fuga na tarde da última quinta-feira (7/3) foi frustrada por agentes penitenciários da Casa de Prisão Provisória de Rio Verde, no Sudoeste do estado. Durante uma vistoria em uma cela da unidade com 13 presos, os agentes encontraram um buraco na parede que seria usado para fuga.

Conforme a direção da unidade divulgou, a escavação começou a ser feita na parte do banheiro e tinha o tamanho de 22 centímetros.

Durante a vistoria, os agentes penitenciários apreenderam um objeto perfurante usado para fazer o buraco na cela. Em nota enviada à imprensa, a Diretoria-Geral da Administração Penitenciária (DGAP) confirmou o caso.

Fuga frustrada na CPP de Rio Verde
FOTO: Divulgação

Conforme a DGAP, os presos da cela em que a escavação foi encontrada foram transferidos e a cela reparada. Um processo administrativo para apurar o fato foi instaurado na unidade prisional para investigar o caso.

Cela da fuga frustada foi reparada e processo administrativo aberto

Os detentos foram transferidos de cela e um reparo foi feito no local. A direção do presídio informou que instaurou um processo administrativo para apurar o fato, investigado como tentativa de fuga em massa.

Confira a nota da DGAP 

“Os servidores da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Rio Verde, pertencente a 6ª Regional Sudoeste da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) evitaram uma fuga na tarde da última quinta-feira, 07/03, ao descobrirem o inicio de um buraco em uma cela.

De acordo com o diretor da unidade, Adriano Pereira, os agentes realizavam um procedimento de revista estrutural na unidade quando se depararam com a escavação que já estava com cerca de 22 centímetros, no banheiro da cela. No local havia 13 detentos que imediatamente foram transferidos de cela e o reparo foi feito.

Ainda segundo a direção, durante a revista também encontraram o objeto que pode ter sido usado para cavar o buraco. Um procedimento interno será instaurado para apurar o fato.

Comunicação SetorialDiretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.