Trânsito

Acidente entre carro e ônibus escolar deixa 2 mortos e 16 crianças feridas, em Brasília

Vítimas fatais estavam num carro, modelo Corolla, com placas de Minas Gerais.
12/03/2019, 09h28

Um acidente entre um carro de passeio e um ônibus escolar, ocorrido por voltas das 7h desta terça-feira (12/3), deixou dois mortos e ao menos 16 crianças feridas, na BR-251, em Brasília. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Distrito Federal (DF), os dois veículos bateram de frente. Ainda não se sabe o que teria provocado a colisão.

As duas pessoas que morreram estavam num carro, modelo Corolla, com placas de Minas Gerais. A identidade das vítimas fatais ainda não foi divulgada pela corporação. Já do ônibus escolar, com placas do DF, 16 crianças, que também não tiveram os nomes divulgados, ficaram feridas.

Equipes do Corpo de Bombeiros, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Polícia Militar e PRF atuam na ocorrência. Helicópteros das corporações dão auxílio no resgate dos feridos. De acordo com a PRF, o trânsito no local está interditado e os motoristas são orientados a seguir por uma estrada vicinal às margens da rodovia.

Batida entre caminhão e van escolar deixa crianças feridas, em Goiânia

No início da noite de ontem (11/3), um acidente entre um caminhão e uma van escolar deixou ao menos sete crianças feridas, além da motorista do veículo menor. O caso ocorreu em um cruzamento da Rua Andrômeda, no Jardim Petrópolis, em Goiânia.

As vítimas foram socorridas pelo Corpo de Bombeiros de Goiás (CBMGO) e por equipes do SAMU. Duas crianças feridas foram transportadas pelos pais e sete foram levadas pelas equipes de socorro para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol).

De acordo com informações dos Bombeiros, todos o feridos foram socorridos conscientes e com escoriações. Ainda assim, todos passaram por avaliação médica. No total, nove viaturas atuaram na ocorrência.

Segundo o motorista do caminhão, como a sinalização no local estava apagada, ele não viu o aviso de pare, o que ocasionou a batida. Em resposta, a Secretaria Municipal de Trânsito Transporte e Mobilidade (SMT) informou que as vias serão revitalizadas em breve.

Imagens: jornal de brasília 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

MP-GO abre inquérito para apurar supostas irregularidades no programa Goiás na Frente

Segundo representado ao MP-GO, foram disponibilizados aos municípios no Goiás na Frente recursos do BNDES e da venda da Celg. Entretanto, não haveria esse dinheiro em caixa.

Por Ton Paulo
12/03/2019, 10h39

Um inquérito civil público foi instaurado pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO) para apurar denúncias de irregularidades no programa Goiás na Frente. Conforme relatado ao MP-GO, o decreto do programa permitiu colocar à disposição dos municípios recursos da venda das ações da Celg e verba do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), mas conforme representado ao órgão pelo governador Ronaldo Caiado, os cofres não teriam essa verba, que seria suficiente para cumprir o que determina o decreto

O inquérito do MP-GO, sob a responsabilidade da promotora de Justiça Leila Maria de Oliveira, da 50ª Promotoria de Justiça, então, vai investigar possíveis irregularidades sobre a execução de convênios decorrentes do Goiás na Frente diante das informações financeiras coletadas.

Conforme informado ao órgão, a informação levada à promotoria é que o decreto liberou aos municípios de Goiás recursos da venda das ações da Celg Distribuição S.A. – Celg D e recursos financeiros alocados junto à Caixa Econômica Federal, ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, ao Fundo Protege Goiás e à então Secretaria da Fazenda. Com base na norma, teriam sido assinados convênios com alguns municípios, com a promessa de desembolso financeiro para o financiamento de obras públicas.

Entretanto, na representação ao MP-GO, o governador Ronaldo Caiado afirma que os cofres não têm verba suficiente para cumprir o que determina o decreto e os convênios dele decorrentes, alegando ainda que foram assinados mais de cem contratos, todos com gastos, com registro de contrapartidas pelos municípios, sem preparo financeiro futuro do Estado.

Ainda de acordo com Caiado, a implementação do Programa Goiás na Frente poderia ter cooperado para possível desequilíbrio financeiro nas contas públicas estaduais.

MP-GO vai investigar se e como foram executadas as obras do Goiás na Frente

De acordo com informações do MP-GO, a partir da instauração do inquérito a promotora passará a investigar o caso, tendo como primeira providência a requisição à Secretaria da Economia da cópia dos convênios celebrados com os municípios, em decorrência do que determina o decreto de criação do Goiás na Frente, informando e comprovando as obras previstas na norma e finalizadas, bem como as não concluídas.

A promotora também quer saber o valor gasto com a execução dos serviços, devendo ser comunicado e comprovado o montante total da venda das ações da Celg e os valores alocados nas instituições financeiras ao Fundo Protege Goiás e à então Secretaria da Fazenda.

O órgão deverá informar e comprovar se esses recursos foram integralmente destinados para os fins previstos no decreto ou se foram destinados para outros compromissos financeiros e, neste caso, relatar onde foram aplicados.

Via: MP-GO 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Saúde

Após registro de seis mortes, Saúde de Goiás alerta para vacinação contra meningite

Nos dois primeiros meses deste ano, 18 casos foram confirmados no estado.
12/03/2019, 11h16

Nas oito primeiras semanas do ano, foram confirmados em Goiás 18 casos de meningite, sendo que destes, seis pessoas, moradoras de Aparecida de Goiânia, Goiânia, Rio Verde, Rubiataba, Santa Helena e Santa Terezinha de Goiás, morreram. Diante desses números, a Secretaria de Saúde de Goiás (SES-GO) alerta sobre a importância da vacinação contra a doença.

Em 2018, segundo dados da SES-GO, 81.205 crianças menores de um ano foram vacinadas para Meningo C no estado; cobertura vacinal de 85,12%. Outros 73.506 adolescentes, entre 11 e 14 anos, também foram imunizados. Também durante todo o ano passado, foram registrados 213 casos de meningite em Goiás, com total de 29 mortes.

Nos anos 2016 e 2017, foram notificados 207.494 casos de meningite no Brasil. Desse total, 15% foram causados por bactérias, o tipo mais grave da doença, que deve ser tratada imediatamente, com alto índice de morte.

Vacinação contra meningite

No esquema vacinal é definido, pelo Ministério da Saúde, que seja ofertada a vacina Meningocócica conjugada grupo C, que protege contra o sorotipo C. Existem ainda, de acordo com a SES-GO, outras vacinas que protegem contra a meningite como: a BCG, Hib (Haemophilus Influenzae B), pneumocócica 10 valente, entre outras. Já na rede particular, há outras possibilidades que protegem contra outros sorotipos, prevenindo a meningite tipo B e ACWY.

A vacina, conforme reforçam os órgãos de saúde, é a melhor forma para evitar uma possível contaminação pelo vírus, bactéria ou fungos responsáveis pela doença.

A meningite

A meningite é transmitida pelo ar, por meio de gotículas de secreção do nariz e da garganta expelidas ao falar e tossir. A doença pode matar ou deixar graves sequelas, como surdez, cegueira e amputações, que atingem entre 10% e 20% dos sobreviventes.

Ela é causada pela infecção das meninges, membranas que envolvem e protegem o encéfalo, a medula espinhal e outras partes do sistema nervoso central. Os sintomas mais comuns são febre alta e repentina, dor de cabeça, rigidez do pescoço, vômitos e, em alguns casos, sensibilidade à luz e confusão mental.

Via: Portal Goiás 
Imagens: portal correio 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

CPF vira documento único para acessar informações e benefícios do governo

Órgãos e as entidades da administração pública federal terão três meses para a adequação dos sistemas e procedimentos de atendimento ao cidadão.
12/03/2019, 11h53

O Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira, 12, publica o Decreto 9.723/2019, que institui o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) “como instrumento suficiente e substitutivo da apresentação de outros documentos do cidadão no exercício de obrigações e direitos ou na obtenção de benefícios”.

O ato presidencial estabelece que os órgãos e as entidades da administração pública federal terão três meses para a adequação dos sistemas e procedimentos de atendimento ao cidadão e doze meses para consolidar os cadastros e as bases de dados a partir do número do CPF.

A norma agora publicada promove uma série de alterações na regulamentação da Lei nº 13.460, de 26 de junho de 2017, disposta em outros dois decretos, de 2016 e 2017. Além da determinação sobre o CPF, o texto atualizado confirma a dispensa – já definida na lei – do reconhecimento de firma e da autenticação em documentos produzidos no País perante órgãos públicos.

O decreto ratifica também a Carta de Serviços ao Usuário, que tem por objetivo informar os serviços prestados pelo órgão ou pela entidade do Poder Executivo federal; as formas de acesso a serviços; os compromissos e padrões de qualidade do atendimento ao público; e os serviços publicados no Portal de Serviços do Governo Federal.

Imagens: Governo do Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Educação

Deputados goianos votam hoje liberação de R$ 28 milhões para a Educação em crédito especial

O dinheiro deverá ser usado para suportar despesas da pasta, colocando em dia vencimentos em atraso dos seus servidores dos colégios que funcionam em regime integral.

Por Ton Paulo
12/03/2019, 12h21

Um alívio para a Educação em Goiás, assim como para os servidores da categoria, pode chegar logo, dependendo de uma votação a ser realizada nesta terça-feira (12/3) na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). Isso porque os deputados goianos devem votar nesta tarde em segunda fase o projeto que libera crédito especial para a Secretaria de Estado da Educação (Seduce) em mais de R$ 28 milhões de reais.

A matéria, única de autoria da Governadoria do Estado entre muitas que estarão que estarão em pauta hoje no Plenário da Alego, é a de nº 815/19, cujo objetivo é permitir que o governador Ronaldo Caiado (DEM) abra crédito especial no valor de R$ 28.691.087,16, em favor da Seduce. O montante deverá ser usado para suportar despesas da Pasta, colocando em dia, segundo o líder do Governo, Bruno Peixoto (MDB), vencimentos em atraso dos seus servidores dos colégios que funcionam em regime integral.

Ainda nos trabalhos de hoje da Casa, um projeto assinado pelo parlamentar Talles Barreto (PSDB) também voltado a servidores do Estado deve ser deliberado pelos parlamentares. A proposta recai sobre direitos de servidores com necessidades especiais. Segundo o texto, ao servidor que tenha deficiência e exija cuidados especiais ou tenha, sob seus cuidados, cônjuge, companheiro, filhos ou pais, nessa mesma condição, poderá ser concedida redução de até 50% de sua jornada de trabalho.

Enquanto deputados goianos votam liberação de verba para a Educação, na capital a insatisfação dos servidores municipais cresce

Em entrevista a um jornal local, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego), Bia de Lima, revelou que os servidores municipais da Educação não estão nada felizes com o prefeito Iris Rezende (MDB), que não faz ajuste salarial para os profissionais desde 2018.

Segundo ela ao jornal, em 2018 a classe foi a única que não recebeu o reajuste correspondente ao ano. Ela conta que “a categoria está enfurecida”, uma vez que o prefeito teria desrespeitado a Lei, não dando o reajuste de 6,71%. “Não pagou o piso, deu calote nos professores. Vamos cobrar judicialmente”, informou a sindicalista.

Ainda conforme Bia, a classe irá se posicionar junto aos vereadores e ver qual será a posição deles. “Vou primeiramente falar com o presidente da Câmara municipal, Romário Policarpo (Pros)”.

A reportagem do Dia Online segue tentando contato com a Secretária Municipal de Educação para obter um posicionamento.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.