Goiás

Motociclista que matou criança atropelada e deixou outra estado grave em Rio Verde é identificado

O delegado Maurício Santanna afirmou também que o motociclista não tem carteira de habilitação.
12/03/2019, 14h32

O motociclista que se envolveu em um acidente com um carro de passeio e matou uma criança atropelada, além de deixar outra em estado grave, na tarde do último domingo (10/3) em Rio Verde, foi identificado como Cláudio Gomes da Silva, de 41 anos.

No acidente, Cláudio colidiu com um carro de passeio, perdeu o controle da moto e atropelou duas crianças que brincavam na calçada. Uma das crianças foi identificada como Miguel Sernajotto de Souza, de quatros anos, que morreu na hora. A outra vítima foi Gabriel Ferronato Eleuterio de Oliveira, de seis, que está internado em estado grave no Hospital de Urgências da Região Sudoeste (Hurso) em Santa Helena.

Segundo as informações de um Jornal local, além dos meninos atropelados que brincavam na calçada uma menina que estava com eles não foi atingida pela motocicleta.

O delegado Maurício Santanna que investiga o caso afirmou durante entrevista a publicação, que pediu a prisão preventiva do suspeito. “Nós identificamos Cláudio através da placa da motocicleta que ficou no local do acidente. Além disso, ele foi reconhecido por testemunha do incidente”, conta o delegado.

Motociclista não era habilitado afirma delegado

Maurício Santanna afirmou também que o motociclista não tem carteira de habilitação, e que o mesmo fugiu do local do acidente sem prestar socorro as vítimas. Conforme o delegado, Cláudio vai responder pelos crimes de homicídio e lesão corporal culposa no trânsito, quando não há intenção de matar.

Segundo o delegado, um homem que estava na garupa da moto no dia do acidente ainda não foi identificado e acredita-se que o condutor da motocicleta fez uso de bebida alcoólica antes do incidente.

“Recebemos a informação de que ele e um amigo estavam em um clube próximo do local, entretanto não temos informações de como foi a dinâmica do acidente, mas estamos ouvindo as testemunhas”, explica Maurício Santanna.

Miguel foi velado na última segunda-feira (11/3)  em Rio Verde e depois foi para o sul do país, região de origem da família onde foi sepultado.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Colégio WR se manifesta e chama de "mal-entendido" relatos de alunas sobre machismo na instituição

O colégio ainda disse que todos os esclarecimentos foram dados aos alunos no "momento que antecede a oração que é realizada diariamente".

Por Ton Paulo
12/03/2019, 15h10

O tradicional Colégio WR, instituição particular de Goiânia, que se viu alvo de um recente escândalo envolvendo dezenas de relatos e acusações de machismo e misoginia de alunas e alunos contra o proprietário e professor da instituição, Rubens Ribeiro Guimarães, conhecido como “Rubão”, finalmente se manifestou e disse que “lamenta o mal-entendido” ocorrido nas redes sociais.

A nota foi divulgada três dias após a publicação de uma postagem no Instagram de homenagem ao Dia Internacional da Mulher, postagem essa que gerou milhares de comentários, grande parte deles de alunas e alunos relatando supostos casos de machismo e misoginia por parte do professor Rubão.

A reportagem do Dia Online publicou com exclusividade na última segunda-feira (11/3) uma reportagem sobre a suposta rotina de constrangimento vivenciada por estudantes do Colégio WR, em Goiânia. Alunas e alunos contaram que declarações de cunho ofensivo machista e misógino são frequentes por parte do professor Rubão, que também é dono da instituição.

Conforme os estudantes ouvidos, é comum eles ouvirem coisas como “mulher passa creme hidratante pra mão do homem não doer quando for bater nela”, ou “mulher tem que apanhar mesmo e não reclamar”. Ainda segundo eles, é rotineiro o professor, conhecido por todos como Rubão, dizer termos que inferiorizam a mulher, como dizer que elas pertenceriam a uma “subespécie”, e que teriam somente “metade da capacidade intelectual do homem”.

Colégio WR chamou de “mal-entendido” os relatos de machismo na instituição, e disse que “tudo foi esclarecido antes da oração diária feita com os alunos”

Quando procurado pela reportagem do Dia Online ontem, o professor Rubão havia dito que, no momento, não se manifestaria. Contudo, o colégio divulgou hoje uma nota sobre o caso.

Segundo a nota, o Colégio WR de Goiânia “lamenta o mal-entendido” ocorrido nas redes sociais, e disse que a questão foi esclarecida no momento que antecede a oração feita com os alunos no colégio diariamente.

Entretanto, o colégio não se posicionou diretamente sobre as dezenas de relatos de machismo divulgadas.

Veja a nota abaixo na íntegra:

“O Colégio WR conquistou a credibilidade do público goiano por meio de um trabalho sério, honesto e transparente, pautado em valores familiares e éticos. Dessa forma, lamenta profundamente o mal-entendido ocorrido nas redes sociais, mas respeita a liberdade de expressão. Comunicamos que todos os esclarecimentos, a respeito dessa questão foram dados aos seus alunos no momento que antecede nossa oração que é realizada diariamente, há mais de 25 anos.

Como sempre, estamos de portas abertas a todos os pais e ex-alunos integrantes da Família WR para maiores explicações que entendam ser necessárias.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Dia Gourmet

11 lugares para comer sushi em Brasília

Em busca de um lugar para saborear um delicioso sushi em Brasília? Conheça restaurantes na cidade que oferecem festivais variados e de qualidade.
12/03/2019, 15h13

A gastronomia oriental, embora tenha características imensamente diferentes da nossa tradicional comida brasileira, ganha cada vez mais espaço entre o paladar das pessoas. Sempre tem alguém por perto que é simplesmente apaixonado por esse tipo de comida e, nesse caso, esse alguém pode ser você. E se está em busca de um lugarzinho para saborear um delicioso sushi em Brasília, podemos te ajudar!

Nós aqui do Portal Dia Online preparamos uma listinha com restaurantes que, além de se preocuparem em servir deliciosas iguarias da culinária japonesa, também prezam por oferecer experiências completas, trabalhando também em sua estrutura como um todo, fazendo com que os clientes tenham aquela sensação bacana de realmente estarem em um cantinho do Japão.

E aí, curioso? Então confira abaixo e escolha o restaurante que mais combina com você!

Melhores lugares para comer sushi em Brasília:

1 – Nazo Sushi Bar

lugares para comer sushi em Brasília
Foto: Reprodução

Se você pretende se deliciar com um saboroso sushi em Brasília, bem como outros pratos da gastronomia oriental, o Nazo Sushi é um dos melhores lugares para conhecer. Por ali você encontra um ambiente bastante sofisticado, com uma cozinha moderna e que conta conta com um toque todo especial da casa.

Ainda é possível encontrar um dos festivais mais completos da cidade, com itens diversificados e que atendem até o mais exigente paladar. Ao pedir o Festival Nazo, o cliente tem acesso a uma experiência incrível, onde pode degustar desde os tradicionais sushis e sashimis crus, até opções maçaricadas, empanadas e outras peças que contam com um preparo exclusivo da casa.

Horário de atendimento: segunda a quinta, das 12h às 15h e das 19h às 23h / sexta e sábado, das 12h às 16h e das 19h às 00h / domingo, das 12h às 16h e das 19h às 22h30

Telefones: 

  • (61) 3033-7840
  • (61) 3326-1726

Endereços:

  • Comércio Local Norte 214 Bloco D loja 01, Asa Norte Comércio Local Norte 214 – Asa Norte, Brasília – DF, 70873-540
  • SIG Quadra 8 Lote 2375, St. de Industrias Graficas – Brasília, DF, 70610-480

2 – Nippon Restaurante

lugares para comer sushi em Brasília
Foto: Reprodução

O Nippon já está presente na cidade há mais de 30 anos, sempre oferecendo qualidade e excelência para seus clientes. Por ali, além de encontrar uma das melhores opções de sushi em Brasília, ainda é possível ter à disposição um cardápio variado, com ostras, lulas, ceviches, tempurás, yakisobas e tantos outros pratos contemporâneos.

E a diversidade também está presente nas receitas que levam sushi e sashimi, já que são mais de 20 combinações usando mais de 50 peças. É tudo uma delícia e ainda vale lembrar que os ingredientes utilizados são sempre escolhidos a dedo, chegando fresquinhos à mesa. Clique aqui para conferir o cardápio.

Horário de atendimento: segunda a quinta, das 12h às 14h30 e das 19h às 23h / sexta, das 12h às 14h30 e das 19h às 00h / sábado, das 12h às 15h30 e das 19h às 00h / domingo, das 12h às 16h30

Telefones: 

  • (61) 3323-5213
  • (61) 3244-2477

Endereços:

  • s/n, Asa Sul Comércio Local Sul 403 – Brasília, DF, 70237-520
  • SCLS 207, Bloco C Loja 17, Asa Sul Comércio Local Sul 207 – Asa Sul, Brasília – DF, 70253-530

3 – Sumô Sushi Lounge

lugares para comer sushi em Brasília
Foto: Reprodução

O Sumô Sushi em Brasília já está presente na cidade há pouco mais de 12 anos, sempre visando oferecer sabores que vão do tradicional ao inovador. Os ingredientes utilizados em sua cozinha são frescos e de altíssima qualidade, oferecendo o que há de melhor da culinária oriental/japonesa, com mais de 100 variedades com opções entre entradas quentes, sushis, sashimis, especiais do Sushiman e muito mais!

Sem falar na estrutura do restaurante, que oferece um ambiente bastante agradável, com serviços de excelência e atendimento sempre cordial. Clique aqui e confira o cardápio da casa.

Horário de atendimento: terça a sábado, das 12h às 15h e das 18h30 às 23h / domingo, das 12h às 15h30

Telefone: (61) 3323-1115

Endereço: Asa Sul Comércio Local Sul 204 Bloco B 28 – Asa Sul, Brasília – DF, 70234-520

4 – Haná

lugares para comer sushi em Brasília
Foto: Reprodução

Presente no mercado desde 2002, a casa faz uma boa mistura entre a gastronomia japonesa e asiática, com a alegria e descontração brasileira. Portanto, no cardápio os clientes podem sempre encontrar diversas delícias da culinária oriental, podendo desfrutar de um ambiente bem brasileiro e alegre.

A intenção do lugar é realmente surpreender e fazer com que os clientes tenham uma experiência completa e inesquecível. Por ali se encontra um delicioso buffet, mas também é possível pedir pratos à la carte, sem falar nas bebidas que são deliciosas.

Horário de atendimento: domingo a quinta, das 12h às 15h e das 19h às 23h / sexta e sábado, das 12h às 15h e das 19h às 00h

Telefone: (61) 3244-9999

Endereço: SHCS 408, Bloco B – Asa Sul – Brasília, DF, 70257-540

5 – Banzai Sushi

lugares para comer sushi em Brasília
Foto: Reprodução

E se você procura por uma opção mais reservada e que mesmo assim não perca o conforto, o Banzai Sushi é sem dúvida uma das melhores opções em Brasília. Com um ambiente bem casual e com pequeno mezanino, no cardápio é possível encontrar opções variadas, que vão desde entradas até pratos quentes.

Também há diversas opções deliciosas de yakisobas! Os temakis fazem parte dos destaques da casa. Para conferir o cardápio, clique aqui.

Horário de atendimento: terça a quinta, das 12h às 15h e das 19h às 23h / sexta, das 12h às 15h e das 19h às 00h / sábado, das 12h às 16h e das 19h às 00h / domingo, das 12h às 16h e das 19h às 23h

Telefone: (61) 3242-3525

Endereço: Loja 6 BL B, SHCS CLS 105, Brasília – DF, 70344-520

6 – Restaurante Kojima

lugares para comer sushi em Brasília
Foto: Reprodução

Ainda em busca de um lugarzinho para saborear um delicioso sushi em Brasília? Então nada melhor que conhecer o Restaurante Kojima! Há mais de 20 anos no mercado, conta com um endereço de fácil acesso e com um ambiente bem descolado e moderno, perfeito para levar a família ou os amigos.

Além dos tradicionais pratos da gastronomia japonesa, um dos principais destaques da casa fica por conta dos pratos de inspiração nikei, que nada mais é do que a fusão entre a culinária japonesa e peruana na mesma panela. Incrível, não acha? Os sabores são mais ainda!

O cardápio da casa é incrivelmente variado. Você pode conferir clicando aqui.

Horário de atendimento: segunda, das 19h às 23h / terça a sábado, das 12h às 14h45 e das 19h às 23h / domingo, das 12h às 14h45 e das 19h às 22h30

Telefone: (61) 3443-0118

Endereço: Asa Sul Comércio Local Sul 406 Bloco C Loja 13 – Asa Sul, Brasília – DF, 70255-530

7 – Kimura Sushi

lugares para comer sushi em Brasília
Foto: Reprodução

Com um ambiente estilizado e de decoração encantadora, o restaurante é capaz de nos levar a um pedacinho do Japão sem ao menos sair de Brasília. Por ali é possível encontrar um cardápio bastante variado, com iguarias da culinária japonesa em combinações contemporâneas e servidas à la carte. Vale a pena conhecer!

Horário de atendimento: terça a quinta, das 19h às 23h / sexta, das 19h às 00h / sábado, das 12h às 15h e das 19h às 00h / domingo, das 12h às 15h e das 19h às 23h

Telefone: (61) 3546-3488

Endereço: Rua 12, Chácara 312 A – Lote 13 – SH Vicente Pires, DF, 72007-725

8 – New Koto

lugares para comer sushi em Brasília
Foto: Reprodução

Com um ambiente bastante sofisticado e de muito bom gosto, os clientes encontram um cardápio variado, com pratos que realmente seguem a tradição da gastronomia japonesa. É possível encontrar uma opção para cada gosto, sendo que os pratos são sempre saborosos e preparados com todo o cuidado, a partir de ingredientes frescos e de qualidade.

Vale destacar também o atendimento, já que toda a equipe do ambiente parece ter uma sincronia impecável e pronta para melhor atender. Certamente você não sairá insatisfeito! Apesar disso, o lugar é sempre cheio e pode ser que seu pedido demore um pouquinho para chegar. Em todo caso, vale a pena!

Horário de atendimento: terça a sábado, das 12h às 15h e das 19h às 23h

Telefone: (61) 3346-9668

Endereço: SCLS 212 BL C LOJA 20, Asa Sul Comércio Local Sul 212 – Asa Sul, Brasília – DF, 70275-530

9 – Kabuki Sushi House

lugares para comer sushi em Brasília
Foto: Reprodução

Esta também é uma das melhores opções de sushi em Brasília, principalmente se você pretende fugir um pouco de toda a tradicionalidade japonesa, mas não abre mão do sabor de sua gastronomia.

Isso porque, embora o cardápio ofereça pratos refinados com variadas opções, ainda é possível encontrar alternativas que contam com aquele toque abrasileirado, que deixa tudo com um sabor ainda melhor.

Horário de atendimento: terça a quinta, das 19h às 23h / sexta e sábado, das 12h às 15h e das 19h às 23h / domingo, das 12h às 17h

Telefone: (61) 3321-2040

Endereço: St. de Clubes Esportivos Sul Trecho 2 – Asa Sul, Brasília – DF, 70200-002

10 – Nakombi

lugares para comer sushi em Brasília
Foto: Reprodução

O Nakombi teve sua primeira unidade inaugurada no ano de 2002, em São Paulo. A ideia inicial foi a de montar um sushibar em uma kombi e sair pelas ruas vendendo sushis, sashimis e outras iguarias da gastronomia japonesa. A ideia foi tão boa que logo o sushibar na kombi foi instalado em um restaurante, cujo ambiente remeteria a uma vila japonesa.

Não demorou muito para que o negócio caísse no gosto popular e daí surgisse a oportunidade de expansão. Agora, o estabelecimento já conta com outras filiais espalhadas pelo Brasil, oferecendo também um delicioso sushi em Brasília, com duas unidades na cidade. Vale a pena conhecer! Para conferir o cardápio, clique aqui.

Horário de atendimento: terça a quinta, das 19h às 23h / sexta e sábado, das 12h às 15h e das 19h às 23h / domingo, das 12h às 17h

Telefone: (61) 3264-6888

Endereços:

  • Asa Sul Comércio Local Sul 404 Bloco B Loja 35 – Asa Sul, Brasília – DF, 70238-520
  • Asa Sul Comércio Residencial Sul 512 – Brasília, DF, 70361-525

11 – Sushi Woman

lugares para comer sushi em Brasília
Foto: Reprodução

Presente no mercado desde 2007, o lugar é uma deliciosa combinação de restaurante e temakeria, já bastante reconhecida em Brasília. Seus combinados preparados com salmão, atum, robalo e anchova negra são os grandes destaques da casa.

Os peixes são sempre fresquinhos e os ingredientes selecionados, tudo para garantir uma excelente experiência para os clientes. Tudo ainda recebe o toque especial da Sushi Woman, que garante o sabor irresistível da culinária japonesa. Aqui, sem dúvida você ainda encontra uma das melhores opções de sushi em Brasília! Clique aqui e confira o cardápio.

Horário de atendimento: segunda, das 18h às 23h30 / terça a sábado, das 12h às 00h / domingo, das 12h às 23h30

Telefone: (61) 3556-6898

Endereço: Asa Norte Quadra 109 Bloco A Loja 20/30 – Asa Norte, Brasília – DF, 70297-400

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem é preso suspeito de agredir companheira e fazer rituais de magia negra, em Anápolis

Segundo a delegada do caso, o resultado da perícia vai determinar se a mulher foi torturada pelo companheiro.
12/03/2019, 15h33

Um homem que não teve a identidade revelada foi preso na última segunda-feira (11/3) suspeito de agredir, ameaçar, manter a companheira em cárcere privado durante rituais de magia negra, em Anápolis.

Portal Dia Online conversou com a delegada da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), Marisleide Santos, que afirmou que as investigações sobre o caso estão em andamento e que dependendo da perícia pode ser configurado que a mulher foi torturada pelo companheiro.

“Ela compareceu na delegacia para fazer o registro e foi falando aos poucos sobre as agressões. Além disso ela estava muito lesionada e só depois que os materiais usados nos rituais de magia negra foram encontrados na casa do casal, ela afirmou que o suspeito praticava os rituais”, relata a delegada.

Segundo a delegada, a vítima contou que as lesões nas pernas foram provocadas por pauladas, no entanto Marisleide acredita que os hematomas foram provocados por queimaduras.

Homem que agrediu a companheira foi preso ao tentar se passar por outra pessoa na delegacia

Homem é preso suspeito de agredir companheira e fazer rituais de magia negra, em Anápolis
FOTO: Reprodução

Marisleide afirmou também que vai ouvir a vítima novamente, e que a perícia vai determinar se no momento das agressões a mulher estava sedada sob o efeito de drogas, ou se o companheiro tampava a boca dela e se elas ocorreram dentro dos rituais de magia negra.

“Ele inicialmente esteve na delegacia e se apresentou como outra pessoa em busca de informações sobre o estado dela, então nós efetuamos a prisão dele em flagrante”, conta o delegada. Conforme a delegada, além da prisão em flagrante foi pedido ao poder judiciário que a mesma seja convertida em prisão preventiva.

A delegada afirmou também que a vítima passou por cirurgia, pois foi encontrada com uma das mãos quebrada, o que configura lesão corporal grave. O suspeito, por sua vez, foi autuado pelos crimes de ameaça, injúria, lesão corporal e enquadrado na Lei Maria da Penha.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem que torturou e matou enteada de 1 ano em Goiânia é condenado a 32 anos de prisão

O homem, agora condenado, torturou e espancou o bebê com golpes na cabeça e no abdômen, além de arremessá-la sobre a cama.

Por Ton Paulo
12/03/2019, 16h16

O servente de pedreiro que torturou e matou a enteada de apenas 1 ano e 7 meses, no ano de 2016, foi condenado no início da tarde de hoje (12/3) a 32 anos de prisão pelo crime. Segundo a denúncia, ele espancou o bebê com golpes na cabeça e no abdômen, além de arremessá-la sobre a cama. Ele nega ter cometido o crime.

O homem, de 36 anos, que trabalhava como servente de pedreiro, foi condenado em sessão realizada hoje no Fórum Cível de Goiânia. Alex Lima Soares matou a pequena Nicole de Jesus de apenas 1 ano e 7 meses de idade há três anos, em janeiro de 2016. À época, a mãe foi presa por omissão.

A sessão que condenou Alex foi presidida pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara. O servente de pedreiro foi acusado do crime de homicídio triplamente qualificado, por motivo fútil, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima, além de tortura. O Conselho de Sentença entendeu que ele era culpado.

Em depoimento inicial na delegacia, o réu confessou, na época, ter cometido o crime, mas logo depois alegou durante audiência de instrução e julgamento do processo que agiu por ‘bobeira’. No entanto, ele mudou a versão durante o júri e alegou que não matou a criança. O padrasto disse que mentiu porque teria sido “oprimido, enforcado e obrigado a confessar”.

O caso do homem que matou a enteado de 1 ano e 7 meses em Goiânia após torturá-la

O crime foi registrado no dia 24 de janeiro de 2016, no setor Vila Redenção, em Goiânia. A pequena Nicole teve uma lesão no fígado, ocasionada pelas cruéis agressões. De acordo com a denúncia na época, oito meses antes da morte, a criança já vinha sendo agredida pelo padrasto. Os atos de violência, conforme o documento, ocorriam quando a mãe da criança saía para trabalhar e a deixava aos cuidados do marido.

Segundo as investigações, ainda ficou demonstrado outras lesões que a menor sofreu, sendo que a mãe, sempre se omitiu na prestação de socorro, como por exemplo quando a menor quebrou a perna e ficou dois dias em casa sem ser encaminhada ao médico. No caso que resultou na morte da menina, a vítima teria ficado em um estado de vômito constante por mais de cinco dias, não tendo sido encaminhada ao pronto-socorro, evitando que o casal fosse questionado a respeito da origem das lesões.

Na delegacia, quando foi preso, Alex confessou ter agredido a menor com um soco e, posteriormente, com uma cotovelada no abdômen, informando que não sabe porque praticava esses atos de violência, já que não sentiria raiva da criança.

Via: O Hoje 
Imagens: O Hoje 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.