Goiás

Reunião na AGR vai definir valor da passagem do transporte coletivo, em Goiânia

O reajuste no valor da tarifa vai variar entre R$ 0,25 e R$ 0,30 centavos.
15/03/2019, 15h53

A Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (AGR) vai debater durante uma reunião na próxima segunda-feira (18/3), o reajuste da tarifa do transporte coletivo da Região Metropolitana da capital para o ano de 2019.

A Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC) concluiu os estudos para o reajuste no mês de janeiro e conforme a planilha montada pela companhia, o reajuste no valor da tarifa vai variar entre R$ 0,25 ou R$ 0,30 centavos.

Embora tramite na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) um projeto de autoria do governo para a retirada da AGR da Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC), as planilhas com os valores do reajuste demoraram a ser enviadas pela CMTC à AGR.

Como o projeto ainda não foi aprovado pelos deputados, por lei a agência precisar autorizar o reajuste e a CDTC votar os cálculos para serem aplicados na capital e região metropolitana.

Por sua vez, o presidente da AGR, Eurípedes Barsanulfo da Fonseca, afirmou que enquanto o governo não sair da CDTC, a agência por força de lei tem o papel de verificar os cálculos para o reajuste da tarifa do transporte coletivo, levantados após os estudos da CMTC.

Além disso em entrevista a uma rádio local, o presidente da agência informou que a pretensão do governo estadual é de deixar a CDTC, pois a AGR tem apenas a função de aprovar os cálculos das tarifas.

Caso o conselho da agência aprove os cálculos da companhia, a questão passa a CDTC que vai marcar uma reunião para discutir o aumento no preço da passagem e a partir de que dia o reajuste vai passar a valer na capital e região metropolitana, que nos dias atuais custa R$ 4 reais.

Enquanto não tiver uma reestruturação no modelo do transporte coletivo não vou marcar reunião, afirmou presidente da CDTC

O presidente da Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC) e prefeito de Trindade, Jânio Darrot (PSDB), afirmou no fim do mês passado que não vai marcar a reunião para discutir o reajuste do transporte coletivo na capital e região metropolitana.

Isto porque conforme Darrot, o atual modelo precisa de uma reestruturação. Segundo o presidente da CDTC, o mesmo está deteriorado e precisa ser repensado antes de aumentar o valor da tarifa. E enquanto não houver uma reestruturação, Jânio Darrot afirmou que a Câmara não vai se reunir para determinar o aumento do preço da passagem.

Via: Sagres Online 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.