Saúde

Goiânia, Anápolis e Aparecida de Goiânia concentram maiores números de casos de dengue 

Este ano, já foram notificados 25.509 casos da doença em todo o estado.
18/03/2019, 08h30

Segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), só nos três primeiros meses deste ano, foram notificados em todo o estado 25.509 casos de dengue. Conforme Boletim Semanal de Dengue, os maiores números da doença se concentram em Goiânia, com sete mortes suspeitas, Anápolis e Aparecida de Goiânia, ambas cidades da Região Metropolitana na capital.

Apesar destas três cidades apresentarem números alarmantes, o levantamento constatou que os maiores coeficientes de incidência de dengue – número de casos por 100 mil habitantes – são verificados em Ouvidor, São João da Paraúna e Três Ranchos. Os dados foram coletados até o dia 9 de março.

Segundo os dados, até o momento, há 19 mortes suspeitas de dengue em Goiás, em 11 cidades. Desse total, sete foram registradas em Goiânia e três em Posse. As demais foram notificadas em Caldas Novas, Ceres, Formosa, Morro Agudo de Goiás, Rio Verde, São Luís do Norte, Senador Canedo, Silvânia e Turvânia, cada município com um caso.

Alerta contra dengue em Goiás

O Boletim, divulgado pela SES-SO, mostra que os casos notificados em 2019 diminuíram 10,60% em relação ao mesmo período de 2018. Mas os números ainda podem aumentar, pois, de acordo com o coordenador-geral de Combate ao Aedes, Marcello Rosa, a baixa pode estar relacionada ao não envio dos dados à SES-GO pelos municípios devido ao feriado prolongado de carnaval.

O coordenador alerta a população para a continuidade do cuidado em casa. “É fundamental que locais que possam ser transformados em criadouros do mosquito Aedes aegypti sejam eliminados rotineiramente”, reforça. Ainda de acordo com Marcello Rosa, este ano está em circulação, com predominância, o vírus sorotipo 2, que causa os casos mais graves da doença.

Cuidados

“Toda semana é fundamental que se faça uma boa inspeção do imóvel para identificar os possíveis focos do Aedes”, orienta Marcello. “O lixo deve ser descartado para a coleta da prefeitura e jamais descartado em lotes baldios ou em praças e logradouros públicos e privados”, alerta o coordenador.

Veja abaixo outras recomendações feitas pela Secretaria de Saúde de Goiás:

– Manter vasos sanitários, grelhas de banheiros desativados fechados;

– Manter recipiente de degelo atrás da geladeira limpo;

– Evitar baldes de limpeza com água guardada;

– Manter vedada a caixa d’água, assim como tampas de cisternas, fossas – inclusive os suspiros podem receber tela, para evitar entrada de mosquitos;

– Manter limpas as grelhas e calhas, bem como os bebedouros de animais, vasos de plantas e aparadores com areia.

Imagens: Veja 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Incêndio causa prejuízo de R$ 3 milhões em depósito de móveis de luxo, em Anápolis; veja vídeo

Os bombeiros contam que ao chegar no local, o incêndio já estava generalizado em toda edificação.

Por Ton Paulo
18/03/2019, 09h36

Um incêndio de grandes proporções destruiu um depósito de artigos e móveis de luxo na noite de domingo (17/3), em Anápolis, deixando um prejuízo estimado em R$ 3 milhões de reais.

Conforme informações do Corpo de Bombeiros, o incêndio ocorreu na noite de ontem, no Setor JK Nova Capital, em Anápolis, região metropolitana de Goiânia. A corporação conta que ao chegar no local, o incêndio já estava generalizado em toda edificação, que se tratava de um depósito de artigos e móveis de luxo.

As guarnições que se deslocaram para a ocorrência de incêndio no galpão tiveram que efetuar, primeiramente, o resfriamento das paredes limítrofes da edificação para evitar propagação para outras edificações, e logo em seguida o combate direto as chamas. As chamas, conforme os bombeiros, se espalharam atingindo uma empilhadeira, produtos importados, móveis e outros materiais.

Ainda de acordo com os bombeiros, o fogo se estendeu por cerca de 700 m² do galpão. Atuaram na ocorrência, seis viaturas e 18 militares. Foram gastos 70 mil litros de água Para o rescaldo foi utilizado também uma pá carregadeira. Felizmente, não houve nenhuma vítima. Um incêndio destruiu um depósito de móveis planejados na noite de domingo (17), no bairro JK Nova Capital, em Anápolis. O fogo começou por volta das 20h e só foi totalmente controlado cerca de sete horas depois, por volta das 3h, segundo informações do Corpo de Bombeiros. O prejuízo estimado é de cerca de R$ 3 milhões.

Prejuízo no depósito de móveis de luxo, em Anápolis, é estimado em R$ 3 milhões

O imóvel, que ficou totalmente destruído, possuía 700 metros quadrados e funcionava como um depósito de produtos importados, móveis planejados e artigos de luxo.

As chamas se espalharam rapidamente, fazendo com o que o teto do imóvel caísse. No entanto, também graças à ação dos bombeiros, o fogo não se propagou para outros depósitos ou casas da região. Entretanto, o prejuízo pelos artefatos perdidos no incêndio é calculado em aproximadamente R$ 3 milhões de reais.

Segundo um veículo local, durante o combate às chamas, a sede do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Anápolis, localizada à frente do galpão, ficou sem energia por cerca de 3 horas.

De acordo com os bombeiros, foi necessário desligar a energia da quadra, pois o incêndio afetou a parte elétrica. A energia foi restabelecida no início da madrugada.

Segundo a Central do Corpo de Bombeiros em Anápolis, ainda não se sabe o que pode ter provocado o incêndio. As causas só deverão ser identificadas por meio da perícia científica.

Veja o vídeo do momento do incêndio e da ação dos bombeiros para combatê-lo:

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Trânsito

Com posse de novos servidores, Ciretrans voltam a funcionar em Goiás

Trabalhos serão normalizados logo após treinamento dos nomeados.
18/03/2019, 10h48

As Circunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans) de 97 cidades cidades do interior de Goiás tiveram novos supervisores nomeados na última semana. Com a posse dos servidores, as unidades que estavam com funcionamento prejudicado, desde que o governador Ronaldo Caiado (DEM) assinou um decreto que proibiu, a partir de 28 de fevereiro, a renovação de contratos temporários, voltam à normalização.

De acordo com informações do Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO), os novos servidores já passaram por treinamento e estão aptos para assumir seus postos. A ação tem como objetivo facilitar o atendimento à população, além de garantir a descentralização dos serviços do Detran. No interior, os atendimentos relacionados Departamento de Trânsito também são feitos em 68 unidades de atendimento Vapt Vupt. A autarquia reforça que as Ciretrans estão passando por reestruturação no quadro de funcionários.

Ao todo, 206 Ciretrans atendem usuários de todo o estado. Além dos 97 supervisores nomeados nos últimos dias 11 e 15, outros 220 funcionários passaram por treinamento e devem começar os trabalhos no próximo dias. Segundo levantamento da Federação Goiana dos Municípios (FGM), os atendimentos em unidades de ao menos 25 cidades ficaram comprometidos, devido a falta dos servidores que foram exonerados. Sem atendimento, os usuários necessitaram se deslocar de uma cidade para outra.

Ciretrans em Goiás

As Circunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans) estão presentes nos municípios com o objetivo de descentralizar os serviços que antes eram oferecidos apenas no Detran. Nestas unidades, os usuários podem realizar vistorias nos veículos, questionar multas, atualizar documentos e ainda realizar mais de 60 processos relacionados à Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Desde de 2017,  as Ciretrans de Anápolis, Caldas Novas, Ceres, Firminópolis, Goianésia e Posse ganharam novas sedes. Já as unidades de Goianira, Nazário, Planaltina, Silvânia e Água Limpa tiveram o funcionamento deslocado para prédios mais modernos. Em Anicuns, Crixas, Itapuranga, Jaraguá, Jataí, Jussara, Nerópolis, Orizona, Piracanjuba, Sanclerlância e Silvânia os prédios foram reformados.

Via: Detran Goiás 
Imagens: Congresso em Foco 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Governo de Goiás começa a pagar salário de dezembro na próxima semana

Já o pagamento do mês vigente começa a ser feito no dia 29 e segue até o dia 10 de abril.

Por Ton Paulo
18/03/2019, 11h40

O pagamento escalonado dos salários do mês de dezembro dos servidores do Estado começa a ser realizado pelo Governo de Goiás somente na próxima (e última) semana de março. Pelo menos é o que diz a secretária da Economia, Cristiane Schmidt.

De acordo com Schmidt, o pagamento de dezembro começará a ser feito no dia 29 de março, sexta-feira. Já o pagamento do mês vigente começa a ser feito no dia 29 e segue até o dia 10 de abril, mês subsequente. A secretária explicou que esse é o “estabelecido pela Lei”.

Questionada sobre uma possível antecipação do pagamento, efeito de uma receita “extraordinária”, Schmidt foi categórica ao descartar a alternativa. Segundo ela, “receita extraordinária seria algo inesperado”, e para aderir ao plano de equilíbrio fiscal, precisa “ter lei, que ainda não tem”. “As coisas não são fáceis, precisam estar bem desenhadas”, declarou.

A titular da Secretaria da Economia também confirmou que o escalonamento será feito em seis parcelas, conforme já anunciado pelo governo de Goiás.

Em meio a imbróglio causado pelo atraso no pagamento do salário de dezembro, Governo de Goiás anunciou quitação de parte da dívida do Estado

Na semana passada, a titular da Secretaria da Economia do Estado de Goiás, Cristiane Schmidt, informou que o governo Caiado quitou até agora, após pouco mais de dois meses, 44% da dívida deixada pela gestão anterior, de Zé Eliton (PSDB), de aproximadamente R$ 3,4 bilhões de reais. O valor quitado, então, corresponderia a cerca de R$ 1,5 bilhão de reais.

Desse valor, ainda conforme adiantado por Schmidt, R$ 831 milhões seriam referentes a despesas com pessoal e encargos sociais; R$ 530 milhões referentes a despesas correntes ou investimentos e R$ 139 milhões de dívidas.

Na mesma semana, a pasta anunciou o pagamento do salário dos servidores inativos do Estado referente ao mês de fevereiro. O pagamento foi feito um dia após a realização de um assembleia geral de policiais e bombeiros militares do Estado, que, inclusive, fizeram uma caminhada em protesto à criança de uma segunda categoria na classe.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Bancário aposentado está desaparecido há mais de 40 dias em Pirenópolis

Evaldo Borges Leal, de 57 anos, sumiu na manhã do dia 6 de fevereiro após sair para caminhar; família oferece recompensa.
18/03/2019, 11h58

O desaparecimento do bancário aposentado, Evaldo Borges Leal, de 57 anos, em Pirenópolis completa 41 dias nesta segunda-feira (18/3). Ele saiu da casa de veraneio da tia por volta das 8h30 do dia 6 de fevereiro para caminhar e não voltou mais. A família oferece R$ 2 mil em recompensa para quem encontrá-lo.

De acordo com o tenente Aguinaldo Dias, passados esses dias, o Corpo de Bombeiros não faz mais buscas em regiões do rio e da mata, apenas nos povoados próximos à cidade. “Deixamos fotos e informações do desaparecido, caso alguém encontre alguém com as características parecidas nós iremos até o local”, explicou ao Dia Online. Ainda de acordo com o tenente, dois militares atuam neste processo.

Desde o primeiro dia do desaparecimento, ao menos 18 bombeiros já fizeram buscas nas matas da cidade e no rio, com ajuda de dois cães farejadores.

Recompensa de R$ 2 mil para quem encontrar bancário desaparecido em Pirenópolis

Quando completados 15 dias do desaparecimento, na quarta-feira (20/2), a família de Evaldo decidiu recompensar em R$ 2 mil quem encontrá-lo. Algumas ligações apontaram locais onde ele teria sido visto nos últimos dias, mas nenhuma das informações procederam. “Voltamos à estaca zero”, declarou a irmã de Evaldo, Francineide Leal.

“A gente achou que se falasse da recompensa as pessoas iriam prestar mais atenção em quem vai passar perto delas né, ai se encontrarem com ele vão chamar as autoridades ou ligar para nós. A recompensa já é desespero mesmo, ele está há dias sem nada, sem documento, sem comida”, desabafou a mulher.

Desaparecimento

Evaldo Borges Leal, de 57 anos, está desaparecido desde o dia 6 de fevereiro depois de viajar do Distrito Federal, onde mora, para Pirenópolis, região turística de Goiás. Ele saiu da casa de veraneio da família por volta das 8h30 para fazer uma caminhada e desde então não foi mais visto. O bancário aposentado, quando saiu da residência, usava uma camisa gola polo verde, bermuda jeans e chinelo.

Informações sobre o paradeiro dele podem ser repassadas à família pelos seguintes números: (61) 9 9536-1881; (61) 9 8219-6354; (61) 9 8181-4032; (62) 9 9355-0840; (61) 9 8219-6354; ou (61) 9 8485-1864. O Corpo de Bombeiros também pode ser acionado.

Imagens: Facebook 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.