Goiás

Pai pede ajuda para sepultar o corpo do filho de apenas cinco meses, em Goiânia

O coraçãozinho de Heitor parou de bater na manhã desta segunda-feira. Saiba como ajudar na reportagem.
18/03/2019, 15h55

Pai de quatro filhos, o pintor Haroldo Cavalcante Gonçalves, de 32 anos, jamais imaginou que receberia a notícia da morte do caçula, de 5 meses, após internação, em Goiânia. E pior, sem ter condições financeiras para dar ao filho uma despedida digna.

O menino Heitor Pereira Gonçalves estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Materno Infantil (HMI) quando o coraçãozinho dele parou de bater no início da manhã desta segunda-feira (18/3).

“Deu uma parada cardiorrespiratória”, conta o pai, com voz baixa, à espera de ajuda para conseguir comprar um caixãozinho branco para o bebê.

Mesmo com batimentos fracos, Heitor era uma inspiração para a família. Esperto, observava tudo, sobretudo os três irmãos mais velhos correndo pela casa. E se estremecia todo quando um deles acariciava as mãos e os pés.

Desde que a criança apresentou respiração fraca e teve diagnóstico grave, o pai deixou rolos e latas de tintas para acompanhar o filho por hospitais. “Meu filho explodia saúde. Era nossa felicidade”, conta assim que lembra que os irmãozinhos de 9, 7 e 6 anos choram ao lembrar que Heitor não vai mais voltar com vida para a casa simples no Jardim Bela Vista, na capital.

Em um dos cômodos da casa, a mãe do bebê, Eliana Pereira Silva, de 26 anos, está inconsolável. A rotina de correria e risadas na residência agora é de um silêncio carregada pela saudade.

Antes do nascimento, Haroldo e Eliana esperavam uma criança saudável. Quando nasceu, no entanto, uma surpresa: Heitor foi diagnosticado com a Síndrome de Down. “Mas ele tinha muita saúde”, diz o pai.

Por causa disso, ele passou os últimos cinco meses sendo tratado com muita atenção. O pai, que não via a hora de voltar para casa após um dia trabalho para brincar com o filho, nesta segunda-feira apenas aguarda ajuda para conseguir agilizar o sepultamento de Heitor.

Para ajudar com doações, basta ligar: (62) 98485-1194.

Em vídeo, bebê sorri ao brincar com irmão antes de morrer em hospital de Goiânia

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem que matou jovem na frente da UEG em Caldas Novas foi assassinado

Uma semana após matar Ana Carolina, o suspeito foi morto em uma emboscada dentro de uma casa noturna da cidade.
18/03/2019, 16h06

O caso envolvendo a morte da jovem Ana Carolina Emídio, de 20 anos, morta a tiros na porta da Universidade Estadual de Goiás (UEG) no último dia 4 de fevereiro, foi concluído nesta segunda-feira (18/3) pelo delegado do Grupo de Investigação de Homicídios de Caldas Novas (GIH), Tibério Cardoso. O delegado revelou a identidade do suspeito e informou que ele foi morto em uma casa noturna de Caldas Novas, uma semana depois de matar Ana Carolina, em uma emboscada.

Segundo o delegado, o suspeito foi identificado como Paulo Rogério de Lima Queiroz e o mesmo tinha um relacionamento com a jovem. O delegado afirmou que Paulo Rogério gostava da moça, mas que ela só o procurava quando queria entorpecentes.

“Paulo Rogério estava inconformado com a indiferença de Carol e por isso decidiu matá-la”, conta o delegado. De acordo com as informações de Tibério Cardoso, após uma semana do assassinato da jovem o suspeito foi morto em uma casa noturna do Jardim Serrano, durante uma emboscada.

O delegado afirmou que antes do assassinato de Paulo Rogério, as testemunhas não quiseram falar sobre o caso, por medo de sofrer alguma retaliação do suspeito. “As testemunhas que estiveram com Ana Carolina antes dela ser morta complementaram seus depoimentos e auxiliaram a revelar o assassino”, conta o delegado.

Conforme o delegado, Paulo Rogério tinha a fama de ser muito perigoso e era investigado por outros dois homicídios em Caldas Novas.

Ana Carolina tentou fugir mas foi perseguida dentro da UEG de Caldas Novas

No dia que do assassinato, a jovem teria ligado e pedido drogas para Paulo Rogério, no entanto, não se aproximou do suspeito e pediu para um amigo ir buscar os entorpecentes. Paulo Rogério obrigou quem estava com Ana Carolina a indicar onde ela estava e foi atrás da moça.

Ana Carolina, por sua vez, ao ver que Paulo estava se aproximando em uma moto, tentou fugir pela área externa da UEG de Caldas Novas, mas foi perseguida por cerca de 40 metros dentro da unidade e caiu perto da portaria da universidade, momento que o suspeito efetuou vários disparos e fugiu do local.

Em sua página no Facebook a UEG informou que apesar do incidente que terminou com a morte da jovem, Ana Carolina não possuía vínculo com a universidade, que tomou todas as providências necessárias para socorrer a vítima que, infelizmente, veio a óbito. Na nota, a instituição afirma estar completamente consternada com o ocorrido, e que se sensibiliza com os familiares que perderam um ente querido desta maneira.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Prefeito de Aparecida de Goiânia visita no hospital guarda civil que foi baleado

A visita do prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, foi acompanhada do comandante da Guarda Civil Municipal de Aparecida, Comandante Cândido.

Por Ton Paulo
18/03/2019, 16h21

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB), visitou nesta segunda-feira (18/3), o Guarda Civil Municipal David Cardoso Silva, que foi baleado ao reagir a um assalto no Setor Girassóis, na última sexta-feira (15/3). O servidor está internado no Hospital de Urgências de Goiânia (Huapa). A visita do prefeito foi acompanhada do comandante da Guarda Civil Municipal de Aparecida, Comandante Cândido.

O agente David Cardoso da Silva estava de folga em uma distribuidora de bebidas no Setor dos Girassóis, em Aparecida, quando dois homens desceram de uma moto e anunciaram o assalto. Após resistência de David, ele acabou alvejado no abdômen e foi socorrido por moradores. A cena foi registrada por câmeras de monitoramento.

Durante a visita, Gustavo Mendanha disse reconhecer a importância do trabalho dos agentes de segurança e classificou o ocorrido como “ato de bravura” por parte do GCM. “Como prefeito vim aqui reconhecer e reforçar o pedido de cuidados com o nosso guerreiro, conte sempre comigo”, disse em vídeo.

Após passar por cirurgia, o estado de saúde de David Cardoso é estável. Os médicos responsáveis disseram que apesar da complexidade e riscos da cirurgia, as expectativas são boas.

Momento em que guarda civil foi baleado em Aparecida de Goiânia foi registrado por câmeras

O agente da Guarda Civil Municipal (GCM) de Aparecida de Goiânia que foi baleado na noite da última sexta-feira (15/3) ao reagir a um assalto, numa distribuidora do Setor dos Girassóis, segue internado no hospital em estado estável e está fora de perigo. Ele já foi submetido a uma cirurgia de emergência e passará por outra.

O caso aconteceu por volta das 22h do dia 15/3, no Setor dos Girassóis, em Aparecida de Goiânia. De acordo com o Comandante Cândido, da GCM, o agente David Cardoso estava em seu momento de folga numa distribuidora com amigos, quando dois homens numa moto chegaram a deram voz de assalto.

As câmeras de segurança do local capturaram o momento exato em que o GCM troca tiros com os assaltantes. É possível ver, inclusive, o momento em que David cai no chão, visivelmente em dor extrema, após ser atingido no estômago.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Tiroteio termina com a morte de três suspeitos de assalto ao Buriti Shopping, em Aparecida

Veja vídeos feitos por moradores da região.
18/03/2019, 16h36

Um tiroteio no meio da mata na região da Serra das Areias, em Aparecida de Goiânia, terminou com pelo menos três homens mortos na tarde desta segunda-feira (18/3) suspeitos de assalto no Buriti Shopping, em Aparecida de Goiânia.

Preliminarmente, o trio fez parte do grupo que assaltou uma joalheria dentro do Buriti Shopping, na tarde deste domingo (17/3). Conforme testemunhas que presenciaram a cena, três criminosos invadiram a loja após render um segurança. Um quarto suspeito aguardava os comparsas em um carro.

Na ação articulada para buscar os assaltantes, participaram equipes da Grupo de Radiopatrulha Aérea (GRAER), das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) e do Comando de Policiamento Especializado (CPE).

Vídeos feitos por moradores:

Moradores filmam sobrevoo de helicóptero:

Pânico no Buriti Shopping

Renata de Oliveira que estava no shopping no momento do assalto a joalheria afirmou ao Portal Dia Online que foi desesperador. “Escutamos os tiros e saímos correndo para dentro das lojas do shopping, sem saber ao certo o que estava acontecendo”, conta Renata.

Segundo a testemunha, assim que os tiros pararam todos que estavam no shopping foram embora e que todas as cancelas estavam abertas, pois todos estavam saindo ao mesmo tempo. Conforme Renata os suspeitos deram os tiros pra cima dentro do shopping.

Uma outra testemunha relatou que conversou com uma pessoa dentro do shopping, que afirmou que os suspeitos de assaltar a joalheria atiraram contra as vitrines para levar os produtos. A reportagem entrou em contato com a Central de Monitoramento do Shopping que negou os tiros, o que foi desmentido por Renata.

Segundo informações apuradas pelo Portal Dia Online, os suspeitos fugiram em direção ao terminal do Cruzeiro, pela Avenida Rio Verde em um carro do modelo Hyndai HB20. Viaturas das Rondas Ostensivas Metropolitanas (Rotam) da Polícia Militar aparecem em vídeo dando início a perseguição aos suspeitos. A Polícia Militar nesse momento busca prender os suspeitos do assalto. O valor levado pelos bandidos não foi informado.

Veja o vídeo da fuga dos suspeitos dentro do Buriti Shopping

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mulher espancada por ex aproveita vacilo para fugir e denunciar o caso, em Anápolis

Suspeito ameaçou matar a ex e o atual namorado dela.
18/03/2019, 17h29

Uma mulher foi espancada pelo ex-namorado na última sexta-feira (15/3) em Anápolis, a 55 quilômetros de Goiânia. A vítima, de 27 anos, aproveitou o momento que o ex-namorado identificado como Gustavo Lourenço Assad Nasser, de 26 quebrava os vidros do carro do atual namorado da moça, para fugir e denunciar o caso à Polícia.

A Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) afirmou que no dia das agressões, a moça foi até um bar de propriedade do ex e no estabelecimento comercial os dois começaram a discutir e em seguida o Gustavo puxou o cabelo da ex namorada.

Após o desentendimento entre os dois, a mulher foi para casa e recebeu uma ligação do atual namorado que foi ao encontro dela. Conforme as informações da polícia, os dois se encontraram e foram para casa da mulher, em seguida o ex namorado da vítima arrombou o portão e invadiu a casa.

Nesse momento a polícia afirmou que Gustavo estava armado com uma faca e ameaçou a ex e o atual namorado dela. Em seguida, o rapaz que estava com a moça se trancou dentro do banheiro, enquanto o suspeito tentou arrombar a porta do cômodo, mas não conseguiu e voltou para agredir a mulher com socos e a feriu com a faca.

Ex-namorada aproveitou que suspeito quebrava o carro do atual dela e fugiu

Mulher espancada por ex aproveita vacilo para fugir e denunciar o caso, em Anápolis
FOTO: Reprodução

Segundo a polícia, após espancar a ex-namorada, Gustavo pegou o carro e colocou a vítima no veículo. Os dois se dirigiram para região em que o atual namorado da ex de Gustavo mora, nesse momento o suspeito desceu do veículo e começou a quebrar os vidros do carro do rival.

A mulher que continuou a ser agredida no caminho, aproveitou o momento que Gustavo quebra os vidros do veículo do concorrente, para descer do carro do suspeito assumir a direção e fugir em direção a um posto de gasolina. A ação de Gustavo quebrando os vidros do carro do atual namorado de sua ex, foi gravada por câmeras de segurança da região, veja o vídeo: 

A moça que conseguiu fugir do ex, parou no posto de gasolina e chamou a Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) que encontrou Gustavo enquanto danificava o veículo do rival. Apesar de espancar a ex e quebrar o carro do atual namorado dela, Gustavo não chegou a ser preso.

O caso foi registrado na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Anápolis (Deam) como lesão corporal grave.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.