Goiás

Transexual é morta três dias após conseguir fugir de atirador, em Goiânia

Na quinta-feira, a vítima conseguiu fugir dos tiros; no domingo, foi baleada cinco vezes e morreu.
25/03/2019, 19h31

Uma transexual foi assassinada com cinco tiros na noite de domingo (24/3) por um ciclista três dias depois de ter escapado da morte, na quinta-feira (21/3), em Goiânia.

No primeiro ataque, ela conseguiu correr e nenhuma bala a acertou. Já no domingo, cinco tiros a mataram na hora, por mais que ela tivesse tentado escapar no Parque Atheneu, na capital.

O Grupo de Investigações de Homicídios (GIH) de Goiânia está investigando se os dois crime têm alguma relação. Para os policiais, testemunhas contaram que a vítima havia brigado com um casal que a ameaçou.

Ela foi encontrada após vizinhos ouvirem barulho de tiros. A perícia encontrou pelo menos cinco perfurações. Ninguém soube dizer como ela era chamada, mas no documento oficial ela tem o nome de registro Fabrício de Moura Lima.

Ninguém foi preso até o início da noite de segunda-feira (25/3), e nem a motivação do crime foi esclarecida.

A única certeza é que a transexual foi assassinada por um ciclista e que a vítima teria usado drogas dentro de uma casa abandonada.

Segundo o Instituto Médico Legal (IML), para onde o corpo foi levado e permanece sem identificação, dos cinco tiros que a acertaram, dois perfuraram o abdômen, outros dois os braços e um as costas, provavelmente quando ela tentou fugir da morte pela segunda vez.

Quando ouviram os tiros e se aproximaram, moradores ligaram para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que, ao procurar por sinais vitais, percebeu que a vítima estava morta.

Para tentar encontrar um elo entre a tentativa de homicídio e a execução, a perícia vai analisar e comparar projéteis utilizados no atentado à vítima na quinta-feira com o material encontrado no domingo.

Morte de transexual em Goiânia é mais um capítulo da vulnerabilidade da pessoa trans

Para a reportagem, a psicóloga Roberta Fernanda de Souza, mestre em Saúde Mental, milita em prol de políticas púbicas para garantir a vida de pessoas em vulnerabilidade social.

Para ela, mais uma morte violenta reflete em dois pontos: a vulnerabilidade econômica e social. “Juntando isso tudo, pensamos que a vulnerabilidade é o abandono familiar, que não aceita a transformação do corpo da pessoa trans”, explica.

“A família vive em princípios e gera outras, inclusive a educacional. Dentro da educacional, tem a falta de emprego. Depois vem a questão da saúde. Tudo isso faz com que a pessoa trans seja mais vítima de crimes de ódio”, exemplifica.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Saúde

Verba acima de R$ 2 milhões é liberada para investimento na saúde em 20 municípios de Goiás

Dinheiro vai ser usado para reforma e ampliação de hospitais e postos de saúde.
25/03/2019, 20h07

O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira (PSB) destinou por meio do orçamento impositivo aprovado e sancionado o valor equivalente a R$ 2,780 milhões de reais sejam investidos na saúde de pelos menos 20 cidades de Goiás. Conforme a Alego, a verba vai ser destinada aos municípios assim que houver a assinatura do convênio entre o Governo do Estado e as Prefeituras.

A verba destinada para estas cidades, foram conquistadas a partir de emendas no plano orçamentário de 2019. O presidente da Alego afirmou que o repasse é importante para suprir algumas necessidades nos municípios em questão.

“Recebo vários prefeitos e eles tem apresentado uma grande quantidade de reivindicações para saúde pública de sua cidade. Conhecemos as dificuldades e carências que nessa área e os recursos vão contribuir muito para as necessidades da população, principalmente para aqueles que mais precisam”, declarou Lissauer Vieira.

Verba vai ser usada para ampliação e reforma de hospitais, além compra de ambulâncias e micro-ônibus para o transporte dos pacientes

Estão entre os municípios contemplados com a verbas as cidades de Acreúna, Amorinópolis, Aparecida do Rio Doce, Santo Antônio da Brra, Castelândia, Chapadão do Céu, Edealina, Indiara, Itajá, Jandaia, Maripotaba, Montividiu, Palminópolis, Itarumã, Paraúna, Porteirão, Portelândia, Turvelândia e Serranópolis.

Além das cidades citadas acima, do montante de mais de dois milhões de reais, foi destinado o cerca de R$ 200 mil reias para a cidade de Rio Ver, que serão aplicados no Hospital do Câncer e no Hospital Presbiteriano.

A verba conquistada através de emendas no plano orçamentário de 2019, vai ser utilizada essencialmente para reforma e ampliação de hospitais e postos de saúde, compra de novas ambulâncias, micro-ônibus e equipamentos hospitalares, além do custeio das despesas nas secretarias de saúde dos municípios. O dinheiro vai ser liberado para as cidades após o convênio ser firmado entre as Prefeituras de cada município com o Estado.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

ONU Direitos Humanos pede investigação sobre mortes de ativistas

Os três pertenciam ao Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB) no Pará.
25/03/2019, 20h33

O Escritório para América do Sul do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) divulgou um comunicado em que pede investigações sobre os assassinatos dos brasileiros Dilma Ferreira da Silva, de seu marido Claudionor Amaro Costa da Silva e de Hilton Lopes. Os três pertenciam ao Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB) no Pará.

Defensora de direitos humanos e coordenadora regional do movimento, Dilma, Claudionor e Hilton Lopes foram mortos no último dia 22 em um assentamento na área rural de Baião, no Pará. Os investigadores trabalham para descobrir o que motivou o crime.

“ [O ACNUDH] insta as autoridades brasileiras a conduzir uma investigação completa, independente e imparcial sobre esses assassinatos e que se  responsabilize os autores do crime”, diz o comunicado oficial.

No texto, o escritório alerta que os defensores de direitos humanos no país devem ser protegidos para cumprir com seu papel fundamental na sociedade, sobretudo, na defesa dos direitos das populações mais vulneráveis.

Em nota, o MAB reagiu no dia do assassinato. “O assassinato da nossa Dilma é mais um momento triste para a história dos atingidos por barragens, que hoje celebravam o Dia Internacional da Água. Exigimos das autoridades a apuração rápida deste crime e medidas de segurança para os atingidos por barragens em todo o Brasil.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mulher denuncia que João de Deus tentou matá-la a tiros e a jogou em rio de Goiás

O médium também é suspeito de mandar matar taxista e uma turista alemã.
26/03/2019, 00h37

Em entrevista ao Fantástico, da Rede Globo, na noite de domingo (24/3) uma mulher afirmou que João Teixeira Faria, o médium João de Deus, depois de estuprá-la, tentou matá-la à bala.

A história entra para a biografia obscura do religioso. Apenas no Ministério Público do Estado Goiás (MP-GO),o médium, preso no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia desde dezembro de 2018 tem oito denúncias abertas.

O MP busca, agora, entender como a tentativa de homicídio e o assassinato misterioso de uma turista alemã – que teria como autor o médium João de Deus – não foram investigados.

Segundo o MP, mm policial militar, uma delegada e um delegado são investigados: eles são suspeitos de evitar que João de Deus fosse investigado pelos crimes, incluindo os de abuso.

“Diversos relatos de vítimas diversas diligências já revelaram indícios de que o denunciado já acusado João Teixeira de Faria contou sim, durante todo esse tempo, com uma rede de proteção. Rede de proteção composta por autoridades, inclusive, autoridades policiais”, afirmou o promotor Augusto Cezar ao Fantástico na noite de domingo.

O Fantástico colocou a reportagem exclusiva no ar que conta com a entrevista de uma mulher que nunca conversou com jornalistas.

João de Deus teria baleado e jogado mulher de ponte

Sem revelar a identidade, ela denuncia que, em 1973, quando tinha apenas 17 anos, foi convencida por João de Deus a ir a uma ponte, onde faria uma limpeza espiritual. Lá, segundo ela, foi abusada sexualmente.

“Eu tava com um vestido verde. Tirou o meu vestido. Tirou minha calcinha e tirou a roupa dele toda. Eu falei: Não. Me deixa. Eu vou casar. Não faz isso, não”, contou.

Ao perceber que a moça sangrava muito, o médium, assustado, sacou um revólver e atirou nela três vezes. Em seguida, a jogou dentro de um rio. Um pescador que passava por ali a encontrou e a tirou da água.

A jovem, então, disse ao pescador: “Esse monstro me matou”. Ao que o pescador respondeu: “Não, você não morreu, menina. Eu vou chamar um carro lá na estrada pra você ir para o hospital”.

A história vem à tona 46 anos após o crime. A mulher teve coragem de falar, primeiro ao MP, depois à imprensa, apenas porque João de Deus permanece preso.

Por causa dos anos que já se passaram, o crime prescreveu.

Ainda segundo a reportagem do Fantástico, outro caso de assassinato em que João de Deus estaria envolvido ocorreu em 198. Taxista, a vitima seria amante da mulher de João de Deus, que foi absolvido sem provas.

João de Deus também teria mandado matar uma turista alemã que ameaçava postar na internet que ele era um “charlatão”.

O Dia Online não conseguiu retorno da defesa de João de Deus, mas, ao Fantástico, o advogado disse que as acusações foram arquivadas.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Trânsito

Retorno na BR-060, em Anápolis, será fechado no próximo dia 30

Objetivo é diminuir o alto índice de acidentes no local.
26/03/2019, 07h54

A partir do próximo sábado (30/3), conforme anunciado pela Triunfo Concebra, o retorno na BR-060, na altura do quilômetro 96, em Anápolis, estará fechado. Decisão tem como objetivo reduzir o número de acidentes registrados no local, com base em estudos da equipe de Gestão de Acidentes e Operações da Concessionária em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Segundo levantamento da Triunfo Concebra, empresa responsável pela administração da via, entre 2017 e 2018, foram notificados 129 acidentes, com 53 vítimas, ocorridos no retorno, nos dois sentidos da rodovia. A administradora reforça que “o trecho será fechado para dar mais segurança aos usuários que passam pela rodovia.”

Novo retorno na BR-060, em Anápolis

A partir da data, quem desejar retornar ao sentido norte da via deve pegar o próximo retorno, no quilômetro 95+000, localizado a 1.500 metros do local do fechamento. Também será implantada uma placa de aviso informando os motoristas sobre as mudanças no trânsito.

Veja abaixo a indicação do novo retorno que funcionará a partir do dia 30 de março:

Concessionária anuncia fechamento de retorno na BR-060, em Anápolis 
Foto: Reprodução/Triunfo Concebra

BR-060

rodovia federal BR-060 tem mais de 1.300 quilômetros de extensão e interliga o Distrito Federal a Goiás e Mato Grosso do Sul. Entre Goiânia e Anápolis a via é sobreposta com a BR-153, já no Mato Grosso do Sul, entre Campo Grande e Bandeirantes, a rodovia aplica-se a BR-163.

Desde de 2014, a Triunfo Concebra administra 630,2 quilômetros da BR-060 e da BR-153, desde o entroncamento com a BR-251/DF até a divisa do estado de Minas Gerais com São Paulo, com mais 546,3 quilômetros da BR-262, que vão do entroncamento com a BR-153/MG ao entroncamento com a BR-381/MG.

No estado, a área de concessão abrange 47 municípios, que somam 6.330.890 habitantes, segundo dados do IBGE de 2010. Além do Distrito Federal, em Goiás são 15 municípios: Itumbiara, Panamá, Goiatuba, Morrinhos, Piracanjuba, Professor Jamil, Hidrolândia, Aparecida de Goiânia, Goiânia, Goianápolis, Terezópolis de Goiás, Anápolis, Abadiânia, Alexânia e Santo Antônio do Descoberto.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.