Goiás

Motorista bêbado que matou um homem e feriu uma criança é preso preventivamente, em Aparecida de Goiânia

Crime ocorreu no dia 3 de fevereiro de 2019, suspeito chegou a ser preso mas pagou fiança de R$ 2 mil reais e foi liberado.
26/03/2019, 18h46

O motorista suspeito de dirigir bêbado e matar Cristiano Lopes da Silva, de 46 anos, atropelado e deixar uma criança de 2 ferida, em uma distribuidora de bebidas em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital, foi preso preventivamente na tarde desta terça-feira (26/3) pela Polícia Civil do Estado de Goiás.

Na ocasião, o motorista que atropelou e matou Cristiano e feriu a criança, chegou a ser preso e pagou fiança no valor de R$ 2 mil reais e foi liberado. O delegado que investiga o caso, Diogo Barreira em entrevista a um Jornal local afirmou que pediu a prisão preventiva do motorista e que a medida foi cumprida na tarde de hoje, na casa do homem, situada no setor Buriti Sereno, em Aparecida de Goiânia.

O atropelamento que vitimou Cristiano Lopes e feriu a criança, foi registrado por imagens das câmeras de segurança do estabelecimento, e mostra o momento que o motorista embriagado no dia 3 de fevereiro de 2019 invade a calçada e atropela as vítimas.

Motorista bêbado atingiu duas motos estacionados antes de atropelar as vítimas

Pelas imagens registradas pelo circuito de segurança da distribuidora, o veículo conduzido pelo suspeito saiu desgovernado, no Jardim Ibirapuera, em Aparecida de Goiânia e atingiu duas motos antes de atropelar as vítimas que estavam na calçada.

Cristiano chegou a ser socorrido com as duas pernas quebradas no acidente e levado para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). No entanto, mesmo internado no hospital, o estado de saúde de Cristiano se agravou devido a pancada do acidente, ele chegou a ser transferido para Unidade de Terapia intensiva (UTI) do Hugo, mas não resistiu e morreu no local, após sofrer uma parada cardíaca, conforme informaram os familiares da vítima.

Em relação a criança, o menino teve ferimentos leves. O pai que é soldador Joaquim Batista de Sousa Filho, estava no local no momento do atropelamento e afirmou que devido ao impacto não acreditava que o filho estaria vivo depois do acidente.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

SP consegue apoio de três empresas para obras do Museu do Ipiranga

O projeto total está avaliado em R$ 160 milhões. O governo paulista já conseguiu R$ 36 milhões com o apoio de três empresas, via Lei Rouanet, para início das obras.
26/03/2019, 19h04

O governador de São Paulo, João Doria, apresentou hoje (26) o projeto de restauração do Museu do Ipiranga, localizado na capital paulista e fechado para visitação desde 2013, quando foram detectados problemas de estrutura no prédio. Foi lançada também captação de recursos para as obras por meio da Lei Rouanet, a Lei Federal de Incentivo à Cultura. O projeto total está avaliado em R$ 160 milhões. O governo paulista já conseguiu R$ 36 milhões com o apoio de três empresas, via Lei Rouanet, para início das obras

O anúncio foi feito no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, com a presença de empresários brasileiros, autoridades estaduais da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e representantes da Universidade de São Paulo (USP), que atualmente é responsável pelo museu.

“Hoje lançamos as cotas para captação de patrocínio. Três grandes empresas aceitaram e assinaram. A EDP, a Sabesp e o Itaú já somam R$ 36 milhões”, disse Doria, acrescentando que ao término da reunião duas outras empresas já demostraram interesse em adquirir cotas do projeto. Com essa captação, já é possível dar início às obras no dia 2 de maio.

“Estamos otimistas, temos que obter R$ 160 milhões, esse é o nosso objetivo e confio que vamos alcançar. O museu e os jardins do museu estarão totalmente recuperados, para, em setembro de 2022, fazermos uma grande celebração dos 200 anos da Independência do Brasil”, disse o governador.

Doria pediu ao presidente Jair Bolsonaro ampliação do valor autorizado, via Lei Rouanet, para a reforma do museu. O governo informou que o valor atual já aprovado é de R$ 50 milhões. A intenção é conseguir o total necessário (R$ 160 milhões), dividindo o projeto de restauração em três módulos para captação de recursos. Os próximos dois módulos do projeto ainda serão submetidos à aprovação da lei de incentivo em 2020 e 2021.

Mais antigo museu público de São Paulo, o Museu do Ipiranga passa por restaurações desde 2013. O governo estadual está mobilizando empresas para captar recursos e acelerar as obras para inaugurar o Novo Museu do Ipiranga em 2022, ano do bicentenário da Independência.

Com exceção da pintura Independência ou Morte, de Pedro Américo, todo o acervo, mais de 400 mil itens, estão acondicionados em cinco imóveis alugados e transformados em reservas técnicas. Para isso, houve investimento de R$ 35 milhões. O museu está fechado para visitação, mas continua sendo utilizado para ensino e pesquisa.

Segundo informações do governo do estado, cerca de 150 grandes empresas estiveram presentes no encontro realizado hoje para apresentação do projeto de restauro e foram convidados pelo governador a realizar doações para as obras.

O projeto completo prevê uma nova ocupação do museu, com mais 5 mil metros quadrados de área para exposições e atividades culturais e de forma totalmente acessível. A modernização prevê ainda um auditório, um café com loja de souvenires e um mirante. A reforma do museu pretende triplicar a capacidade anual de visitação, passando dos 300 mil registrados em 2013 para 900 mil.

O museu, criado em 1894, está localizado no edifício que era conhecido como Monumento do Ypiranga, construído para marcar o local da proclamação da Independência. Suas portas foram abertas ao público em 7 de setembro de 1895, nascendo como museu enciclopédico e incorporado, em 1963, à Universidade de São Paulo (USP). Desde 1989, é um museu especializado em história da cultura material da sociedade brasileira.

Córrego Ipiranga

Além de adquirir uma das cotas de captação de patrocínio para restauração do museu no valor de R$ 12 milhões, a Sabesp vai despoluir o Córrego do Ipiranga junto com a prefeitura paulistana.

O presidente da Sabesp, Benedito Braga, informou que o objetivo é garantir que o córrego esteja totalmente limpo em 2022, quando o museu deve ser reaberto. A Sabesp também fará o rebaixamento da rede de esgoto nas imediações do museu por conta das obras a serem iniciadas.

“Estamos aqui nos unindo a outras companhias para viabilizar esse importante projeto. Quero ainda aproveitar a oportunidade para dizer que, em união com o estado e a prefeitura de São Paulo, a Sabesp vai limpar o córrego Ipiranga. É uma iniciativa para que a comemoração no dia 7 de setembro de 2022 possa ser às margens plácidas com um córrego limpo e cheiroso”, segundo Benedito Braga.

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Para garantir cumprimento de lei que proíbe cobrança das taxas de religação em Goiânia vereadora pede apoio ao MPGO

Caso haja a cobrança das taxas e a ausência nas faturas de que a taxa de religação não será cobrada, as concessionárias vão ser multadas.
26/03/2019, 20h03

Uma lei municipal que proíbe que as empresas de água e energia de Goiânia cobrem pelas taxas de religação no caso do corte do abastecimento, não está sendo cumprida na capital. A lei foi proposta pela vereadora Tatiana Lemos (PC do B) em 2017, mas só foi aprovada e sancionado em outubro do ano passado. Desde então as empresas são obrigadas por força de lei a não cobrar as taxas e a informar aos consumidores nas contas que não existe cobrança para religação dos serviços.

Como a lei não vem sendo cumprida pelas empresas na capital, a vereadora esteve reunida nesta terça-feira (26/3) com a procuradora do consumidor do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) Maria Cristina e pediu apoio para que a lei seja cumprida em Goiânia.

Segundo a parlamentar nem a Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago) e nem a Enel Distribuição Energia em Goiás tem cumprido com a lei. Por essa razão a vereadora buscou apoio junto ao MPGO para que as duas empresas possam respeitar o que determinar a lei.

Conforme a vereadora a cobrança das taxas é uma penalidade excessiva, pois o consumidor tem que pagar multas e juros quando há o atraso no pagamento. “Foi visando corrigir um problema que acreditamos ser injusto, uma vez que pelo direito do consumidor o acesso aos serviços de água e energia são considerados básicos”, afirmou a parlamentar.

Empresa que descumprir e cobrar as Taxas de religação vai pagar multa e deve ressarcir o cliente que pagou a taxa

Para Tatiana Lemos ao obrigar o consumidor a pagar a taxa de religação, causa prejuízos aos direitos dos cidadãos e também da ordem econômica. “Os consumidores que na maioria das vezes pagam por essas cobranças são geralmente os mais necessitados, e que tiveram os serviços de água e energia suspensos pela falta do pagamento da fatura”, alega a vereadora.

Tatiana afirmou que os consumidores não deixam de pagar as contas de energia ou água por que querem, mas sim por estar em uma situação financeira crítica. A lei sancionada em outubro do ano passado, prevê que no caso de descumprimento as concessionárias destes serviços vão ser multadas em 1.000 Unidade do Valor Fiscal de Goiânia (UVFG), sem causar qualquer dano as medidas previstas no Código de Defesa do Consumidor, da Lei nº 8.078, de 11 de setembro de 1990.

Segundo a vereadora os consumidores que ao pedir a religação dos serviços e pagaram a taxa de religação desde a sanção da lei, vão ter os valores ressarcidos pela empresa, conforme estabelece o direito do consumidor.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Exposição de autógrafos valoriza grandes escritores goianos

Evento ocorre no Passeio das Águas Shopping, das 10h às 22h, até 14 de abril, trazendo nomes da literatura goiana, como Bernardo Élis.
26/03/2019, 20h39

Com o objetivo de fomentar e valorizar a cultura goiana, acontece até 14 de abril a exposição ‘Autógrafos – Grandes Escritores Goianos’, no Passeio das Águas Shopping. A mostra conta com cerca de 30 livros autografados por grandes escritores do Estado, como Bernardo Élis, o único goiano que foi membro da Academia Brasileira de Letras.

Em uma cultura de pouco convívio com o passado, a exposição segue a mesma linha de raciocínio do pesquisador romano Cícero, ‘a história é a chave mestra para o entendimento da vida’. “Essa é uma maneira do público se aproximar dos maiores autores de Goiás e incentivar a literatura do Estado”, explica o curador, jornalista e membro da Academia Goiana de Letras, Iúri Rincon Godinho.

Além dos autógrafos dos escritores goianos, mostra traz também autógrafos de políticos importantes para o estado e para a cidade de Goiânia

A exposição, que foi aprovada pela Lei de Incentivo à Cultura da Prefeitura de Goiânia, possui ainda raridades do passado de Goiás. Entre as peças estão um autógrafo do ex-governador Pedro Ludovico Teixeira, construtor de Goiânia, e de Venerando de Freitas Borges, o primeiro prefeito da capital.

Completando a lista de políticos que escreveram livros, existem obras dos ex-governadores Irapuan Costa Júnior e Mauro Borges. Dentre os mais contemporâneos, quem visitar a mostra poderá ver os autógrafos do presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, Geraldo Coelho Vaz, do poeta Gabriel Nascente e de autores como Bariani Ortêncio, José Mendonça Teles e Ursulino Leão, dentre outros.

O gerente de Marketing do Passeio das Águas Shopping, Rommel Sena, destaca que o empreendimento busca sempre envolver a comunidade e trazer ações que valorizam a cultura local. “Procuramos ser um espaço onde as pessoas se encontram, convivam e se divirtam. Por isso, oferecemos as melhores experiências, trazendo sempre atrações diferenciadas para a cidade”, comenta Rommel.

SERVIÇO

Exposição Autógrafos – Grandes Escritores Goianos

Quando: De 26 de março até 14 de abril

Horário: Das 10h às 22h

Onde: Na área em frente à Zara e Brooksfield do Passeio das Águas Shopping

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Conheça a história do jovem morto após sobreviver a atentado, em Goiânia

Jovem chegou a procurar a delegacia após motoqueiro atirar três vezes no portão da casa dele.
26/03/2019, 20h58

Fabrício de Moura Lima, de 23 anos, estava errado: não escaparia de um novo atentado a bala três dias depois de registrar Boletim de Ocorrência em uma delegacia de Goiânia.

O jovem negou sair da casa em que vivia com a mãe em uma ruela do Parque Atheneu após três tiros atingirem o portão da residência às 4h da madrugada de terça-feira (19/3). Homossexual, e não travesti ou transexual como o Portal Dia Online publicou aqui, o jovem foi assassinado no domingo (24/3)

“Nós da família pedimos para ele ir para a casa de algum parente no interior, mas ele tinha certeza que os tiros não era para ele”, conta a prima de Fabrício, Paula de Oliveira Lima, de 37.

Paula, desde que viu as primeiras noticias na internet, tenta corrigir erros de informação. Foi o que fez ao procurar o Porta Dia Online. Argumentou que Fabrício, pelo menos ainda, não havia se identificado com o sexo feminino, embora gostasse de roupas femininas.

E outra: o corpo do jovem jamais ficou abandonado na maca de alumínio gelado do Instituto Médico Legal (IML). “Ele tem família e soubemos do crime logo depois. Como fizemos desde que ele era bebezinho, não saímos de perto dele.”

Ela conta ainda que a mãe de Fabrício chegou a ver o filho perdendo as forças por conta do sangramento. “Ela viu os últimos suspiros dele, que parecia dizer mãe. Queria se despedir”, conta, emociona.

Jovem assassinado em Goiânia estava na casa de amigos

O rapaz estava na casa de amigos quando foi chamado ao portão. Segundo testemunhas comentavam com quem se aglomerava próximo ao local do crime à espera do rabecão do IML para recolher o corpo, um homem negro, magro e de baixa estatura, chegou em uma bicicleta.

Quando se aproximou, o homem teria oferecido a bicicleta para a vítima comprar. Assim que Fabrício negou  a proposta, o assassino teria tirado a arma da cintura e o baleou cinco vezes.  A história da venda da bicicleta, porém, parece ser uma mentira. O atirador fugiu, mas deixou a bicicleta para trás.

Estranhamente, a bicicleta utilizada pelo assassino desapareceu do local do crime.

Divertido, jovem morto após atentado era a felicidade da família e dos amigos

Quando viram o caixão com o corpo de Fabrício sendo sepultado na mesma sepultura do avô, o tenente da Polícia Militar João Mariano Lima e da avó Sinhá de Moura, a pergunta ainda martelava Paula: “quem matou nosso menino?”

Era 18h de segunda-feira (25/3) e os amigos, que costumavam sorrir enquanto bebiam com o jovem, andavam cabisbaixos entre sepulturas do Cemitério Santana.

Não diferente de outros homossexuais, Fabrício desde criança apresentava sinais da orientação sexual. Na infância, gostava de bonecas – e não de futebol. A prima, Fernanda Gomes, filha de Paula, nove meses mais velha que Fabrício, brigava com qualquer um para livrá-lo da homofobia.

Sem dívidas, segundo a família, a causa da morte de Fabrício pode ter sido por causa do jeitão extrovertido que arrancava sorriso até de quem estava triste. “Ele era a nossa felicidade”, lamenta Paula, escapando de perguntas que as respostas, conforme ela, poderiam atrapalhar o trabalho da Polícia Civil.

“Guardo no meu coração todos os momentos que vivemos, por toda a nossa infância grudados, sempre juntos e em defesa do outro. Hoje não só sinto a sua falta, como sinto ter lhe perdido! A saudade ficará mais forte e será eterna”, disse a prima.

A mãe, Lilia Maria de Moura Lima, consegue apenas lembrar que conseguiu falar ao filho para “aceitar Jesus”.

Para a reportagem do Dia Online, a titular da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DEIH), Silvana Nunes, informou que a Polícia Civil está empenhada em investigar o crime. “Policiais do DP da área de da DEIH estão em busca de provas para encontrarmos quem cometeu o crime”, garantiu ela.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.