Goiás

Motorista de Aplicativo é preso com 14 quilos de drogas na BR-060, em Anápolis

Ao parar em um posto de gasolina para abastecer a viatura na tarde da última quarta-feira (27/3), uma equipe da PRF acabou flagrando o motorista de Aplicativo transportando os entorpecentes no carro.

Por Ton Paulo
28/03/2019, 12h04

Um equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF), ao parar em um posto de gasolina para abastecer a viatura na tarde da última quarta-feira (27/3), acabou flagrando um motorista de Aplicativo transportando 14 quilos de drogas em seu carro. O caso foi registrado em Anápolis.

De acordo com informações repassadas pela PRF, uma equipe da corporação parou em um posto de gasolina para fazer o abastecimento da viatura na tarde de ontem na BR-060, em Anápolis, quando notaram um fato que chamou a atenção. A equipe percebeu que o condutor de um carro Hyundai HB20, ao avistar os agentes, tentou esconder seu veículo nos fundos do posto.

Imediatamente, os agentes policiais estavam no posto às margens da rodovia, foram até onde o veículo ficou parado, e após checar a documentação do carro e fiscalizar o veículo, os policiais encontraram 11 quilos de maconha e 03 quilos de crack.

Ao entrevistar o condutor do carro, de 26 anos, ele informou que é motorista de Aplicativo e confessou que pegou as drogas em Trindade para entregá-las a um desconhecido que estaria esperando a encomenda em Anápolis, ele informou ainda que pelo transporte receberia R$ 150 reais.

O rapaz foi preso e encaminhado à Central de Flagrantes em Anápolis.

Além de motorista de Aplicativo preso com drogas, em janeiro um motorista, que estava com sua família, foi preso após ser flagrado com entorpecentes

Em janeiro deste ano, no dia 25/1, uma prisão realizada pela PRF chamou atenção pelas circunstância. Um homem que estava com a esposa grávida e seus três filhos foi preso depois de ser flagrado com com 15 quilos de entorpecentes. Ele foi detido em um posto de gasolina, em Luziânia, Entorno de Brasília.

Segundo informações da PRF, o homem, que estava com a família inteira (esposa grávida e três filhos pequenos), foi abordado no KM 38 da BR-040, em Luziânia. A PRF, em procedimento padrão, abordou um veículo estacionado no pátio de um posto de gasolina às margens da BR. Ao ser questionado, o homem de 29 anos alegou ser motorista de aplicativo e despertou desconfiança nos policiais que de pronto iniciaram a revista no interior do veículo.

De acordo com a polícia, a abordagem foi feita quando o motorista e a família pararam para dormir no posto de gasolina em questão.

Durante a averiguação, os policiais rodoviários federais, então, encontraram aproximadamente 15 quilos de droga escondidos no banco dentro do banco do Voyage que o homem conduzia.

O homem recebeu voz de prisão e a ocorrência foi encaminhada para o CIOPS de Luziânia para lavratura do flagrante.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Ex-funcionária de João de Deus vai ao Ministério Público contar tudo o que sabe em delação

Mulher é uma das pessoas de confiança de João de Deus.
28/03/2019, 13h49

Vestida de preto, com óculos escuros e o rosto encoberto, uma mulher chegou na manhã desta quinta-feira (28/3) ao Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO). Ela é ex-funcionária de João Teixeira de Faria, o médium João de Deus, de 77 anos, e quer contar tudo o que sabe sobre os crimes cometidos pelo religioso.

É no MP que se aglomeram centenas de denúncias contra o médium que o levou à prisão em dezembro do ano passado. João de Deus, internado no Instituto de Neurologia de Goiânia (ING), nega todas as acusações.

Sem ter o nome divulgado, a mulher foi filmada por uma equipe da Record TV Goiás acompanhada de advogado entrando no MP.

A Assessoria de Imprensa do órgão não confirmou, mas também não negou a presença da mulher, que seria investigada.

Para o Portal Dia Online, o advogado de João de Deus, Alberto Toron, informou que não sabe a identidade “muito menos o que ela tem a dizer”. Segundo ele, não saber sobre a delação é comum porque pouco ou nada sabe sobre as acusações contra o cliente. “Já falei algumas vezes que não temos acesso às informações. Tivemos de recorrer ao STF (Supremo Tribunal Federal) para garantir o direito da defesa de conhecer o processo”, disse.

O médium está internado no Instituo de Neurologia de Goiânia (ING) desde segunda-feira (25/3). Sem mais informações além de que João de Deus está sendo atendido pelo cardiologista Alberto Las Casas Júnior, o hospital não tem fornecido qualquer coisa a respeito do paciente.

João de Deus suspeito de assassinado e tentativa de homicídio

No domingo (24/3), em entrevista ao Fantástico, da Rede Globo,  uma mulher afirmou que João Teixeira Faria, o médium João de Deus, depois de estuprá-la, tentou matá-la à bala conforme você pode ler aqui.

A história entra para a biografia obscura do religioso. Apenas no Ministério Público do Estado Goiás (MP-GO),o médium, preso no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia desde dezembro de 2018 tem oito denúncias abertas.

O MP busca, agora, entender como a tentativa de homicídio e o assassinato misterioso de uma turista alemã – que teria como autor o médium João de Deus – não foram investigados.

Segundo o MP, mm policial militar, uma delegada e um delegado são investigados: eles são suspeitos de evitar que João de Deus fosse investigado pelos crimes, incluindo os de abuso

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Pedido de prisão contra ex-governador de Goiás José Eliton foi negado por juiz

Pedido de prisão de José Eliton foi expedido, mas juiz determinou apenas busca e apreensão na casa do ex-governador.
28/03/2019, 14h35

Com o cumprimento de cinco mandados de prisão e oito de busca e apreensão, além dos sequestros de 65 imóveis de pessoas ligadas ao ex-governador de Goiás, José Eliton (PSDB), na segunda fase da Operação Decantação, esperava-se que o ex-gestor do Estado também fosse preso durante a ação, no entanto o juiz federal Rafael Slomp negou o pedido de prisão contra José Eliton e determinou apenas que fossem feitas as buscas na casa do ex-governador do Estado.

A informação foi confirmada na manhã desta quinta-feira (28/3) após a operação que investiga o desvio de dinheiro na Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago) prender cinco pessoas na manhã de hoje. Conforme o delegado da Polícia Federal (PF), Charles Cavalcante Lemes, a prisão do ex-governador chegou a ser pedida, mas devido ao fato de ele não estar mais na administração e a contemporaneidade dos fatos, o magistrado negou a solicitação.

Por sua vez o advogado do ex-governador, Tito Amaral, por meio de nota afirmou que a Justiça Federal não decretou qualquer outra medida contra José Eliton, além das buscas de documentos, pois não há indícios concretos do envolvimento do ex-governador nos fatos investigados.

Operação Decantação 2 cumpriu mandado de busca e apreensão no condomínio do ex-governador José Eliton

A segunda fase da Operação Decantação deflagrada na manhã desta quinta-feira, cumpriu cinco mandados de prisão e oito de busca e apreensão, além de fazer o sequestro de 65 imóveis ligados a empresários e ao ex-governador José Eliton.

A ação investiga o desvio de verbas da Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago), entre os anos de 2012 e 2016. Durante as buscas em Goiânia e Aparecida de Goiânia, a PF encontrou na casa de uma das investigadas uma mala com cerca de R$ 800 mil reais em espécie.

A PF afirmou que a Operação de hoje foi deflagrada após a análise dos documentos apreendidos na Operação Decantação em 2016, responsável por desarticular uma célula criminosa que desviou aproximadamente R$ 4,5 milhões da Saneago.

Os investigados vão responder pelos crimes de associação criminosa, peculato, corrupção passiva e ativa, fraudes em processos licitatórios e lavagem de dinheiro.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Museu Pedro Ludovico preserva a história de Goiânia

Com mais de 30 anos de existência, o Museu Pedro Ludovico em Goiânia é um dos principais destinos para quem pretende conhecer a história do estado e cidade.
28/03/2019, 14h59

Tradição, memória e acima de tudo, história. Os museus em Goiânia carregam consigo estes e outros diversos elementos, assim como qualquer outro museu no mundo. Embora, infelizmente, nem todos tenham a consciência da importância de lugares do tipo, é válido ressaltar que são fundamentais para a preservação de nosso passado, ajudando a sociedade a identificar acontecimentos da história que foram essenciais para a construção do presente, bem como os erros que jamais devem ser cometidos novamente. Portanto, se você é um entusiasta no assunto e pretende conhecer um pouquinho mais sobre a trajetória do estado e do povo goiano, o Museu Pedro Ludovico é um destino que não dá para deixar de conhecer!

Localizado no Setor Sul, foi construído justamente na casa onde morou Pedro Ludovico Teixeira, responsável pela troca da capital de Goiás para Goiânia e também ex-governador do estado. Por tal razão, é de se entender que o nome do museu seja uma homenagem a tal personalidade que foi tão importante para a transformação da vida do povo goiano.

Convertido em museu apenas em 1987, o ambiente foi tombado e considerado como Patrimônio Histórico Estadual. Atualmente é possível fazer visitações gratuitas e conhecer um acervo completamente diferente do que estamos acostumados, já que é formado por antigos itens da casa, documentos históricos e tantos outros artigos.

Portanto, é importante mencionar que não veremos exatamente a história de um museu, mas sim de uma casa e toda sua função histórica no contexto da cidade.

História da construção da casa em Goiânia

Museu Pedro Ludovico
Foto: Reprodução

A construção da casa se deu entre os anos de 1934 a 1937, mesmo período em que Goiânia começava a ganhar vida. Naquela altura, já era possível ver as primeiras construções da cidade, como um Grande Hotel, o Palácio do Governo e uma praça monumental. Assim nascia a nova capital, que apenas se desenvolveu graças aos esforços de Pedro Ludovico Teixeira, o nome por trás da mudança.

Enquanto isso, Attílio Corrêa Lima, arquiteto responsável pelo plano urbanístico da cidade, desenhava a identidade que a capital ganharia. O estilo arquitetônico francês conhecido como art déco foi adotado, garantindo o charme de nossos primeiros prédios. Marcado por fazer bastante uso da geometria, a sofisticação e o luxo são suas principais características.

Em 1934, Attílio não estava mais trabalhando para Goiânia mas ainda participou dos riscos originais da casa, que também ganhou traços belíssimos em art décoApenas para que você tenha ideia, o estilo se faz presente no prédio nas seguintes formas: predominância da horizontalidade, ausência de ornamentação excessiva, assimetria, afastamentos lateral e frontal de 5 metros, áreas de sombra e luz nas fachadas e monumentalidade monolítica. Tudo foi cuidadosamente planejado para que a casa de Pedro Ludovico tivesse a estrutura perfeita.

O Museu Pedro Ludovico: dados e características

Museu Pedro Ludovico preserva a história de Goiânia
Foto: Reprodução

O então governador de Goiás, viveu na casa desde sua inauguração até o dia 16 de agosto de 1979, data de sua morte. Em meio a tanta tristeza e a falta que a personalidade faria, nasceu a Lei nº 8.690, de 25 de setembro de 1979, que autorizava o estado a implantar no local um museu em sua memória. Assim foi criado o Museu Pedro Ludovico, que teve sua inauguração apenas em 1987.

Por ali os visitantes podem encontrar a casa com características formais e estilísticas ainda intactas, mesmo tendo passado por uma reforma recente, que na verdade, tinha como objetivo preservar o ambiente e resgatar suas cores.

A visita acontece de forma gratuita e conta com o auxílio de um guia, que por sinal, faz parte da família, o que deixa a experiência ainda mais gratificante. Vale muito a pena conhecer!

O acervo do Museu Pedro Ludovico

Museu Pedro Ludovico
Foto: Reprodução

No Museu Pedro Ludovico é possível encontrar um vasto acervo, formado por objetos que pertenceram ao ex-governador e sua família, incluindo até mesmo documentos originais que remontam aos anos 20 até a década de 70, mobília, cristais, porcelana, vestes e até mesmo uma rica biblioteca particular que pertenceu ao ilustre.

A título de curiosidade, são 8,56 mil documentos pessoais e políticos que podem ser encontrados na casa, 1,83 mil variadas peças que vão desde a mobília até itens pessoais de Pedro Ludovico, sem falar nas mais de 1,15 mil fotos que contam um pouquinho sobre importantes acontecimentos históricos de Goiânia e Goiás. Na biblioteca, 500 títulos de livros, em variados volumes.

Além de ser um importante instrumento histórico para nossa cidade e estado, o espaço ainda recebe alguns eventos artístico-culturais, como lançamentos de livros, shows teatrais e musicais e muito mais, sempre com a finalidade de apoiar e integrar a comunidade local.

Interessante, não acha? Então já agende a data da próxima visita! Certeza que será uma experiência memorável!

Mais informações:

Confira o site clicando aqui.

Funcionamento: terça a quinta, das 9h às 17h

Telefone: (62) 3201-4678

Endereço: R. 25, 66 – St. Sul, Goiânia – GO, 74015-100

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

"É só a ponta do iceberg", diz Caiado sobre operação da PF envolvendo Zé Eliton

O governador Ronaldo Caiado, opositor ferrenho dos ex-governadores do Estado, foi um dos que se manifestaram sobre a Operação Decantação.

Por Ton Paulo
28/03/2019, 15h31

A Operação Decantação, deflagrada nesta manhã (28/3) pela Polícia Federal (PF) em Goiás, que apura desvios e lavagem de dinheiro num esquema na Saneago entre 2012 e 2016, abalou as estruturas políticas e inflamou a opinião popular. O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, opositor ferrenho dos ex-governadores do Estado, foi um dos que se manifestaram. Segundo Caiado, “a julgar pelos descalabros que está o governo, isso [o resultado das investigações] é só a ponta do iceberg”.

Segundo as investigações da operação deflagrada na manhã desta quinta-feira pela PF, a qual Caiado se referiu no Twitter, parte dos recursos recebidos pela prestação de serviços à Saneago era repassada para o chefe de gabinete do então governador do Estado, Luiz Alberto “Bambu”.

Foi apurado também ainda que o ex-governador teria utilizado, por diversas vezes, uma aeronave de propriedade de uma das empresas beneficiadas pelos contratos. Há indícios de que as empresas também eram utilizadas para lavagem de dinheiro, uma vez que ficou comprovada transferência de valores na ordem de R$ 28 milhões entre o chefe de gabinete do ex-governador e a conta de uma das empresas.

Pelo Twitter, Caiado mostrou indignação. De acordo com o governador, os indícios de corrupção encontrados na operação da PF são só a “ponta do iceberg”. Confira abaixo:

“Esse tipo de notícia nos enche de indignação! Fora o dinheiro em espécie, foram sequestrados 65 imóveis no valor de 350 milhões. E eu lamento anunciar que, a julgar pelos descalabros que estamos encontrando no governo, isso é só a ponta do iceberg.” 

Caiado também disse pelo Twitter que, em sua gestão, a Saneago é presidida “por um profissional de competência e seriedade reconhecidas nacionalmente”, e que foi criada uma Superintendência de Governança” na companhia.

Saneago se manifestou sobre operação referida por Caiado que prendeu chefe de gabinete do ex-governador Zé Eliton

A Saneago, por meio de nota, se pronunciou e disse que tem adotado e priorizado a implantação de práticas que que garantem a lisura em todos os processos da companhia.

A companhia de fornecimento de água também declarou que “permanece prestando toda a colaboração necessária às investigações”.

Confira a nota abaixo:

“Em relação à operação deflagrada pela Polícia Federal, na manhã desta quinta-feira, relacionada a fatos ocorridos no período de 2012 a 2016, a Saneago destaca que a atual gestão da Empresa tem priorizado a implantação das melhores práticas de governança e compliance, para garantir a lisura em todos os processos da Companhia.Dentre as ações tomadas está a criação da Superintendência de Governança, unidade responsável pela implantação de uma série de políticas estratégicas, como a Política de Alçadas, documento que normatiza a tomada de decisões pela Diretoria Colegiada, a Política de Prevenção de Conflito de Interesses, em conformidade com o Código de Conduta e Integridade da Companhia, Política de Transações com Partes Relacionadas e a Política de Prevenção de Atos de Corrupção.A Empresa informa ainda que permanece prestando toda a colaboração necessária às investigações.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.