Goiás

Menino que morreu à espera de leito no Hospital Materno Infantil é velado, em Goiânia

O corpo de Diogo, que tinha Síndrome de Down, deve ser sepultado às 15 horas no Cemitério Jardim da Saudade.
29/03/2019, 09h48

A família do menino Diogo Soares Carmo, de apenas 5 anos, vela o corpo dele na manhã desta sexta-feira (29/3), no Jardim Guanabara I, em Goiânia. Diogo morreu na tarde de ontem (29) aguardando um leito no Hospital Materno Infantil.

O corpo de Diogo, que tinha Síndrome de Down, deve ser sepultado às 15 horas no Cemitério Jardim da Saudade.

A história do menino repercutiu nas redes sociais por causa de um vídeo em que ele aparece aguardando, no colo da mãe, em um dos corredores do hospital, como você pode ler aqui.

Gritos de desespero após os últimos suspiros do filho de cinco anos fizeram até funcionários e funcionárias do Hospital  ir às lágrimas.

Faltavam cinco minutos para as 14h quando o coraçãozinho do menino parou de bater.

Segundo nota do hospital, o menino e a mãe chegaram à unidade às 3h da madrugada do dia 28 de março (quinta-feira).

A criança passou pela Classificação de Risco e classificado como ficha amarela.

Depois de esperar, foi atendido por médico Pediatra e iniciados os procedimentos terapêuticos e diagnósticos. “Conforme amplamente divulgado e informado o HMI encontra-se em superlotação constante”, assume o hospital, em nota.

Sem leito, a criança permaneceu nas cadeiras com a mãe, recebendo o tratamento prescrito e aguardando vaga. Porém, o quadro da menino foi piorando. E a mãe com a criança no colo, sem saber o que fazer.

Preocupada, a mãe chamou médicos e enfermeiros, que levaram a criança para a temida sala de reanimação. Os médicos tentaram, mas não foi possível fazer com que o coraçãozinho voltasse a bater. E a criança morreu.

Morte de criança emocionou funcionárias do Hospital Materno Infantil, em Goiânia

“Eu não aguentei e chorei muito”, conta uma enfermeira sob anonimato.

Vídeos gravados por outros pacientes da unidade mostram o momento que a criança está no colo da mãe e ela cuidando dele. Em seguida, as imagens mostram a mãe desesperada, sendo amparada por outras mães.

Menino de cinco que morreu no corredor Hospital Materno Infantil é velado, em Goiânia

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

MP-GO recomenda que prefeito Iris Rezende demita presidente da CMTC

A promotora do MP-GO citou "conflito entre os interesses das empresas estatais e os político-partidários" para pedir a exoneração do presidente da CMTC, que também preside o Partido Trabalhista Cristão (PTC).

Por Ton Paulo
29/03/2019, 11h07

Em documento remetido recentemente ao prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), o Ministério Público de Goiás (MP-GO) recomendou ao chefe do Executivo que o atual presidente da Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC) seja exonerado. De acordo com o MP-GO, a nomeação do gestor ao cargo violou a lei que dispõe sobre o estatuto jurídico da empresa pública, da sociedade de economia mista e de suas subsidiárias, e a exoneração seria necessária para evitar “conflito entre os interesses das empresas estatais e os político-partidários”.

Segundo o próprio MP-GO, a recomendação ao prefeito Iris Rezende Machado é a de que a exoneração de Fernando Olinto Meirelles, presidente da CMTC e também do diretório regional do Partido Trabalhista Cristão (PTC), deve ser feita no prazo de cinco dias.

No documento enviado ao prefeito, a promotora de Justiça Villis Marra, que atua em Goiânia na defesa do patrimônio público, destaca que a nomeação do gestor ao cargo violou a Lei n° 13.303/16, que dispõe sobre o estatuto jurídico da empresa pública, da sociedade de economia mista e de suas subsidiárias. Isso porque, segundo a assessoria do MP-GO, Fernando é presidente regional de partido político e delegado de convenção nacional, o que é proibido pela norma, na parte que veda a nomeação de diretores que façam parte de estrutura decisória de partido político, devendo ainda ser respeitado o lapso de 36 meses entre o exercício da função decisória e a nomeação ao cargo de administrador de empresa estatal.

De acordo com a promotora, tais vedações “são necessárias para evitar o conflito entre os interesses das empresas estatais e os político-partidários ou corporativos dos dirigentes de agremiações partidárias, dos representantes classistas, dos titulares de mandatos no Legislativo ou cargos não efetivos no Executivo, que são de livre nomeação”. Ela avalia ainda a nomeação nos cargos citados “frequentemente se expõem às imposições políticas”.

Presidente da CMTC, que também preside partido político, ignorou alerta da Procuradoria, diz MP-GO

A promotora ressaltou ainda que o exercício do cargo de presidente da estatal por pessoa que tem a função de direção de partido político também viola o princípio da moralidade pública, o que, inclusive, já foi alertado pela Procuradoria de Contas do Município, mas, ainda assim, Fernando Olinto não acatou a manifestação, “o que denota dolo na sua conduta, já que insiste na irregularidade”.

Fernando Olinto Meirelles preside, além da CMTC (desde 2017), o diretório do Partido Trabalhista Cristão (PTC) em Goiás.

Procurada pela reportagem do Dia Online, a assessoria da CMTC prometeu um posicionamento sobre o caso.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem espanca mulher, tira cochilo em rede e acorda preso, em Planaltina

Vítima se trancou no banheiro de casa e acionou a PM.
29/03/2019, 11h29

Um homem foi preso, na manhã desta sexta-feira (29/3), enquanto cochilava em uma rede de casa, depois de espancar a mulher, em Planaltina, região administrativa do Distrito Federal. A vítima, que se trancou no banheiro da residência, foi quem acionou a Polícia Militar. O caso ocorreu por volta das 5h30, no condomínio Nova Esperança, Mestre D’armas.

Ao chegarem no local, os PMs do Distrito Federal encontraram a mulher muito machucada e o marido, que havia batido nela, deitado na rede. Segundo testemunho da vítima, o homem costumava fazer uso de drogas na residência, o que motivou a equipe a, com autorização da moradora, realizar uma busca no local, onde foram encontradas balança de precisão e certa quantidade de drogas.

O suspeito foi levado à delegacia da região, onde foi autuado pela Lei Maria da Penha e por tráfico de drogas.

Casos de violência contra mulher em 2019

De janeiro a fevereiro deste ano, a Polícia Civil de Goiás (PCGO), por meio da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), recebeu 797 ocorrências de violência contra mulher. Também neste período, a delegacia encaminhou ao Judiciário 413 inquéritos; entrou com pedido de 442 medidas protetivas de urgência; e prendeu 162 suspeitos, sendo sete só nas últimas 24 horas.

Ao todo, nesses dois meses, a DEAM fez 1.913 atendimentos a mulheres vítimas de violência doméstica. Os dados da Operação Mulher Segura foram divulgados nesta sexta-feira (8/3), dia em que comemora-se o Dia Internacional da Mulher. No Distrito Federal, durante esses três primeiros meses do ano, foram contabilizados, até o dia 22 de março, 3.387 casos de violência contra a mulher.

No dia 7 de agosto deste ano, a Lei Maria da Penha completa 13 anos, e o número de caso de violência contra mulher ainda é crescente no Brasil. Somente no primeiro semestre ano passado, foram registradas quase 73 mil denúncias, de acordo com dados do Ministério dos Direitos Humanos (MDH), que administra a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, o Ligue 180.

Imagens: Último Segundo 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Família faz vídeo em homenagem a menino que morreu à espera de leito, em Goiânia

Vídeo mostra Diogo feliz e sorridente desde quando ainda era enrolado em macacãozinhos amarelos.
29/03/2019, 12h16

Cinco anos de vida do meninozinho Diogo Soares Carmo foram resumidos em um vídeo de 1 minuto e 19 segundos. Foi a forma que a família encontrou para dizer o quanto Diogo preencheu os minutos, as horas, os dias, os meses e os anos do menino que morreu à espera de um leito no Hospital Materno Infantil, em Goiânia, na tarde de quinta-feira (29/3).

Utilizaram como trilha sonora um dos clássicos da música erudita. O som é do pianista coreano Yiruma, que toca River Flows In You, traduzido, significa: Rio flui em você.

Deve fluir mesmo a história de um menino com a vida encurtada, mesmo assim tão significativa que dói apenas tentar entender a dor do papai e da mamãe.

Na primeira fotografia o pai segura Diogo enrolado em um macacãozinho amarelo. Aquele com etiquena RN, de Recém-Nascido.

Depois vêm fotografias do bebê vestido em bodies, culotes, casaquinhos, meias, gorros, pagãozinhos e sapatinhos. De todas as cores. “Mamãe passou açúcar em mim”, diz o texto em uma roupinha.

Mais crescidinho, Diogo sorri. Sorri muito. Gargalha. A vida de Diogo foi sorrir. E sorrindo, Diogo fazia todo mundo sorrir. Todo mundo que sorria agora chora despedindo-se dele dentro de um caixãozinho branco.

O vídeo mostra os dentes de Diogo crescendo, mas mantendo o rosto angelical. Diogo brinca em cima de uma motoquinha e, claro, sorri muito. Sorri muitíssimo.

É a memória de uma criança que não vai mais voltar para casa com vida desde que foi deixado à espera de um leito, com dores. É um pouquinho de Diogo.

Veja vídeo:

Corpo de menino que morreu à espera de atendimento é velado em Goiânia

O corpo de Diego está sendo velado desde a manhã desta sexta-feira (29/3) no Jardim Guanabara I, em Goiânia. Diogo morreu na tarde de ontem (29) aguardando um leito no Hospital Materno Infantil.

O corpo de Diogo, que tinha Síndrome de Down, deve ser sepultado às 15 horas no Cemitério Jardim da Saudade.

A história do menino repercutiu nas redes sociais por causa de um vídeo em que ele aparece aguardando, no colo da mãe, em um dos corredores do hospital, como você pode ler aqui.

Gritos de desespero após os últimos suspiros do filho de cinco anos fizeram até funcionários e funcionárias do Hospital  ir às lágrimas.

Faltavam cinco minutos para as 14h quando o coraçãozinho do menino parou de bater.

Segundo nota do hospital, o menino e a mãe chegaram à unidade às 3h da madrugada do dia 28 de março (quinta-feira).

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia apresenta responsáveis pelo assassinato de empresário no Parque Oeste Industrial, em Goiânia

O empresário Paulo Eurípedes Caetano, de 35 anos, e o cliente Diego Lopes de Souza, de 30, foram assassinados com tiros à queima-roupa dois homens em fevereiro deste ano.

Por Ton Paulo
29/03/2019, 12h50

A Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH) vai apresentar na tarde desta sexta-feira (29/3) os responsáveis pelo duplo homicídio ocorrido em fevereiro deste ano, na entrada de uma garagem de veículos no Setor Parque Oeste Industrial, em Goiânia. O empresário Paulo Eurípedes Caetano, de 35 anos, e o cliente Diego Lopes de Souza, de 30, foram assassinados com tiros à queima-roupa dois homens em fevereiro deste ano.

O crime ocorreu no dia 18/2, por volta das 17h30. Paulo Eurípedes, vulgo “Marelo”, que era proprietário do estabelecimento Marelo Motors, conversava tranquilamente com um cliente, Diego Lopes, na porta de seu estabelecimento quando dois homens chegaram num veículo Hb20 branco.

Os homens descem do carro e vão caminhando até os outros dois. Ao adquirir proximidade, um dos homens atira diretamente contra o rosto de Paulo Eurípedes, que já cai morto. Diego, chocado com a cena, ainda tenta fugir, mas também é alvejado.

As câmeras de segurança do local, à época, registraram o exato momento do crime. É possível ver, inclusive, o momento em que o filho de Paulo Eurípedes, um menino, deixa o local pouquíssimos momentos antes do pai ser assassinado.

Os assassinos serão apresentados pela DIH na tarde desta sexta-feira no Auditório da Secretaria de Segurança Pública (SSP), pelo delegado Ernande Cazer.

Vídeo mostra momento exato do crime no Setor Parque Oeste Industrial

Um vídeo com imagens de câmeras de segurança e divulgado pela Polícia Civil mostra o exato momento em que o empresário Paulo Eurípedes e seu cliente, Diego Lopes, são assassinados. As imagens são fortes.

Veja abaixo:

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.