Entretenimento

Centro de Goiânia guarda lugares que contam um pouco de nossa história

O centro de Goiânia guarda diversas surpresas para quem quiser apreciá-lo. Cercado de história e cultura, vale a pena contemplar esse pedacinho da cidade!
01/04/2019, 15h31

Quantas vezes você já passou pelo centro de Goiânia sem perceber a quantidade de coisas bacanas que estão a sua volta? É natural que o costume e a rotina façam com que não percebamos detalhes incríveis em nosso meio, já que fazem parte de nosso dia a dia. No entanto, é importante parar de vez em quando para apreciar toda essa beleza que nos cerca, afinal, faz parte do valor histórico da cidade.

É exatamente por isso que diversos pontos turísticos se encontram no coração de Goiânia, atraindo turistas que pretendem conhecer um pouquinho mais sobre o processo de formação da cidade. E olha que a cada esquina sempre há um detalhe novo para reconhecer!

Construções marcadas pela art déco, praças, monumentos e prédios famosos, mercados tradicionais, enfim. Tudo isso consegue manter viva a história de nosso povo, trazendo boas lembranças do início da capital, bem como de seu contínuo desenvolvimento.

Nós aqui da redação do Portal Dia Online preparamos uma listinha especial com lugares imperdíveis para conhecer na capital. E se você já conhece, que tal fazer uma nova visita e tentar perceber os detalhes que nunca viu antes? Vale lembrar que o Setor Central é um dos mais ricos da cidade, portanto, é claro que diversos lugares acabaram ficando de fora. No entanto, mencionamos lugarzinhos que realmente possuem um pouco de história para contar! Dá uma olhada!

Espaços de cultura e lazer no centro de Goiânia:

1 – Teatro Goiânia

Centro de Goiânia
Foto: Reprodução

E para falar sobre o centro de Goiânia, nada melhor que começar por um teatro que carrega consigo o nome de nossa tão querida capital. Este é um espacinho para quem é apaixonado por arte e cultura, representando um dos destinos mais tradicionais da cidade para o consumo de experiências do tipo.

Inaugurado no ano de 1942, faz parte dos principais projetos de art déco aqui encontrados, sendo um dos primeiros prédios recebidos pela capital. Se encontra na Av. Anhaguera e possui capacidade para 850 pessoas, recebendo eventualmente importantes eventos culturais e artísticos. Se você ainda não conhece, vale a pena fazer uma visita!

Telefone para mais informações: (62) 3201-4684

Endereço: Rua 23, 252 – St. Central, Goiânia – GO, 74015-120

2 – Vila Cultural Cora Coralina

Centro de Goiânia
Foto: Reprodução/ Mais Goiás

Aproveitando o embalo, destaque também para a Vila Cultural Cora Coralina, que se encontra bem ao lado do Teatro Goiânia. Além de ser um espaço para preservar e reafirmar a cultura goiana, ainda funciona como um centro de convivência.

Inaugurada em outubro de 2013, recebe diversos eventos que contemplam a arte, como oficinas, exposições fotográficas, mostras de filmes independentes, palestras, workshops, feiras de artesanato, lançamento de livros e muito mais. Uma nova atração entra em cartaz a todo mês. Vale a pena visitar conhecer mais essa preciosidade do centro de Goiânia! Para ficar por dentro da programação, confira o Facebook da Vila clicando aqui.

Horário de funcionamento: todos os dias, das 9h às 17h

Telefone para mais informações: (62) 3201-9863

Endereço: Rua 3, s/n – St. Central, Goiânia – GO, 74015-005

3 – Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro

Centro de Goiânia
Foto: Reprodução/ O Popular

E por falar em lugares que fortalecem as artes e a cultura no centro de Goiânia, também devemos lembrar do Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro. Inaugurado na década de 70, inicialmente funcionava apenas como cinema, mas a prefeitura da cidade, em parceria com os donos do local, resolveram utilizar o espaço para criar novas possibilidades.

Após uma reforma completa, além do cinema, o ambiente ainda recebeu um teatro, biblioteca e até mesmo um café cultura, representando um lugarzinho ímpar na capital!

Telefone para mais informações: (62) 3524-2542

Endereço: Rua 3, 1016 – St. Central, Goiânia – GO, 74023-010

4 – Cine Ritz

Centro de Goiânia
Foto: Reprodução/ Cine Ritz

O Cine Ritz é mais uma pérola encontrada no centro de Goiânia! Inaugurado em 1997, foi o primeiro cinema da cidade, embora atualmente tenha entrado no esquecimento por boa parte da população, infelizmente.

Por ser também o último cinema de rua da capital, trabalha com preços mais em conta, ajudando a fomentar o consumo de obras audiovisuais. Por ali é possível encontrar os filmes do momento, em um ambiente com decoração clássica, lembrando os cinemas mais antigos. Seus letreiros vintage também garantem encanto, em um lugar onde é possível ter experiências únicas. Se você ainda não conhece, já deixamos a dica! Clique aqui e fique por dentro da programação!

Telefone para mais informações: (62) 3229-2221

Endereço: Rua 8, 501 – Centro, Goiânia – GO, 74013-030

5 – Praça Cívica

Centro de Goiânia
Foto: Reprodução

Bem, se você pretende conhecer um pouquinho mais sobre a história do povo goiano, especialmente sobre nossa cidade, a Praça Cívica é um excelente destino no centro de Goiânia. Isso porque está localizada exatamente em nosso centro histórico, representando um dos locais mais ricos e belos da cidade.

Apenas para que você tenha ideia, foi a primeira praça a ser construída nestas terras, ainda no ano de 1933. Com o nome original de “Praça Doutor Pedro Ludovico Teixeira”, abriga importantes monumentos e outros tipos de construções que foram um marco para a capital (veremos a seguir). Fora isso, a praça é um ótimo lugar para descansar e apreciar a paisagem, sem contar que ainda recebe eventos e festivais de vez em quando. Vale a pena uma visita!

Endereço: Praça Dr. Pedro Ludovico Teixeira – St. Central, Goiânia – GO, 74003-010

6 – Monumento às Três Raças

Centro de Goiânia
Foto: Reprodução

E este é um dos principais destaques que pode ser encontrado na Praça Cívica. O Monumento às Três Raças foi esculpido no ano de 1968, pela artista Neusa Morais, em bronze e granito. Situado bem ao centro da praça, é um verdadeiro símbolo de luta e miscigenação, já que faz uma homenagem para as três etnias responsáveis pelo processo de formação do povo goiano: o negro (escravo), o branco (bandeirante) e o índio.

Embora tenha provocado opiniões contrárias e diversas críticas assim que foi instalado na praça, atualmente o monumento é um de nossos principais cartões postais e um dos pontos de parada obrigatórios para os turistas.

Endereço: Praça Dr. Pedro Ludovico Teixeira, 2 – St. Central, Goiânia – GO, 74003-010

7 – Museu Goiano Professor Zoroastro Artiaga

Centro de Goiânia
Foto: Reprodução

Mesmo após poucos itens, já deu para perceber o quão rico é o centro de Goiânia, não é mesmo? Para confirmar isso, nada melhor que falar sobre um dos principais museus da cidade, também encontrado na Praça Cívica. O Museu Goiano Professor Zoroastro Artiaga, também conhecido apenas como Museu Zoroastro Artiaga, foi fundado no ano de 1946. Seu nome é uma singela homenagem ao professor que permaneceu como diretor da instituição durante um bom tempo.

Também apresentando uma belíssima estrutura em art déco, o local é frequentado por um público bastante diverso. Dividido em duas alas, é possível encontrar exposições, uma biblioteca e itens destinados para a preservação do folclore, que por sinal, é também o espaço que maior contempla a cultura goiana.

Horário de funcionamento: terça a domingo, das 9h às 17h

 Telefone para mais informações: (62) 3201-4675

Endereço: Praça Dr. Pedro Ludovico Teixeira, 13 – St. Central, Goiânia – GO, 74083-010

8 – Palácio das Esmeraldas

Centro de Goiânia
Foto: Reprodução/ Flickr, Naldo Mundim

Também encontrado na Praça Cívica, o Palácio das Esmeraldas representa um pouquinho da história da cidade, sendo destino imperdível para quem pretende conhecer o centro de Goiânia! Com fácil acesso, é possível encontrar o prédio no espaço central da praça, também apresentando uma bela estrutura em art decó. 

Conhecido como a residência oficial do governador do estado, recebe exposições eventualmente e possui alguns horários para visitação.

Endereço: Praça Dr. Pedro Ludovico Teixeira – St. Central, Goiânia – GO, 74083-010

9 – Coreto da Praça Cívica

Centro de Goiânia
Foto: Reprodução/ Wikimedia

E para fechar com chave de ouro as principais atrações da Praça Cívica, não poderíamos deixar de mencionar o Coreto. Ao contrário dos itens falados anteriormente, este não se encontra exatamente dentro da praça mas sim em frente a ela. Inaugurado no ano de 1942, já foi palco para diversas manifestações de cunho político e artístico.

Com o passar do tempo, acabou passando por transformações que acabaram destruindo seu projeto original, no entanto, após perceber a importância do espaço, a prefeitura o revitalizou, conseguindo resgatar suas características iniciais. Infelizmente, o que vemos hoje é uma situação de abandono, onde o espaço acaba se transformando em casa para pessoas em situação de rua.

Em todo caso, ainda é possível apreciar a obra que é uma das mais significativas para nossa história. Tudo isso bem ali, no centro de Goiânia!

Endereço: Praça Dr. Pedro Ludovico Teixeira – St. Central, Goiânia – GO, 74083-010

10 – Praça do Bandeirante

Centro de Goiânia
Foto: Reprodução/ Mapio

A Praça do Bandeirante é reconhecida também por ser uma das mais antigas da cidade, fazendo parte da rotina diária de muita gente. Centenas de pessoas passam por ali todos os dias, mas infelizmente, a minoria reflete sobre seu significado.

Inicialmente a praça possuía extensão bem maior, no entanto, foi preciso reduzir significativamente seu espaço para dar lugar a uma das principais vias da cidade. O monumento ali encontrado foi inaugurado em 1942, representando o bandeirante Bartolomeu Bueno da Silva, segurando em mãos uma bacamerte e uma bateia.

Assim como o Monumento às Três Raças, a estátua gerou muito burburinho na cidade por homenagear uma figura tão controversa quanto a de um bandeirante. Há quem concorde e quem discorde, mas em todo caso, ainda é uma das principais atrações do centro.

Endereço: Rua 4, 811 – St. Central, Goiânia – GO, 74020-060

11 – Antiga Estação Ferroviária de Goiânia

Centro de Goiânia
Foto: Reprodução

Este é sem dúvida, um dos lugares mais incríveis no Centro de Goiânia, representando um de nossos marcos históricos. Com quase 70 anos, a construção, que é um verdadeiro símbolo para a capital, também apresentando estrutura em art déco, foi tombada no ano de 2003 pelo IPHAN como Patrimônio Histórico Nacional, por seu imenso valor histórico e arquitetônico.

A estação passou a receber trens de carga e passageiros apenas em 1952, dois anos após sua inauguração. No entanto, funcionou apenas até a década de 80, quando o pátio ferroviário precisou ser transferido para uma cidade vizinha, Senador Canedo.

Ainda assim, o local se transformou em um dos principais pontos turísticos da cidade, embora atualmente esteja passando por reformas que possuem o objetivo de resgatar as características originais do ambiente.

Endereço: Av. Goiás, 1799 – St. Central, Goiânia – GO, 74063-010

12 – Rua do Lazer

Centro de Goiânia
Foto: Reprodução/ Prefeitura de Goiânia

Aqui o trânsito não é permitido e a rua é dedicada apenas aos pedestres, seja para aqueles que estão apenas de passagem ou para os que pretendem descansar um pouquinho sob as sombras de uma árvore.

Foi em 1977 que a rua foi fechada para tal finalidade, destinada também a receber alguns eventos e festivais locais. É um lugarzinho bastante charmoso, inspirado em ares franceses, onde é possível encontrar lanchonetes, bares, lojas e outros estabelecimentos.

É por ali que encontramos o Goiânia Palace Hotel, também conhecido como Grande Hotel, uma das principais referências em art déco da cidade! Vale a pena conhecer!

13 – Torre do Relógio

Centro de Goiânia
Foto: Reprodução/ Darle Pessoa

A Torre do Relógio é mais um monumento ímpar na cidade, carregado de traços em art déco, assim como mandava a tradição das primeiras construções! Projetada por Américo Vespúcio Pontes, foi inaugurada no ano de 1942, exatamente quando de seu o Batismo Cultural da Cidade. Que tal ir até o local e tirar umas fotos? Fica bem ali na Av. Goiás, Setor Central.

14 – Mercado Central

Centro de Goiânia
Foto: Reprodução

Inaugurado no ano de 1950, inicialmente o mercado funcionava na Rua 4, mas no ano de 1986, precisou ser transferido para a Rua 3, ainda atuando no centro de Goiânia. Um local rico em cultura, história, tradição, cheiros e sabores, o Mercado Municipal (como também é reconhecido), se tornou um dos principais atrativos de nossa cidade, sendo o destino certo para quem pretende conhecer um pouquinho mais sobre o povo goiano.

Por ali é possível encontrar de tudo um pouco, principalmente quando se trata de “artigos da roça”. Itens de palha, couro, cabaças, artesanato, doces típicos, fumo e muito mais pode ser encontrado por ali.

Ah, e o destaque ainda vai para a área de alimentação do mercado, que é cheio de lanchonetes e restaurantes que trabalham com o melhor da comida goiana! Se você está em busca do melhor empadão goiano da cidade, corre pro Mercado Central que é a pedida certa!

Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 7h às 18h / sábado, das 7h às 15h / domingo, das 7h às 12h

Telefone para mais informações: (62) 3524-1324

Endereço: Rua 3, 322 – St. Central, Goiânia – GO, 74030-075

15 – Mercado Popular da 74

Centro de Goiânia
Foto: Reprodução

Atuando desde 1953, também é um dos principais pontos turísticos da cidade. Após passar por uma fase de reestruturação no ano de 2006, o ambiente passou a receber variados eventos culturais, sem falar nos barzinhos e restaurantes que se encontram ali, onde é possível pedir o melhor da comida goiana e também alguns pratos da gastronomia internacional.

Todo dia é dia de festa no ambiente, que trabalha com temas diários e dando espaço para todos os estilos musicais. Sempre tem algum artista local tocando ao vivo por ali, deixando tudo ainda mais animado!

Horário de funcionamento: segunda a sábado, das 7h às 23h

Telefone para mais informações: (62) 3524-1111

Endereço: R. 74, 329 – St. Central, Goiânia – GO, 74045-020

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

"Minha vida", tatua pai no braço em homenagem a filho de 12 anos que morreu em Goiás

Emocionado, pai levantou a camiseta e mostrou a ilustração: "Minha vida".
01/04/2019, 15h35

“Minha vida”. É o que escreveu um pai abaixo da ilustração do rosto do filho no braço direito. O menino de 12 anos morreu tragicamente em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, em Goiás, na madrugada de sábado (30/3).

A morte do menino Thiago de Araújo Sousa Filho foi incomum. Ele ficou com a cabeça presa na porta do micro-ônibus de um tio. Foram pelo menos 12 minutos de agonia. Se alguém para imaginar pele menos 1 minuto por que Thiago passou pode ficar sem ar.

Em entrevista à TV Anhanguera após o sepultamento no domingo (31/3), o pai que batizou o o filho com seu próprio nome, disse: “Ele era a minha vida…” A frase saiu como sopro.

Thiaguinho, como era chamado, não tinha mais sonho quando o pai tinha apenas uma certeza: não abraçaria mais o filho.

O homem de voz grave parecia que se desmontaria a qualquer momento enquanto era entrevistado. Alguma força, contudo, ele tinha quando puxou a manga da camiseta e revelou a tatuagem.

A tatuagem é a forma que encontrou para deixar eternamente na própria carne um filho sepultado. Com a agulha e tinta, o tatuador refez um filho que Thiago, o pai, não veria nunca mais.

O adolescente, conforme informou a família, tentava verificar dentro do micro-ônibus por que a porta não abria. De repente, a portão o prensou.

Menino tentou escapar, mas estava preso pelo pescoço em Goiás

No cenário de horror, Thiago,  filho, tentou escapar, mas estava preso. E a respiração lhe faltou. Não podia gritar porque a voz dele ia se acabando do lado de dentro do veículo.

Quando foi encontrado, ser ar, Thiago foi levado às pressas para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Luziânia. Sem que a unidade pudesse oferecer atendimento à complexidade do caso, o menino foi levado para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

Horas depois, o coração de Thiago, já cansado de resistir, parou de bater na madrugada de sábado.

O pai, que já havia sentido a pior do mundo – que é não poder fazer nada para salvar o filho da falta de ar nos pulmões – desabou. Gritou. E era o grito de dor mais silenciado porque gritar de verdade não pode. Alguém imagina o que é um grito de pai?

A reportagem do Dia Online tem contado diariamente a história de mães e pais que não sabem como sobrevivem depois que são obrigados a deixar os filhos em sepulturas de cemitérios escuros.

Thiago, o pai, é um desses sobreviventes. E decidiu deixar a agulha do tatuador falar pela dor.

Afinal, todo fim tem um começo. E o começou para o Thiago pai veio com o exame de farmácia ou de sangue: seria pai. Pai de um novo Thiago.

“Thiaguinho, Thiaguinho”, gritavam, enquanto seu corpo era descido para sempre do abraço do pai para dentro de uma sepultura.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Educação

Sintego convoca assembleia geral com indicativo de greve em Goiás

Segundo a assessoria, mesmo com crédito especial aprovado pela Alego para a educação, e com o Fundeb, o governo não honrou com o que foi firmado junto ao Sintego.

Por Ton Paulo
01/04/2019, 15h37

Membros do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás, o Sintego, e demais trabalhadores da área se reunem em assembleia geral na tarde desta segunda-feira (1/4) para cobrar do governador Ronaldo Caiado o cumprimento de acordos referentes a salários feitos com o sindicato que não teriam sido cumpridos. O ato tem, ainda, indicativo de greve.

A assembleia geral foi convocada pelo Sintego e teve início às 15h, em frente ao Palácio Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia. Conforme o sindicato, o ato reune trabalhadores em Educação de todo Estado de Goiás, a fim de pressionar o governo e cobrar dos órgãos competentes fiscalização e o cumprimento dos pagamentos dos salários de dezembro de 2018 e pagamentos da folha dentro do mês trabalhado.

Segundo a assessoria do sindicato, mesmo com crédito especial aprovado pela Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) para a educação, e com o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB), o governo não honrou com o que foi firmado junto ao Sintego, “agravando a situação desesperadora destes trabalhadores e trabalhadoras”.

Ainda de acordo com o Sintego, hoje, mais de 70% da categoria da educação já deveria ter recebido o salário referente a dezembro de 2018, que não foi cumprido pela justificativa de pagar os demais valores dentro do mês trabalhado.

Presidente do Sintego disse que governador Caiado anunciou e não cumpriu

Em entrevista ao Dia Online, a presidente do Sintego, Bia de Lima, declarou que a pauta da assembleia geral convocado hoje, que tem indicativo de greve, é o descumprimento do acordo feito entre a categoria e o governador Ronaldo Caiado, que era o de pagar os servidores dentro do mês trabalhado e o do salário de dezembro.

De acordo com a presidente, Caiado havia se comprometido a passar a pagar os servidores dentro do mês trabalhado, o que não aconteceu. O governador informou na semana passada que o plano de realizar o pagamento do salário de março para os servidores do Estado de Goiás dentro do mês trabalhado não poderá ser cumprido.

De acordo com Caiado, o governo vai pagar “toda a folha de março até o prazo estabelecido na lei: 10/4”. Entretanto, o descumprimento do acordo inicial parece não ter agradado os educadores de Goiás. “Ele [Caiado] disse que ia pagar o salário dentro do mês trabalhado, e isso não foi cumprido. Ele anuncia e não cumpre, está ficando feio”, declarou a presidente do Sintego.

A reportagem do Dia Online segue tentando contato com a Secretaria da Economia de Goiás, pasta responsável pelos pagamentos dos servidores.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Falta de estrutura impede julgamento dos acusados de matar o radialista Valério Luiz, em Goiânia

Filho de Valério Luiz classificou como escandalosa e absurda a falta de estrutura no TJGO.
01/04/2019, 16h05

Em despacho divulgado na imprensa na manhã desta segunda-feira (1/4), o juiz Jesseir Coelho de Alcântara decidiu que não é possível marcar o julgamento dos cinco acusados da morte do radialista Valério Luiz, morto em frente à rádio na qual trabalhava em julho de 2012, no setor Serrinha, em Goiânia. A alegação do magistrado para não marcar o julgamento dos envolvidos no assassinato do cronista esportivo é que falta estrutura da comarca, pois o julgamento pode durar vários dias.

Além deste problema, o juiz afirmou que a precariedade de dormitórios para os jurados, falha no fornecimento de alimentos, de cadeiras confortáveis, espaço limitado e outras reclamações pesaram para que o júri não fosse marcado e não há previsão de data para que o mesmo possa ocorrer.

As investigações da Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) duraram oito meses e acabaram com cinco presos pelo homicídio, em 2013. Conforme o Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), o inquérito sobre o assassinato do radialista tem mais de 500 páginas e um volume com provas técnicas contra os suspeitos.

Conforme o que foi apurado pela polícia, a morte de Valério Luiz foi em função das críticas feitas à diretoria do Atlético Clube Goianiense.

Filho da radialista classificou como absurda e escandalosa a postura do juiz ao afirmar que o TJGO não tem condições para fazer o júri

Dia Online entrou em contato com filho do radialista assassinado, Valério Luiz Filho, que classificou a decisão tomada pelo juiz ao emitir o despacho na manhã de hoje como “absurda e escandalosa”.

“É absurdo, escandaloso ainda mais em um Tribunal de Justiça de médio porte, como é o TJGO, que não é um tribunal pequeno. E isso fere o direito constitucional de acesso à Justiça, em um processo que se arrasta há quase sete anos”, afirmou Valério Luiz Filho.

Valério Luiz Filho afirmou também que a falta de estrutura fez com que o processo ficasse parado na junta médica do tribunal por quase um ano, e que a equipe da junta é pequena, mas a quantidade de trabalho para eles é grande.

“Isso ocorre dentro de um contexto em que o Tribunal de Justiça está fazendo uma série de reformas, e reformas de grande vulto né. Fizeram um estacionamento ao lado do tribunal que quase maior que o tribunal, que agora está sendo chamado de Palácio da Justiça. Fizeram dois fóruns e agora não tem estrutura para um júri”, questiona o filho do radialista.

O filho do cronista esportivo afirmou que o assunto vai ser levado ao presidente do TJGO e caso não seja encontrada uma saída, o caso vai ser levado ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e até mesmo para cortes internacionais.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mulher é presa suspeita de matar outra a pedradas, em Rio Verde

Suspeita alegou que matou a rival pois ela tentou ter um caso com seu marido.
01/04/2019, 16h46

Uma mulher foi presa suspeita de matar outra na madrugada do último domingo (31/3) na rua dos Rubis, no setor Alvorada, próximo a um posto de gasolina, em Rio Verde. O local conforme as informações levantadas pelo Dia Online é um conhecido ponto de usuários de drogas na cidade.

A Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) foi responsável por efetuar a prisão da suspeita. Conforme as informações da polícia, a mulher foi identificada como Elinucia Vieira Martins, de 33 anos, após ela cometer o crime.

A PM afirmou que quando chegou ao local, encontrou com as equipes do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que  constataram a morte da vítima, e segundo pessoas da região era moradora de rua e conhecida apenas pelo nome de Luana.

Mulher matou rival a pedradas por rival ter dado em cima do seu marido

De acordo com a polícia, a usuária de drogas foi encontrada sob uma poça de sangue e com uma pedra ao lado da sua cabeça. A PM afirmou ainda que no local em que o corpo foi encontrado não havia nenhuma testemunha ou indícios do possível autor. Durante as buscas pela região, os policiais efetuaram a prisão de Elinuncia e a levaram para o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Rio Verde.

A reportagem entrou em contato com GIH do município que confirmou o caso, e que a suspeita confessou o crime. Segundo as declarações de Elinucia ao GIH, ela matou a outra a pedras, pois ela estaria dando em cima do seu marido.

O GIH afirmou que após ser lavrado o flagrante a suspeita foi encaminhada para o presídio da cidade. Conforme as informações divulgadas pela polícia, a suspeita de matar a rival, possui uma passagem pela tentativa de outro assassinato, no início deste ano e da mesma maneira como matou a pedinte.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.