Goiás

Jovem desaparece ao marcar encontro para comprar peça de computador, em Goiás

Jovem, que completa 30 anos no próximo dia 5, saiu de Aparecida de Goiânia para Trindade no sábado e nunca mais foi visto.
01/04/2019, 23h44

No próximo dia 5 de abril John Mayron completa 30 anos, mas a família deve não sabe onde encontrá-lo depois que ele saiu de casa no sábado (30/3) da Vila Brasília, em Aparecida de Goiânia, para se encontrar com alguém em Trindade, em Goiás.

O jovem teria negociado a compra de uma placa de vídeo para o computador que usa para jogar e assistir aos seriados favoritos.

Jonh Mayron passou quase dois meses fora de casa. Sem emprego em Aparecida de Goiânia, onde mora com a mãe e o irmão de 17 anos, foi ajudar o tio como servente de pedreiro.

Segundo a mãe, Marta Ferreira de Souza Oliveira, de 55 anos, John Mayron chegou em casa na madrugada de sábado. Como ninguém atendeu às batidas no portão, ele foi dormir ali perto, na casa de uma amiga.

Jovem foi buscar peça de computador em Trindade

No dia seguinte, foi para casa e disse ao irmão que havia encontrado uma placa de vídeo com “alguém da internet” em Trindade.

A história foi repetida a um amigo de bairro. John, então, saiu de casa por volta das 12h do sábado rumo a Trindade

A família ainda não registrou o Boletim de Ocorrência ainda. “Vamos esperar terça-feira (2/4).

Estranhamente,  a família recebeu uma mensagem do rapaz no Facebook. “Ele mandou mensagem dizendo que estava na casa de uma moça e que voltaria na tarde de domingo. Mas não apareceu”, diz a mãe, preocupada.

“O policial me orientou a esperar. A foto e nome está circulando nas redes sociais”, disse.

Marta disse que deve procurar o Complexo de Delegacias, na Cidade Jardim. Ela, ainda, lembra que o filho foi vítima de uma bala quando tinha 18 anos em uma tentativa de assalto em uma das praças mais conhecidas da Vila Brasília. “Foi na Mãos Postas”, diz.

Ele, o amigo e uma amiga foram baleados quando foram abordados por um ladrão armado.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Traficantes de animais são presos com espécie de arara ameaçada de extinção, em Uruaçu

A apreensão foi feita quando agentes da PRF abordaram um veículo e ao fiscalizar o interior dele ouviram o cantar de um pássaro.

Por Ton Paulo
02/04/2019, 08h10

Dois homens e uma mulher foram presos na noite da última segunda-feira (1/4) na BR-153, em Uruaçu, a 280 quilômetros de Goiânia, transportando dezenas de animais silvestres, alguns em ameaça de extinção. Uma das espécies transportada pelos traficantes de animais é a arara ararajuba (Guaruba guaruba), espécie rara de coloração viva e que está ameaçada de extinção.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), tudo começou quando agentes da corporação abordaram um veículo Fiat Uno e ao fiscalizar o carro os policiais ouviram o cantar de um pássaro.

Surpresos com o barulho do animal, os policiais pediram para os ocupantes do veículo descerem do carro, o condutor, de 44 anos, e três passageiros, um homem, de 34, uma jovem, de 19 e seu filho, um bebê de 11 meses.

Ao vistoriar o interior do Fiat, os agentes encontram debaixo do banco traseiro, coberto com pertences da criança para esconder os animais, dezenas de aves que estavam confinadas em mochilas, sacos plásticos, caixas de sapatos e gaiolas. Ao todo, a polícia encontrou 29 curiós, 03 papagaios e 28 araras das espécies ararajuba e araracanga.

Traficantes de animais são presos com espécie de arara ameaçada de extinção, em Uruaçu
Foto: PRF

Aos agentes, o passageiro do carro informou que adquiriu os bichos de sete pessoas que fizeram a captura dos animais em Goianésia do Pará e os levaria para São Paulo para serem comercializados.

Pela prática de crime ambiental e por maus-tratos aos pequenos silvestres, o grupo foi preso e encaminhado à Delegacia de Polícia Civil em Uruaçu. O Ibama foi acionado e na manhã desta terça-feira (2/3) deverá aplicar multas por crime ambiental e por maus tratos e os animais serão encaminhados para o CETAS em Goiânia.

Espécie de arara apreendida com traficantes de animais em Uruaçu é rara e está ameaçada de extinção

Espécie endêmica do Brasil, a ararajuba (Guaruba guaruba) é encontrada exclusivamente na área entre o norte do Maranhão, sudeste do Amazonas e norte do Pará; e sempre ao sul do Rio Amazonas e leste do Rio Madeira. Há registros de avistamentos em Rondônia e extremo norte do Mato Grosso, na década de 1990.

Traficantes de animais são presos com espécie de arara ameaçada de extinção, em Uruaçu
Foto: Reprodução

A população total das ararajubas nunca foi grande e está diminuindo cada vez mais por causa das atividades humanas. Na Amazônia, os maiores índices de desmatamento acontecem nas áreas de ocorrência dessa espécie, tornando a sobrevivência da Ararajuba um enorme problema. Além disso, o tráfico ilegal de aves é outro fator que contribui decisivamente para a redução dessas aves no nosso planeta. Bandos inteiros, muitas vezes com filhotes recém-nascidos são transportados ilegalmente para o Sudeste e vendidos em feiras clandestinas para criadores ou revendedores por altos preços.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Partidos já preparam emendas para mudar Previdência

A retirada do texto das mudanças previstas para a aposentadoria rural e para o BPC é praticamente consenso, mas há outras sugestões de mudanças.
02/04/2019, 09h15

Os partidos na Câmara já preparam sugestões de alterações na proposta de reforma da Previdência enviada pelo governo ao Congresso. O texto ainda precisa passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) – marcada para o dia 17 – mas líderes, inclusive do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, já engatilham emendas para quando a proposta estiver na comissão especial.

A retirada do texto das mudanças previstas para a aposentadoria rural e para o BPC (benefício assistencial pago a idosos e pessoas com deficiência carentes) é praticamente consenso, mas há outras sugestões de mudanças, como a redução na idade mínima e no tempo de contribuição para as mulheres.

O Podemos prepara seis emendas que serão apresentadas pela legenda na comissão especial. Segundo o líder da sigla, José Nelton (GO), as emendas serão assinadas por toda a bancada e vão tratar também sobre mudança do porcentual de contribuição patronal na capitalização, idade mínima para mulheres em 60 anos (a proposta fixa em 62 anos) e tempo de contribuição de professoras em 30 anos (a reforma estipula 35 anos).

O PSL também prepara emendas. O líder na Câmara, Delegado Waldir (PSL-GO), prepara com sua equipe técnica um texto que pede que a guarda municipal seja incluída na mesma categoria dos outros membros da segurança pública. O partido quer que a guarda municipal não cumpra a regra propostas para os segurados do INSS, que exige idade mínima de 65 anos (homens) e 62 anos (mulheres), com 20 anos de tempo de contribuição, no mínimo. A intenção é que para eles também valham as regras dos policiais federais e civis: idade mínima de 55 anos com tempo de contribuição de 30 anos (homens) e 25 anos (mulheres).

Já o presidente do Solidariedade, deputado Paulinho da Força (SP), afirma que o partido pretende apresentar apenas uma emenda na comissão especial, mas vai propor modificações em vários pontos da reforma enviada – o que significa que a emenda será quase uma sugestão de substitutivo à proposta. O partido quer que a idade mínima seja de 62 anos homem e 59 para mulheres, além de baixar para 17 anos o tempo de contribuição, entre outras mudanças.

O PDT que já se posicionou contra a reforma estuda uma forma de sugerir uma nova proposta para a reforma da Previdência. Uma alternativa é apresentação de um texto substitutivo, também na comissão especial que ainda está sendo estudado. E o PSDB, que é a favor da reforma, acredita que há pontos no texto para serem aperfeiçoados. “A partir dessa semana estaremos discutindo vários tópicos da Nova Previdência”, disse o líder do partido na Câmara, Carlos Sampaio (SP).

O relator da PEC na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o deputado Marcelo Freitas (PSL-MG), afirmou nessa segunda-feira, 1º, que regimentalmente é possível que alguns pontos sejam modificados no colegiado, primeira etapa da tramitação da reforma no Congresso. No entanto, ele reforçou que, neste momento, o ideal é que a CCJ se encarregue apenas de debater a admissibilidade da proposta – ou seja, se o texto respeita a Constituição – e que mudanças devem ser analisadas na comissão especial. / COLABOROU RENATO ONOFRE

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Universitária que estava desaparecida é encontrada morta no Lago Paranoá, em Brasília

O principal suspeito da morte de Natália, que está cercada de mistério, foi ouvido pela polícia e liberado.

Por Ton Paulo
02/04/2019, 10h48

O corpo de uma estudante universitária de Brasília, que estava desaparecida desde o último domingo (31/3), foi encontrado ontem (1/4) boiando no Lago Paranoá, próximo a uma festa onde a jovem, de 19 anos, foi vista pela última vez. O principal suspeito prestou depoimento à Polícia Civil do DF e já foi liberado.

De acordo com informações de um jornal local, o corpo foi confirmado pela polícia como sendo da estudante universitária Natália Ribeiro dos Santos Costa, desaparecida desde domingo depois que saiu de uma festa para, de acordo com uma amiga, se encontrar com um rapaz no Clube Almirante Alexandrino, no Setor de Clubes Norte (SCEN).

Conforme relatado pela amiga de Natália ao veículo local, as duas estavam no clube quando Natália saiu para “ficar com um cara”. Ela conta ainda que os dois foram em direção ao lago, e algum tempo depois apenas o rapaz voltou.

O rapaz foi levado à 5ª DP, que investiga o caso, onde prestou depoimento e acabou liberado por volta das 19h20. A Polícia Civil do DF trabalha com algumas linhas de investigação – entre elas, homicídio, feminicídio e suicídio.

O corpo de Natália foi encontrado boiando na altura da Capitania Fluvial de Brasília. Os bombeiros informaram que ela vestia short e blusa, entretanto, na ocorrência policial consta que a jovem estava nua. Duas embarcações, uma viatura e 10 militares trabalharam no resgate. O corpo precisou ser embalado em um saco de despojos para preservar a imagem e a integridade da moça.

Rapaz que teria saído com universitária encontrada morta no Lago Paranoá, em Brasília, disse que perdeu a moça de vista após ela ir em direção ao lago

O rapaz que havia saído com Natália, suspeito da morte da moça, apresentava uma mordida no braço, que teria sido feita pela estudante universitária. Ele estaria com a namorada no mesmo evento em que Natália estava com as amigas.

Segundo informações dos investigadores ao jornal local, o suspeito se apresentou espontaneamente na 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), onde, inicialmente, o caso foi registrado. Durante depoimento, o rapaz admitiu ter bebido além da conta, mas afirmou que não conhecia Natália.

Ele conta que mesmo sendo comprometido, ela teria mordido seu braço para “fazer ciúmes” e sua namorada, e logo em seguida o convidou para ir ao lago, convite que, segundo ele, foi recusado. “Natália perguntou o que a minha namorada ia achar disso e me mordeu no braço esquerdo, na altura do antebraço”, declarou em depoimento.

Depois do incidente, segundo o rapaz, depois de ele ter recusado o convite da moça para ir até o lago, afirmou que observou a jovem indo, “até que em um ponto do caminho, que é formado por uma ribanceira, saiu de seu campo de visão e passou a olhar para o céu, permanecendo assim por cerca de 4 a 5 minutos”.

Depois disso, conforme o depoimento do homem, quando voltou a olhar para o lago, a jovem não estava mais lá.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Inep diz que cronograma do Enem será mantido mesmo com falência de gráfica

A instituição afirmou que as provas serão realizadas nos dias 3 e 10 de novembro, seguindo o que foi publicado no edital.
02/04/2019, 11h33

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) informou nesta terça-feira, 2, que apesar da falência da gráfica contratada para imprimir Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o cronograma da prova será mantido. A instituição afirmou que as provas serão realizadas nos dias 3 e 10 de novembro, seguindo o que foi publicado no edital.

“Em relação à falência da gráfica contratada para a diagramação e impressão dos cadernos de prova da edição deste ano do Enem, existem alternativas seguras sendo avaliadas”, informou o Inep, em nota.

As inscrições para participar do exame vão ocorrer entre os dias 6 e 17 de maio. O prazo para solicitar isenção da taxa de inscrição para o Enem 2019 e para justificar ausência na edição anterior ficará aberto até 10 de abril.

Nesta segunda-feira, dia 1º de abril, a RR Donnelley, multinacional responsável pelo exame desde 2009, informou que “precisou encerrar suas operações no Brasil” por causa das “atuais condições de mercado”. A notícia gerou apreensão entre especialistas sobre a manutenção do cronograma da prova.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.