Goiás

Mulher é presa suspeita de matar outra a pedradas, em Rio Verde

Suspeita alegou que matou a rival pois ela tentou ter um caso com seu marido.
01/04/2019, 16h46

Uma mulher foi presa suspeita de matar outra na madrugada do último domingo (31/3) na rua dos Rubis, no setor Alvorada, próximo a um posto de gasolina, em Rio Verde. O local conforme as informações levantadas pelo Dia Online é um conhecido ponto de usuários de drogas na cidade.

A Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) foi responsável por efetuar a prisão da suspeita. Conforme as informações da polícia, a mulher foi identificada como Elinucia Vieira Martins, de 33 anos, após ela cometer o crime.

A PM afirmou que quando chegou ao local, encontrou com as equipes do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que  constataram a morte da vítima, e segundo pessoas da região era moradora de rua e conhecida apenas pelo nome de Luana.

Mulher matou rival a pedradas por rival ter dado em cima do seu marido

De acordo com a polícia, a usuária de drogas foi encontrada sob uma poça de sangue e com uma pedra ao lado da sua cabeça. A PM afirmou ainda que no local em que o corpo foi encontrado não havia nenhuma testemunha ou indícios do possível autor. Durante as buscas pela região, os policiais efetuaram a prisão de Elinuncia e a levaram para o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Rio Verde.

A reportagem entrou em contato com GIH do município que confirmou o caso, e que a suspeita confessou o crime. Segundo as declarações de Elinucia ao GIH, ela matou a outra a pedras, pois ela estaria dando em cima do seu marido.

O GIH afirmou que após ser lavrado o flagrante a suspeita foi encaminhada para o presídio da cidade. Conforme as informações divulgadas pela polícia, a suspeita de matar a rival, possui uma passagem pela tentativa de outro assassinato, no início deste ano e da mesma maneira como matou a pedinte.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Cine Ritz Goiânia é excelente opção de cinema na cidade

Se você pretende assistir as estreias do momento no cinema e ainda economizar, o Cine Ritz Goiânia é uma das melhores opções! Confira!
01/04/2019, 16h50

Considerado como um dos principais meios de expressão cultural da sociedade moderna, o cinema se faz presente em vários aspectos, representando algo que vai muito além do mero entretenimento. Isso porque já se foi o tempo em que o único propósito de produções audiovisuais era divertir, e atualmente os filmes estão cada vez mais carregados de conteúdos críticos e que levam seu público a diversas reflexões. É possível encontrar vários cinemas na cidade, mas há um em especial que merece destaque por continuar cumprindo seu papel inicial: o Cine Ritz Goiânia, no centro.

Foi um dos primeiros a chegar na cidade, ainda em 1990. Naquele período, por representar uma das poucas opções, era bastante frequentado por todos os tipos de públicos interessados pela novidade. Desde o princípio o ambiente oferece uma experiência um pouquinho diferente, já que sua decoração lembra os cinemas mais clássicos, quase nos levando a uma “viagem no tempo” com seus chamativos letreiros vintage.

Se você ainda não teve a oportunidade de assistir aquele filminho no Cine Ritz Goiânia, já deixamos a dica, pois vale muito a pena! O melhor é que ainda dá para conferir as principais estreias pagando precinhos bem mais em conta, ainda assim desfrutando de conforto e qualidade no serviço.

Principais desafios enfrentados pelo Cine Ritz Goiânia

Cine Ritz Goiânia
Foto: Reprodução/ Cine Ritz

Infelizmente, os anos de ouro para o Cine Ritz Goiânia chegaram ao fim. Com o rápido crescimento da cidade e a proliferação de grandes centros comerciais, os cinemas de rua acabaram perdendo seu espaço para aqueles encontrados nos shoppings. No entanto, desistir nunca foi uma opção.

Embora tenha sofrido perdas significativas devido ao raleamento de público, o Ritz continua sobrevivendo, adotando práticas que incentivam a população a continuar frequentando o ambiente. Apenas a título de curiosidade, esse é o único cinema comercial de rua que ainda permanece de pé na capital. O Cine Goiânia Ouro e o Cine Cultura, por exemplo, trabalham com uma vertente diferente, já que o foco de ambos é abrir as portas para mostras de cinema e produções independentes, sem falar que ainda são mantidos pelo poder público.

De qualquer forma, seria de grande importância que o Cine Ritz Goiânia também fosse privilegiado com maiores incentivos por parte da prefeitura, já que o local é uma peça essencial para o projeto de revitalização do centro da cidade.

Capacidade do Cine Ritz Goiânia

Cine Ritz Goiânia / cinema
Foto: Reprodução/ Cine Ritz

Mesmo se encontrando em um ambiente menor que os cinemas mais frequentados, o local ainda consegue oferecer qualidade e conforto para seu público, lembrando ainda a vantagem dos preços mais baixos, que são trabalhados de tal forma para incentivar a participação dos goianienses.

As sessões mais concorridas, junto ao combo de pipoca, possuem o ingresso com preço semelhante a meia entrada de uma sala mais simples de um cinema de shopping. E como se não bastasse, o ambiente ainda trabalha com a famosa Sessão Pipoca, que é onde todos pagam meia entrada (R$ 8) e ainda ganham a pipoca! Acontece aos domingos, nas sessões das 11 horas!

Cine Ritz Goiânia / cinema
Foto: Reprodução/ Cine Ritz

Com duas salas, é possível encontrar 234 poltronas numeradas em cada, mais 2 reservadas para cadeirantes. É possível encontrar opções em 2D e 3D, sem falar que o som é Dolby Digital 7.1. Você sempre pode encontrar os filmes do momento e ainda participar daquela estreia que está ansioso para ver! Leve a família ou os amigos e se divirta!

Mais informações sobre o local: 

Clique aqui para conferir a programação.

Telefone para contato: (62) 3229-2221

Endereço: Rua 8, 501 – Centro, Goiânia – GO, 74013-030

Imagens: Cine Ritz 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Educação

Greve dos professores é aprovada em assembleia e começa na quarta-feira

Educadores cobram os salários de dezembro de 2018, o pagamento de março deste ano e o retroativo da alimentação.
01/04/2019, 18h48

Durante uma assembleia com indicativo de greve, na tarde desta segunda-feira (1/4), em frente ao Palácio Pedro Ludovico Teixeira, no Centro de Goiânia, os membros do Sindicato dos Trabalhadores em Educação, em Goiás (Sintego) aprovaram a paralisação das atividades dos professores a partir da próxima quarta-feira (3/4).

Dia Online conversou com a presidente do Sintego, Bia Lima que afirmou que a greve começa na quarta-feira e que a mesma vai ser mantida até a próxima assembleia da categoria, marcada para próxima segunda-feira (8/4).

“Nós estamos cobrando o pagamento restante do mês de dezembro do ano passado; o pagamento do mês de março e o retroativo da alimentação”, conta a presidente do sindicato. Segundo Bia Lima, o governador Ronaldo Caiado (DEM), não cumpriu com a promessa feita a categoria de pagar dentro do mês trabalhado e o salário de dezembro do ano passado.

Presidente do Sintego lembra que governador prometeu pagamento dos professores e servidores dentro do mês trabalhado, mas não cumpriu com o combinado

Bia lembrou que Caiado se comprometeu a pagar os servidores dentro do mês trabalhado, o que não ocorreu. Vale lembrar que na semana passada o goverandor afirmou que não poderia cumprir com a promessa de pagar os salários dos servidores do Estado dentro do mês trabalhado.

O governador alegou também que toda folha do mês de março tem até o dia 10 de abril para ser quitada conforme lei estadual. O que desagradou os educadores de Goiás pelo descumprimento da promessa feita.

“Ele [Caiado] disse que ia pagar o salário dentro do mês trabalhado, e isso não foi cumprido. Ele anuncia e não cumpre, está ficando feio”, declarou a presidente do Sintego.

A reportagem entrou em contato por telefone com a Secretaria de Educação do Estado de Goiás (Seduc) que por meio de nota afirmou que as reivindicações pedidas pelos professores estão sendo resolvidas pelo governo de Goiás. Referente aos pagamento dos salários de dezembro, a nota informou que os educadores com vencimentos no valor até R$ 2.670 foram efetuados no mês de fevereiro e que depois passaram a ser quitados os salários dos professores que recebem entre R$ 2.760 e R$ 3.574.

A Seduc reafirmou o estado de calamidade financeira no qual a atual gestão encontrou Goiás com uma dívida de R$ 3,4 bilhões. E que além o pagamento do mês dezembro do ano passado não ter sido efetuado, o décimo terceiro também não foi pago aos servidores e que a gestão anterior deixou outras dívidas para serem quitadas.

Confira a nota

“Sobre a deliberação feita pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintego), na tarde desta segunda-feira (01/04), e que decidiu pela realização de uma greve de três dias, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) destaca que a pauta de reivindicações informada aponta para assuntos que já estão sendo resolvidos pelo Governo de Goiás.

Sobre a reivindicação acerca do pagamento do mês de dezembro, os servidores da educação estadual começaram a receber o salário de dezembro de 2018, que não foi pago pela gestão do ex-governador José Eliton, ainda no mês de fevereiro quando foram efetuados os pagamentos para os servidores que ganhavam até R$ 2.760, e depois para os que recebiam entre R$ 2.760 e R$ 3.574.

Na última semana, no dia 29 de março, os servidores ativos da educação e que recebem de R$ 3.574,01 até R$ 4.590, e inativos que recebem até R$ 2.670, também receberam, totalizando cerca de 52 mil pessoas que receberam os vencimentos de dezembro, o que representa mais da metade de servidores da folha. A secretária Fátima Gavioli reafirma o estado de calamidade financeira em que o Estado de Goiás foi encontrado pelo governador Ronaldo Caiado, com dívidas superiores a R$ 3,4 bilhões, e ressalta que tudo está sendo feito dentro da pasta para regularizar a situação.

Além de não ter efetuado o pagamento da folha de dezembro, o governo anterior não realizou o pagamento do décimo terceiro salário dos professores e servidores com contrato temporário, de duas parcelas do prêmio Reconhecer, e deixou diversas outras dívidas.

Ainda assim, o auxilio alimentação, que foi extinto pelo ex-governador José Eliton, foi instituído pela atual gestão e agora realmente como um benefício para os professores e servidores e não mais com viés eleitoreiro. Ele será creditado aos servidores junto com o pagamento de março. Além disso, a discussão sobre a adequação ao piso nacional dos professores será realizada após o pagamento de toda a folha de dezembro de 2018 que, reafirmamos, não foi paga pela gestão anterior.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Considerado "bomba-relógio", senador Jorge Kajuru revela segredo

Revelação deve deixar políticos em alerta com Kajuru.
01/04/2019, 20h34

Nenhum dia sequer desde que Jorge Kajuru (PSB) chegou ao Senado Federal uma polêmica não surgiu ou no microfone da Casa ou em transmissões ao vivo em suas redes sociais. Até segredo ele é capaz de contar para demonstrar forças aos adversários.

Adversários que pouco ou ninguém ousou desafiar como Kajuru o faz. Com dedos em riste, adjetivos agressivos – alguns é preciso procurar o significado no dicionário -, Jorge Kajuru.

Segundo o colunista Lauro Jardim, do jornal “O Globo”, o senador goiano Jorge Kajuru (PSB) usa uma caneta e óculos de espião dentro do Congresso Federal.

A informação foi divulgada em nota da coluna de Lauro Jardim, do jornal “O Globo”. Ainda conforme o jornalista, Jorge Kajuru “cultua a autoimagem de personagem bomba-relógio”.

Conforme a informação, Kajuru usaria a câmara para encontrar algum tipo de ilicitude entre os parlamentares, sobretudo com os que têm reuniões.

Jorge Kajuru ainda utiliza caneta com uma câmera, que o senador teria ganhado do apresentador do “Brasil Urgente”, da TV Bandeirantes.

“Só uso quando alguém vem falar coisas estranhas comigo!!!”, assumiu o senador no Twitter sobre o caso.

Segredo: Jorge Kajuru disse que tem horas de gravação de Marconi Perillo

Jorge Kajuru (PP) transmitiu ao vivo do gabinete 16 no Senado Federal o que considerou um “escândalo abismal” e atacou novamente o ex-governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), após a Operação Decantação 2, da Polícia Federal (PF).

No vídeo, Kajuru diz que, com exclusividade, tem as “gravações mortais “que ele teria desde antes de ter sido eleito vereador por Goiânia. “Em Goiás, na imprensa ninguém queria porque Marconi tinha a maioria absoluta da imprensa na mão. Todo mundo ficava calado. Graças Kajuru nunca ficou calado”, disse.

Jorge Kajuru classificou o ex-governador Perillo de “figura nefasta, vulpina”. Para ele, mesmo longe de Goiás – Marconi estaria morando em São Paulo – ele “envergonha Goiás”.

“Ele nunca mais voltou a Goiânia após a derrota humilhada e humilhante, ficando em 5° lugar na disputa eleitoral para as duas vagas ao Senado. Depois de ter sido preso da Polícia Federal. Agora não tem como não prever que essa consagrada instituição do País não estará às 6h30 acordando-o de pijama [e levando-o] para a cadeira. Tomara que lá more com Sérgio Cabral, que praticou todos os crimes de Marconi Perillo.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Gêmeos são condenados a registrar e pagar pensão a uma mesma filha, em Cachoeira Alta

DNA apontou que ambos os irmãos tem 99,9% de chances de ser o pai da menina.
01/04/2019, 20h36

Um caso curioso ocorreu na cidade de Cachoeira Alta, a 358 quilômetros de Goiânia, dois irmãos gêmeos idênticos foram condenados a registrar e pagar pensão a uma mesma filha, pois o exame de DNA não conseguiu comprovar quem é o pai da menina.

Conforme a publicação de um Jornal local, os irmãos e a criança passaram pelo exame de DNA, porém por serem univitelinos e possuirem um código genético igual, o resultado revelou que a menina é compatível com os dois. O nome dos envolvidos no caso não foi divulgado pelo poder judiciário e a defesa dos irmão não se pronunciou sobre o caso.

A decisão por sua vez afirmou que os gêmeos ficaram jogando a responsabilidade um para o outro. Com o impasse, o juiz Felipe Luís Peruca, mandou que os dois sejam incluídos na certidão de nascimento da menina e que pague pensão alimentícia de 30% do salário mínimo cada um.

Em sua decisão, o magistrado alegou que um dos gêmeos para ocultar a paternidade agiu de má-fé, por tentar negar o direito de paternidade biológica da criança, direito que é garantido pela constituição brasileira.

Um novo exame seria necessário para confirmar a paternidade de um dos gêmeos, porém o mesmo não é conclusivo

Conforme a decisão da Justiça, para uma nova identificação do pai da menina, seria necessário um outro exame denominado Twin Test, mas o valor do exame é de R$ 60 mil e não é conclusivo, pois é necessário que um dos analisados possua alguma mutação.

Entretanto o magistrado analisou que as partes envolvidas no processo não tem condições financeira para arcar com os custos do exame. Constam ainda nos autos dos processos, que os irmão gêmeos desde criança sempre aproveitaram a semelhança física entre eles para pregar peças.

A mãe da menina por sua vez que também não teve o nome revelado contou que teve um relacionamento curto com um dos gêmeos e acreditava que ele fosse o pai da criança. Segundo a publicação do Jornal local, a moça conheceu o rapaz em uma festa com amigos em comum.

Segundo o relato da mulher, um dos rapazes contou que tinha um irmão gêmeo, mas que ela não chegou a ser apresentada a ele. Diante da confusão, a mãe da menina entrou com uma ação contra os gêmeos pedido o reconhecimento da paternidade por um dos irmãos gêmeos. Porém os dois irmãos foram submetidos ao exame, que constatou que 99,9% de chances de qualquer um deles ser o pai da menina.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.