Goiás

Mãe de universitária encontrada morta em lago de Brasília contradiz versão de suspeito

A mãe da jovem confirmou que a filha e o rapaz se conheciam, ao contrário do que foi dito por ele que teria conhecido a moça na festa. Imagens obtidas pela polícia também contradizem versão do suspeito.

Por Ton Paulo
03/04/2019, 10h31

A mãe da estudante universitária de 19 anos que foi encontrada morta em um lago de Brasília na última segunda-feira (1/4) após sair com um rapaz, durante uma festa na região no domingo (31/3), rebateu a versão do principal suspeito da morte da jovem. Em entrevista a um veículo local, a mãe de Natália Ribeiro dos Santos confirmou que a filha e o rapaz se conheciam, ao contrário do que foi dito pelo suspeito que teria conhecido a moça na festa. Imagens obtidas pela 5ª Delegacia de Polícia também colocam em xeque a versão do suspeito sobre o ocorrido.

De acordo com Edivânia, mãe de Natália, a filha nadava bem e conhecia o jovem que a via pela última vez, antes de ela aparecer morta, boiando no Lago Paranoá. As informações da mãe da jovem e dos relatos de outros familiares e amigos de Natália confrontam diretamente a versão dada pelo suspeito à polícia. Ao prestar depoimento, o rapaz teria dito que só conheceu Natália na festa, e que não chegou a ir com ela até o lago.

Um vizinho e colega de Natália, em entrevista a um veículo de Brasília, também desmentiu a versão do homem. ““Ele vivia por aqui. Frequentava bares, lanchonetes da região. Por isso ele e a Natália se conheciam e já tinham ficado. Agora se mantinham esse relacionamento ou não, ninguém sabe”, conta.

Além dos relatos de familiares e amigos da jovem que foi encontrada morta que rebatem uma parte da versão do suspeito, imagens obtidas por investigadores da 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) também contradizem o depoimento do principal suspeito, o jovem de 19 anos, sobre a morte da universitária.

Vídeo obtido pela polícia refuta versão de suspeito

Um vídeo obtido pelos investigadores da 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) contradiz o depoimento do principal suspeito, um jovem de 19 anos, sobre a morte da universitária Natália Ribeiro dos Santos Costa, 19. O caso ocorreu na área externa do Clube Almirante Alexandrino, no Setor de Clubes Norte (SCEN), onde ocorria uma festa.

Aos policiais, o rapaz disse que a estudante foi para o Lago Paranoá sozinha, depois que ela o convidou e ele recusou. No entanto, as gravações registradas por câmeras de segurança no domingo (31/3) mostram o casal caminhando em direção ao local. Eles ficam com a água até a cintura e de frente um para o outro. As imagens, que não foram divulgadas e passam por perícia, indicam ainda que houve um movimento dela contra o rapaz, como se fosse um “empurrão”. Em seguida, Natália afunda. O jovem fica parado e, depois de um tempo, retorna para a margem e passa a observar a situação. A garota não retorna e ele vai embora.

Além disso, o suspeito tinha um ferimento no braço, uma marca de mordida, e passou por exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML), na segunda-feira. Ele alegou que a mordida foi feita por Natália para provocar “ciúmes” na namorada dele.

Polícia descarta hipótese de suicídio no caso da universitária encontrada morta em lago de Brasília

Para resolver o caso, os investigadores da 5ª Delegacia de Polícia (Asa Norte) aguardam os resultados da análise da filmagem e  do laudo da causa da morte da universitária. Entretanto, eles já descartam a possibilidade de suicídio.

O jovem que viu a moça pela última vez e que se tornou o principal suspeito de sua morte chegou a ser detido para prestar esclarecimentos, mas foi liberado no mesmo dia.

O corpo de Natália foi liberado pelo Instituto de Medicina Legal (IML) ontem. Ele será sepultado às 15h30 de hoje, na capela 7 do Cemitério Campo da Esperança.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Saiba como mulher planejou e executou assassinato macabro do ex, em Goiânia

Namorado da ex-mulher e os dois matadores ficaram olhando a vítima agonizar até a morte.
03/04/2019, 11h13

Ninguém na família de Kelley Ramos Fernandes de Oliveira poderia imaginar que ela planejaria o assassinato do ex-marido, Marcelo Oliveira, em Goiânia. Vídeos divulgados pela Polícia Civil do Estado de Goiás mostram a cronologia do crime macabro.

Marcelo estava desaparecido desde o dia 25 de março de 2019, quando a família procurou a Polícia Civil. O delegado Thiago Martimiano, então, iniciou as investigações e concluiu, diante de vídeos e diligências, que Marcelo foi vítima de uma trama que terminou com agressão, esfaqueamento e corpo parcialmente carbonizado.

Kelley e Marcelo moravam na mesma casa com dois filhos, mas não se consideravam mais marido e mulher. Eles dormiam em quartos separados.

No dia 25 de março, conforme os policiais apuraram, por volta de 12h45, Kelley abriu o portão da residência e um veículo HB20 entrou no local. Em seguida, Kelley deixou a residência em um veículo Citroen C3 e minutos depois o veículo HB20 também deixou o local, levando Marcelo no porta-malas, desacordado.

É de dentro do HB20 que entram três comparsas de Kelley. Sebastião Jahnsen Mendes Pimentel, namorado que Kelley conheceu pela internet, e dois motoristas de aplicativo contratados por ele.

Sebastião morava nos Estados Unidos, na cidade Atlanta e veio ver Kellye no Carnaval.

Foi Sebastião, segundo a Polícia Civil, quem contratou os motoristas de aplicativo Luis Fernando dos Santos e Maitherson Oliveira Silva.

Segundo as investigações, os dois executores, acompanhados de Sebastião chegaram à residência da vítima e entraram na garagem. Dentro da casa, os três atacaram a vítima com socos e chutes e o estrangularam.

Os vídeos que mostram a cronologia de crime macabro planejado por mulher em Goiânia

Vídeo da casa em que vítima morava com a ex-mulher:

Neste momento, Marcelo perdeu a consciência. O trio enrolou a vitima em um lençol, amarraram e em seguida o colocaram no porta-malas do veículo.

Depois, a mulher aparece doando o colchão do casal para vizinhos.

Ainda com vida, Marcelo é golpeado a facadas no tórax, no local para onde foi levado em uma região afastada, perto de Nerópolis. Após o crime, Sebastião pediu aos comparsas para ficar vendo Marcelo agonizar até a morte.

Vídeo do local onde vítima foi esfaqueada e teve corpo carbonizado:

Depois de matarem a vítima, os assassinos se encontraram Kelley no estacionamento do Atacadão do Setor Criméia. Ela então passou R$5 mil reais para Sebastião que, por sua vez, repassou aos dois executores.

De noite, os três assassinos voltaram e atearam fogo no corpo de Marcelo, que ficou parcialmente carbonizado.

Segundo Kelley, a motivação seria interesse nos bens do casal. Ainda segundo ela, Marcelo a agredia e que ele atrapalhava o relacionamento dela com Sebastião.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Projeto proíbe oferta de empréstimo para idosos por telefone, em Goiás

Em caso de descumprimento, instituições financeiras serão advertidas e até multadas.
03/04/2019, 11h58

Um Projeto de Lei, apresentado na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), pretende proibir a oferta de empréstimo para idosos, feita por instituições financeiras, pelo telefone, no estado. Caso a empresa conceda empréstimos por ligações telefônicas, o que segundo a matéria, fere os princípios do Código de Defesa do Consumidor e do Estatuto do Idoso, será multada.

A proposta (n° 1474/19), de autoria do deputado Talles Barreto (PSDB), tramita na Casa. Para ele, a prática de conceder empréstimos por telefone a idosos tem sido amplamente usada como golpes em pessoas de terceira idade. “Não raras vezes noticiamos reclamações de idosos que foram lesados por meio destes serviços, sendo o motivo de inúmeros processos, causando grande constrangimento, além de estresse e outros males à saúde. Isso porque os idosos se tornam presas fáceis, tendo em vista sua vulnerabilidade.”

Conceder empréstimo para idosos por telefone resulta em endividamento

A proibição tem como objetivo proteger os pessoas da terceira idade. O documento reforça ainda que com os limites para consignação descontados em folha de pagamento, nota-se um maior endividamento nos idosos. “Sabe-se que este tipo de contrato fere gritantemente os princípios norteadores do Código de Defesa do Consumidor e do Estatuto do Idoso, já que tratam-se de contratos de adesão, cabendo a parte apenas a escolha do valor pretendido e do número de parcelas”, diz o texto.

Em justificativa, o deputado frisou também que a fiscalização sobre o tema cabe ao Estado, de acordo com Carta Mágna. Veja os trechos citados: Art. 24. “Compete à União, aos Estados, e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre: l-direito tributário, financeiro, penitenciário, econômico e urbanístico”; V- produção e consumo”; XIV- responsabilidade por dano ao meio ambiente, ao consumidor, a bens e direitos de valor artístico, estético, histórico e turístico e paisagístico. – negrito inserido.

A proposta segue em análise e votação na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego).

Imagens: Exame.com 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Preso homem que matou engenheiro a facadas para roubar celular, em Goiânia

O assassino, que chegou a confessar o crime, foi encontrado nas imediações do Setor Central, em Goiânia.

Por Ton Paulo
03/04/2019, 12h11

Uma equipe de policiais militares do 38º BPM prendeu na manhã desta quarta-feira (3/4) por volta das 8h o homem acusado de ter matado um engenheiro a facadas para roubar seu celular, em Goiânia, em março deste ano. O assassino, que chegou a confessar o crime, foi encontrado nas imediações do Setor Central.

A prisão ocorreu depois que os policiais militares receberam a informação de que Adriano Araújo dos Santos, de 34 anos, até então suspeito de ter matado o engenheiro civil Kamon Florentino Mesquita, estaria nos arredores do Setor Central, em Goiânia. Adriano foi localizado e preso na Rua 82, após intenso patrulhamento policial.

De acordo com a polícia, o homem, que já possui antecedentes criminais pelos artigos 155 (furto) e 163 (destruição de objeto alheio), confessou o crime, que ocorreu no dia 23/3, sábado, na Avenida Universitária, Setor Leste Universitário. Segundo o próprio Adriano, ele abordou Kamon Florentino e deu voz de assalto à vítima. Entretanto, Kamon teria reagido e foi neste momento que Adriano desferiu três facadas em seu abdômen, levando seu aparelho celular.

Adriano, então, disse que vendeu o celular da vítima em uma “biqueira” (um tipo de boca de fumo para compra e venda de drogas e objetos roubados). Além deste crime, Adriano também é suspeito da prática de diversos furtos a estabelecimentos comerciais na região central de Goiânia.

Assassino do engenheiro será apresentado na DEIC, em Goiânia

Ainda conforme as informações dos policiais militares que realizaram a prisão do homem, Adriano Araújo dos Santos, assassino confesso de Kamon Florentino Mesquita, será apresentado à Delegacia Estadual de Investigações Criminais, a DEIC, em Goiânia, e vai responder pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte).

De acordo com seus perfis profissionais nas redes, Kamon Florentino se formou em Engenharia Civil no ano de 2014 pela Universidade Federal de Goiás (UFG), tendo trabalhado fora do país depois disso.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem é preso em flagrante suspeito de triplo homicídio, em Caldas Novas

No momento do crime o filho de uma das vítimas estava na casa mas, felizmente, não foi atingido pelos tiros.
03/04/2019, 13h45

Um homem identificado como Lucas Soares da Costa, de 20 anos, foi preso em flagrante na manhã desta quarta-feira (3/4), suspeito de triplo homicídio em uma residência na noite da última terça-feira (2/4), em Caldas Novas.

A Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) afirmou que o caso o crime foi registrado na noite de ontem, na residência de uma das vítimas, situada na Rua 21 no setor Paraíso II, no município.

Conforme as informações divulgadas pela polícia, Lucas invadiu a casa e matou a tiros Douglas Oliveira Costa, de 31 anos, Francisco Edinaldo Silva Oliveira Filho de 21 e Marcos Paulo Feitosa de 25. A PC afirmou que as vítimas foram mortas com vários disparos de uma arma calibre 9 milímetros, que o suspeito alega ter jogado em um lago, após o crime.

Filho de um dos suspeitos mortos no triplo homicídio estava na casa na hora do crime

Durante a ação que culminou na morte dos três rapazes, a polícia constatou que o filho de Douglas, uma criança de apenas dois anos estava na casa no momento dos tiros, mas felizmente não foi atingida pelos disparos.

A polícia afirmou também que Douglas e Marcos Paulo, após serem baleados pelo suspeitos, chegaram a ser socorridos e levados à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Caldas Novas, mas não resistiram aos ferimentos e morreram na UPA.

Lucas foi preso na manhã de hoje pela PCGO e confessou o crime. De acordo com o depoimento do suspeito à polícia, ele matou Douglas e Francisco pois os dois o ameaçaram há alguns dias. Em relação ao assassinato de Marcos Paulo, o suspeito alegou que matou como queima de arquivo, pois ele viu toda ação e estava com os dois rivais na hora do crime.

Lucas foi preso em flagrante pelo triplo homicídio e encaminhado para o presídio da cidade e onde fica à disposição da justiça.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.