Educação

Professores aprovados em concurso de 2018 atuarão em 49 cidades goianas

Os aprovados, que recebem posse nesta quarta-feira (3/4), devem suprir o déficit nas áreas de Biologia, Matemática, Física e Química.
03/04/2019, 07h57

Os professores aprovados no concurso público de 2018, que foram convocados neste ano pelo governo estadual, atuarão em 49 cidades goianas, incluindo a capital. Esses profissionais devem suprir o déficit no Ensino Fundamental e Médio da rede estadual de ensino nas áreas de Biologia, Matemática, Física e Química.

Conforme o edital, nos próximos três anos, os professores aprovados passarão por estágio probatório, que deve apurar os requisitos necessários para o exercício da profissão. Durante esse período serão aplicadas duas avaliações anuais. Os salários variam segundo a carga horária semanal, sendo R$ 1.669,63 para 20 horas, R$ 2.504,44 para 30 horas e R$ 3.339,25 para 40 horas trabalhadas.

Veja abaixo a lista de municípios que devem receber os efetivados:

  • Águas Lindas de Goiás
  • Alto Paraíso
  • Anápolis
  • Aparecida de Goiânia
  • Aragarças
  • Cachoeira Alta
  • Catalão
  • Ceres
  • Cidade Ocidental
  • Cristalina
  • Formosa
  • Goianésia
  • Goiânia
  • Goiatuba
  • Inhumas
  • Iporá
  • Itaberaí
  • Itapaci
  • Itapuranga
  • Itumbiara
  • Jaraguá
  • Jataí
  • Jussara
  • Luziânia
  • Mineiros
  • Morrinhos
  • Novo Gama
  • Padre Bernardo
  • Palmeiras de Goiás
  • Piracanjuba
  • Piranhas
  • Pires do Rio
  • Planaltina
  • Porangatu
  • Posse
  • Quirinópolis
  • Rio Verde
  • Rubiataba
  • Santa Helena de Goiás
  • Santo Antônio do Descoberto
  • São Domingos
  • São João da Aliança
  • São Miguel do Araguaia
  • Silvânia
  • Simolândia
  • Sítio d’Abadia
  • Trindade
  • Uruaçu
  • Valparaíso de Goiás

Professores aprovados recebem posse hoje

Nesta quarta-feira (3/4), dos 150 primeiros convocados, 118, que tiveram a documentação validada pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), recebem posse dos cargos no Auditório Mauro Borges do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia. A solenidade está marcada para 9h e deve contar com a presença do governador Ronaldo Caiado (DEM), da secretária da Educação, Fátima Gavioli, coordenadores Regionais de Educação, superintendentes, chefes de núcleos, gerentes e demais autoridades.

Os profissionais que passam hoje pela cerimônia de acolhida e certificação fazem parte de um grupo de 435 aprovados no concurso público de 2018. A lista com a totalidade dos nomes foi publicada no dia 7 de fevereiro de 2019 no Diário Oficial de Goiás, sendo que dois dias antes o decreto de nomeação havia sido assinado pelo governador.

Na última segunda-feira (1º/4), foram convocados outros 285 professores aprovados no mesmo concurso. Este grupo tem 30 dias para apresentar a documentação ao Núcleo de Modulação de Registros Funcionais da Seduc para a efetivação da posse.

Imagens: Ipuaçu 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Trecho da GO-164 entre Mozarlândia e Nova Crixás deve ser reconstruído de forma imediata 

Segundo recomendação do MP-GO, a via está intrafegável. Goinfra tem cinco dias para acatar e enviar cronograma de ações.
03/04/2019, 09h40

A Agência Goiana de Infraestrutura e Transporte (Goinfra) deve reabilitar e reconstruir, de forma imediata, o pavimento asfáltico da GO-164, no trecho entre Mozarlândia e Nova Crixás, cidades do interior de Goiás, segundo recomendação feita pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO). De acordo com o documento, apresentado nesta terça-feira (2/4), a via está intrafegável, sendo que, em fevereiro deste ano, um acidente deixou quatro mortos e um ferido após a motorista perder o controle da direção tentando desviar de um buraco na pista.

Para o promotor de Justiça Tommaso Leonardi, da 1ª Promotoria de Nova Crixás, conforme consta na recomendação, “é obrigação do Estado, por meio da Goinfra, manter em boas condições suas rodovias e realizar obras emergenciais de recuperação”. Na mesma ocasião, foi instaurado, também pelo MP-GO, um inquérito civil público para apurar supostas irregularidades.

Recomendação destaca importância da GO-164 entre Mozarlândia e Nova Crixás

Na recomendação, o promotor ressalta que a rodovia é importante para a economia regional, uma vez que o trecho, que liga os municípios do Noroeste Goiano e o Vale do Araguaia a Goiânia, é imprescindível para o escoamento de produção agropecuária; educação e saúde dos moradores. “A GO-164 é meio de locomoção para ambulâncias que levam pacientes da região a outros municípios em busca de recursos médicos inexistentes nas cidades em que moram. A via é utilizada, ainda, por ônibus escolares que transportam diariamente crianças e adolescentes residentes na zona rural”, reforça.

Como consta na ação, a Goinfra foi oficiada duas vezes sobre o assunto, no dia 20 de março e 1º de abril, mas o órgão não encaminhou o cronograma de reabilitação e recuperação da rodovia pedido pelo MP. Nesta terça-feira (2/4), foi fixado o prazo de cinco dias para a autarquia informar se acatará a recomendação e enviar eventual cronograma de ações. O descumprimento da recomendação, lembra Tommaso Leonardi, pode levar a uma ação judicial.

O que diz a Goinfra

Em nota, a Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) informou que em março repassou ordem de serviço para a empresa de manutenção responsável pela regional da GO-164, entre Mozarlândia e Nova Crixás. Desde então, segundo o órgão, “os trabalhos estão em andamento de forma gradual e contínua, com os reparos necessários executados na rodovia, assim como na sua extensão entre os municípios de São Miguel do Araguaia e Goiás.”

A autarquia reforçou ainda que “diante da recomendação do Ministério Público de Goiás e como rotina adotada pela gestão do órgão estadual, a Goinfra ainda reforçará o monitoramento e fiscalização na região.”

Via: MPGO 
Imagens: Classifique News 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Educação

Estudante inadimplente com Fies pode pedir renegociação da dívida

Renegociação poderá ser feita em uma das duas modalidades: reescalonamento ou novo parcelamento.
03/04/2019, 10h25

Estudantes inadimplentes ou em atraso no pagamento de contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) podem pedir renegociação da dívida com o banco no período de 29 de abril a 29 de julho de 2019. O prazo foi fixado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), gestor do Fies, e está formalizado em portaria no Diário Oficial da União (DOU).

A possibilidade de renegociação do saldo devedor foi autorizada pelo Comitê Gestor do Fies em outubro do ano passado. Antes, o aluno que deixasse de pagar alguma parcela do financiamento teria apenas a opção de quitar o valor à vista.

Segundo a resolução do comitê, o banco fica autorizado a repactuar dívidas com o Fies para os contratos de financiamentos concedidos até o 2º semestre de 2017 que estejam inadimplentes com atraso mínimo de 90 dias na fase de amortização.

A renegociação poderá ser feita em uma das duas modalidades: reescalonamento ou novo parcelamento. Mas há uma condição para que os alunos possam aderir à medida: terão de pagar uma parcela de entrada, em espécie, correspondente a 10% do valor consolidado da dívida vencida ou no valor de R$ 1 mil, o que for maior.

Segundo dados do FNDE, gestor do Fies, 500 mil estudantes poderão ser beneficiados com a renegociação. O saldo devedor que eles acumulam soma mais de R$ 10 bilhões.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mãe de universitária encontrada morta em lago de Brasília contradiz versão de suspeito

A mãe da jovem confirmou que a filha e o rapaz se conheciam, ao contrário do que foi dito por ele que teria conhecido a moça na festa. Imagens obtidas pela polícia também contradizem versão do suspeito.

Por Ton Paulo
03/04/2019, 10h31

A mãe da estudante universitária de 19 anos que foi encontrada morta em um lago de Brasília na última segunda-feira (1/4) após sair com um rapaz, durante uma festa na região no domingo (31/3), rebateu a versão do principal suspeito da morte da jovem. Em entrevista a um veículo local, a mãe de Natália Ribeiro dos Santos confirmou que a filha e o rapaz se conheciam, ao contrário do que foi dito pelo suspeito que teria conhecido a moça na festa. Imagens obtidas pela 5ª Delegacia de Polícia também colocam em xeque a versão do suspeito sobre o ocorrido.

De acordo com Edivânia, mãe de Natália, a filha nadava bem e conhecia o jovem que a via pela última vez, antes de ela aparecer morta, boiando no Lago Paranoá. As informações da mãe da jovem e dos relatos de outros familiares e amigos de Natália confrontam diretamente a versão dada pelo suspeito à polícia. Ao prestar depoimento, o rapaz teria dito que só conheceu Natália na festa, e que não chegou a ir com ela até o lago.

Um vizinho e colega de Natália, em entrevista a um veículo de Brasília, também desmentiu a versão do homem. ““Ele vivia por aqui. Frequentava bares, lanchonetes da região. Por isso ele e a Natália se conheciam e já tinham ficado. Agora se mantinham esse relacionamento ou não, ninguém sabe”, conta.

Além dos relatos de familiares e amigos da jovem que foi encontrada morta que rebatem uma parte da versão do suspeito, imagens obtidas por investigadores da 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) também contradizem o depoimento do principal suspeito, o jovem de 19 anos, sobre a morte da universitária.

Vídeo obtido pela polícia refuta versão de suspeito

Um vídeo obtido pelos investigadores da 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) contradiz o depoimento do principal suspeito, um jovem de 19 anos, sobre a morte da universitária Natália Ribeiro dos Santos Costa, 19. O caso ocorreu na área externa do Clube Almirante Alexandrino, no Setor de Clubes Norte (SCEN), onde ocorria uma festa.

Aos policiais, o rapaz disse que a estudante foi para o Lago Paranoá sozinha, depois que ela o convidou e ele recusou. No entanto, as gravações registradas por câmeras de segurança no domingo (31/3) mostram o casal caminhando em direção ao local. Eles ficam com a água até a cintura e de frente um para o outro. As imagens, que não foram divulgadas e passam por perícia, indicam ainda que houve um movimento dela contra o rapaz, como se fosse um “empurrão”. Em seguida, Natália afunda. O jovem fica parado e, depois de um tempo, retorna para a margem e passa a observar a situação. A garota não retorna e ele vai embora.

Além disso, o suspeito tinha um ferimento no braço, uma marca de mordida, e passou por exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML), na segunda-feira. Ele alegou que a mordida foi feita por Natália para provocar “ciúmes” na namorada dele.

Polícia descarta hipótese de suicídio no caso da universitária encontrada morta em lago de Brasília

Para resolver o caso, os investigadores da 5ª Delegacia de Polícia (Asa Norte) aguardam os resultados da análise da filmagem e  do laudo da causa da morte da universitária. Entretanto, eles já descartam a possibilidade de suicídio.

O jovem que viu a moça pela última vez e que se tornou o principal suspeito de sua morte chegou a ser detido para prestar esclarecimentos, mas foi liberado no mesmo dia.

O corpo de Natália foi liberado pelo Instituto de Medicina Legal (IML) ontem. Ele será sepultado às 15h30 de hoje, na capela 7 do Cemitério Campo da Esperança.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Saiba como mulher planejou e executou assassinato macabro do ex, em Goiânia

Namorado da ex-mulher e os dois matadores ficaram olhando a vítima agonizar até a morte.
03/04/2019, 11h13

Ninguém na família de Kelley Ramos Fernandes de Oliveira poderia imaginar que ela planejaria o assassinato do ex-marido, Marcelo Oliveira, em Goiânia. Vídeos divulgados pela Polícia Civil do Estado de Goiás mostram a cronologia do crime macabro.

Marcelo estava desaparecido desde o dia 25 de março de 2019, quando a família procurou a Polícia Civil. O delegado Thiago Martimiano, então, iniciou as investigações e concluiu, diante de vídeos e diligências, que Marcelo foi vítima de uma trama que terminou com agressão, esfaqueamento e corpo parcialmente carbonizado.

Kelley e Marcelo moravam na mesma casa com dois filhos, mas não se consideravam mais marido e mulher. Eles dormiam em quartos separados.

No dia 25 de março, conforme os policiais apuraram, por volta de 12h45, Kelley abriu o portão da residência e um veículo HB20 entrou no local. Em seguida, Kelley deixou a residência em um veículo Citroen C3 e minutos depois o veículo HB20 também deixou o local, levando Marcelo no porta-malas, desacordado.

É de dentro do HB20 que entram três comparsas de Kelley. Sebastião Jahnsen Mendes Pimentel, namorado que Kelley conheceu pela internet, e dois motoristas de aplicativo contratados por ele.

Sebastião morava nos Estados Unidos, na cidade Atlanta e veio ver Kellye no Carnaval.

Foi Sebastião, segundo a Polícia Civil, quem contratou os motoristas de aplicativo Luis Fernando dos Santos e Maitherson Oliveira Silva.

Segundo as investigações, os dois executores, acompanhados de Sebastião chegaram à residência da vítima e entraram na garagem. Dentro da casa, os três atacaram a vítima com socos e chutes e o estrangularam.

Os vídeos que mostram a cronologia de crime macabro planejado por mulher em Goiânia

Vídeo da casa em que vítima morava com a ex-mulher:

Neste momento, Marcelo perdeu a consciência. O trio enrolou a vitima em um lençol, amarraram e em seguida o colocaram no porta-malas do veículo.

Depois, a mulher aparece doando o colchão do casal para vizinhos.

Ainda com vida, Marcelo é golpeado a facadas no tórax, no local para onde foi levado em uma região afastada, perto de Nerópolis. Após o crime, Sebastião pediu aos comparsas para ficar vendo Marcelo agonizar até a morte.

Vídeo do local onde vítima foi esfaqueada e teve corpo carbonizado:

Depois de matarem a vítima, os assassinos se encontraram Kelley no estacionamento do Atacadão do Setor Criméia. Ela então passou R$5 mil reais para Sebastião que, por sua vez, repassou aos dois executores.

De noite, os três assassinos voltaram e atearam fogo no corpo de Marcelo, que ficou parcialmente carbonizado.

Segundo Kelley, a motivação seria interesse nos bens do casal. Ainda segundo ela, Marcelo a agredia e que ele atrapalhava o relacionamento dela com Sebastião.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.