Goiás

Morador de rua é morto a pedradas, em Águas Lindas

Além de matar o mendigo a pedradas os prováveis autores, atearam fogo no corpo da vítima.
07/04/2019, 14h22

Um morador de rua foi morto a pedradas na madrugada deste domingo (7/4), em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal (DF). Insatisfeito em apenas matar o pedinte a pedradas, o possível autor ou autores, atearam fogo no corpo da vítima que foi parcialmente carbonizado.

Dia Online entrou em contato com o delegado plantonista do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Águas Lindas, Pablo Santos Batista que contou um pouco mais sobre essa história.

“Nós fomos ao local e constatamos a veracidade das informações, o rapaz estava em situação de rua e foi morto a pedradas. Pela cena que encontramos, o assassinato ocorreu na madrugada de hoje entre às 4h e 7h da manhã deste domingo”, explica o delegado.

Suspeitos de matar morador de rua atearam fogo no corpo da vítima

Segundo o delegado ainda é muito cedo para apontar um suspeito, pois não há nenhuma testemunha ou imagens de câmeras de segurança que possam ter registrado o momento do crime.

“O autor ou autores do crime ainda atearam fogo no corpo do mendigo e ele teve o corpo parcialmente carbonizado”, explica o delegado.

Pablo Santos afirmou que o corpo foi removido do local pelo Instituto Médico Legal (IML) do município, e que as investigações para identificar o responsável ou responsáveis pelo homicídio vai ser feito pelo GIH da cidade.

Morador de rua morto em Águas Lindas não é o primeiro registro deste ano em Goiás

Na noite do dia 15 de janeiro deste ano, câmeras de segurança de uma farmácia no Setor Leste Universitário, em Goiânia, flagram o momento que o vigilante da unidade Selmar Pereira Silva, de 37 anos, matou a facadas o morador de rua Danilo Gomes Sousa Amaral, de 19.

Selmar foi preso no dia posterior ao homicídio e afirmou que não queria matar o jovem, versão não convenceu a delegada do caso. Na sexta-feira (18/1), Selmar passou pela audiência de custódia, onde foi determinado que ele responda em liberdade e monitorado por tornozeleira eletrônica.

Outro caso foi registrado no município de Rio Verde, na madrugada do dia 25 de janeiro, o morador de rua conhecido como Alex Pintor, foi espancando até a morte por Valdemilson de Rezende Borges, de 31 anos, no centro da cidade.

Valdemilson foi preso pela Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO), logo após o crime e confessou ter espancado a vítima até a morte, pois Alex Pintor estaria tendo um caso com sua companheira.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Idoso é preso em flagrante após abusar sexualmente de criança de seis anos, em Goianésia

Criança contou para a mãe que suspeito havia praticado o ato com ela em outras ocasiões.
07/04/2019, 15h44

Suspeito de abusar sexualmente de uma criança de apenas seis anos, um idoso de 67 foi preso em flagrante no último sábado (6/4), no Residencial dos Ipês, em Goianésia, a 178 quilômetros de Goiânia.

Segundo relatado pelo O Popular, o idoso é cunhado da mãe da criança, que viu o momento que o idoso abusou da criança e chamou a Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) e denunciou o caso.

O idoso após ser flagrado pela cunhada abusando da criança fugiu, mas acabou preso momentos tempos na sua residência.

A mãe da criança afirmou a polícia que estava com outros familiares na casa de uma irmã e deixou a menina assistindo televisão, enquanto foi para a área dos fundos da casa. Quando retornou para ver o que a filha estava fazendo, notou o cunhado passando a mão nas partes íntimas de sua filha.

Após conversar com a filha, mãe descobriu que idoso tinha praticado o ato com a menina em outras ocasiões

A mulher contou que conversou com a menina que relatou a mãe que essa não foi a primeira vez que o suspeito passou a mão nas suas partes íntimas.

Após chamar a PMGO para prender o cunhado, o idoso fugiu, enquanto as viaturas continuaram as buscas pelo local e depois receberam uma denúncia anônima de que ele teria voltado para casa. Conforme a publicação, o idoso foi preso em flagrante e encaminhado para a Delegacia de Goianésia.

O caso vai ser investigado pela delegacia do município e o idoso após as investigações concluídas, deve ser indiciado por estupro de vulnerável, pena para esses casos varia de oito a 15 anos de prisão, caso o idoso seja considerado culpado pelos crimes.

Idoso é preso suspeito de estupro de vulnerável, em Valparaíso de Goiás

A Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Valparaíso de Goiás, cumpriu o mandado de prisão contra um idoso de 64 anos, no dia 11 de janeiro deste ano, após ele abusar sexualmente de uma criança de três anos, que é neta de sua esposa.

O abuso foi descoberto após a criança apresentar um comportamento que não condiz com sua idade e reclamar de dores nas partes íntimas.

Via: O Popular 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

R. Unido: Partido Trabalhista mantém expectativa de resolver impasse até sexta

A principal demanda do trabalhismo é por uma união aduaneira com a UE pós-Brexit para proteger o fluxo de mercadorias.
07/04/2019, 16h06

As conversas entre partidos para avançar nos planos para o Brexit devem ser retomadas antes da sexta-feira, prazo final para o Reino Unido sair da União Europeia, e o Partido Trabalhista, da oposição, espera que o impasse político do país possa ser resolvido, disse uma negociadora do partido neste domingo.

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, relutantemente entrou em contato com os legisladores trabalhistas na terça-feira, depois que o Parlamento rejeitou a sua proposta de saída da UE pela terceira vez. O movimento enfureceu os legisladores pró-Brexit no Partido Conservador, e três dias de barganha com a oposição ainda não renderam uma solução de conciliação.

Enquanto o líder trabalhista Jeremy Corbyn culpou o governo, dizendo que não mostrava disposição para abandonar suas posições anteriores no Brexit, a ministra do Trabalho Rebecca Long-Bailey mantinha esperanças e disse que mais conversas são esperadas. O clima geral das discussões é bastante positivo e esperançoso, apesar do fracasso “desapontador” do governo em mudar sua posição em vários temas, disse ela.

“O mais triste é que, no momento, não vimos nenhuma mudança real no acordo, mas estamos esperançosos que isso vá mudar nos próximos dias e estamos dispostos a continuar as negociações, e sabemos que o governo também está”, disse Long-Bailey à BBC. “Estamos atualmente esperando o governo dar a resposta para nós se eles estão preparados para avançar em qualquer uma das suas linhas vermelhas”, acrescentou.

May reconheceu no sábado que o governo não conseguiu aprovar no Parlamento o acordo de saída da UE apesar de seus melhores esforços e “não há nenhum sinal de que possa ser aprovado em um futuro próximo”. Isso a deixou sem outra opção a não ser se aproximar da oposição, disse a primeira-ministra.

A principal demanda do trabalhismo é por uma união aduaneira com a UE pós-Brexit para proteger o fluxo de mercadorias. Os defensores linha dura do Brexit se opõem veementemente a qualquer proposta que continue a vincular o Reino Unido às regras tarifárias da UE e restrinja a capacidade do país de realizar seus próprios acordos de livre comércio em todo o mundo. Long-Bailey insistiu que o Partido Trabalhista quer evitar um Brexit sem acordo “em qualquer situação” e está preparado para cancelar o Brexit em vez de deixar o Reino Unido sair da UE sem acordo.

Mas a parlamentar conservadora Andrea Leadsom disse neste domingo que um cenário sem acordo não seria “tão cruel quanto muitos poderiam advogar”. Ela disse que o partido do governo está trabalhando com os trabalhistas para encontrar um acordo, mas a sua linha mestra é o Reino Unido deixando a UE.

O bloco concordou no mês passado em adiar o Brexit, originalmente marcado para 29 de março, e estabeleceu o dia 12 de abril como o novo prazo, sob certas condições. O Reino Unido tem até sexta-feira para aprovar o acordo de saída, para mudar de rumo e buscar novo adiamento ou para sair da UE sem acordo.

May pediu aos demais países da UE um novo adiamento que se estenderia até 30 de junho, na esperança de obter um acordo alternativo das negociações da oposição e do Parlamento dentro de algumas semanas. Espera-se que outros líderes europeus respondam ao pedido de adiamento durante uma cúpula em Bruxelas, marcada para quarta-feira.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Suspeitos são presos por forçar estudante a abortar no Mato Grosso do Sul

Além de ser obrigada a tomar o medicamento, jovem foi agredida e teve comprimidos colocados no órgão genital.
07/04/2019, 17h29

Uma estudante de 19 anos denunciou que foi obrigada a abortar a criança que estava esperando, pela sogra e pelo namorado, na cidade de Eldorado no Mato Grosso do Sul (MS). Os dois suspeitos de obrigar a jovem a perder o bebê foram detidos e negam as acusações.

Testemunhas do caso vão ser ouvidas a partir desta segunda-feira (8/4) pelo delegado responsável pelas investigações, Pablo Reis. Conforme a publicação de um Jornal da região, a moça descobriu que estava grávida de três meses na quinta-feira (4/4) e contou para o namorado de 17 anos, que é funcionário de uma farmácia e estudante de Direito.

No relato da jovem, os dois combinaram de se encontrar na sexta-feira (5/4) na casa onde ele mora com a mãe. “O namorado estava com a mãe dele e com um amigo que trabalha na farmácia com o rapaz, eles entraram em um quarto e trancaram a porta e afirmaram que a jovem precisava abortar, pois não não teria condições de cuidar da criança, no entanto a moça se negou a fazer o aborto e foi ameaçada e agredida pelos suspeitos”, relata o delegado.

Suspeitos obrigaram a moça a tomar quatro comprimidos abortivos

Segundo o relato da moça, enquanto estavam trancados no quarto, os suspeitos obrigaram a moça a tomar quatro comprimidos de um remédio abortivo comprado no Paraguai.  A moça alega que tomou a medicação forçada, pois pensou que seria liberada pelos suspeitos, mas isso não ocorreu.

Conforme as informações do delegado os suspeitos afirmaram que era preciso concluir o serviço, então tiraram a roupa da moça, agrediram ela e colocaram outros comprimidos no órgão genital da vítima.

O delegado afirmou que a irmã da jovem desconfiou do encontro e foi ao local, onde encontrou a estudante chorando e desesperada, e sem dar muitas explicações os envolvidos deixaram o quarto e a polícia foi chamada para atender a ocorrência.

A mãe do rapaz foi presa, enquanto o namorado e o amigo que trabalha junto com ele na farmácia foram apreendidos em flagrante. Os envolvidos no caso estão na delegacia da cidade e vão passar pela audiência de custódia na próxima segunda-feira (8/4).

Os suspeitos foram autuados por aborto consumado, tortura e cárcere privado, vale ressaltar que a sogra da estudante também foi autuada por corrupção de menores. Os envolvidos negaram todas as acusações e alegaram que a moça abortou por vontade própria e que estavam com ela apenas para orienta-la, mas versão apresentada não convence a polícia.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Jogo entre Atlético e Via Nova termina com porradas e chutes entre jogadores; veja vídeo

Em vídeo, um repórter narra a briga como se fosse uma partida; a polícia dispersou os brigões com gás de pimenta.
08/04/2019, 00h33

Bastou o apito final do árbitro para chutes e socos serem vistos da arquibancada após o jogo da semifinal entre Vila Nova e Atlético Goianiense, que venceu a partida por 1 a 0, no estádio Antônio Accioly, no domingo (7/4).

Policiais, sem saber onde começar a separar a confusão, jogou gás de pimenta nos mais agressivos.

Jogadores acusam o atacante do dragão Pedro Raul de ter feito provocado atletas vilanovenses do banco de reserva após a vitória.

Pedro Raul nega e diz que apenas comemorava com a torcida. A partir daí, os atletas começaram a trocar palavras ofensivas. Em seguida, chutes e socos entre jogadores, comissão técnica e até de um segurança do Dragão.

Paulo Marcos, fotógrafo do Atlético, teve de ser levado a um hospital após machucar uma das pernas.

Veja vídeo:

Repórteres e fotógrafos que acompanhavam a partida e, excepcionalmente, a confusão, ficaram no meio da confusão. Confusão, aliás, que ficou mais emblemática com a chegada de policiais militares que miraram e acertaram os brigões com spray de gás pimenta.

Após a briga generalizada, o perfil do Dragão postou uma nota de 14 palavras. “Um verdadeiro absurdo o que fizeram aqui”, escreveu e complementou, em caixa alta: “Inadmissível e digno de uma lamentação profunda.”

O presidente do Atlético Goianiense, Adson Batista tentou defender os brigões do clube. Disse que jogadores do Vila Nova iniciaram a confusão. O presidente do Timão, Ecival Martins, por sua vez, retrucou. Responsabilizou os adversários

Repórter narra briga no final do jogo entre Atlético Goianiense e Vila Nova

Um repórter narrou a briga no gramado poucos segundos antes de policiais militares aparecerem com sprays de pimenta para dispersar o grupo de brigões.

Destacando o nome dos jogadores, ele dá detalhes de quem é quem no meio do tumulto. O vídeo mostra uma repórter perdida, falando aos ouvintes da rádio sobre a briga.

Enquanto isso, parte da torcida vaiava. A outra, assobiando, incitava a pancadaria

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.