Goiás

Diretor-geral da ANTT é alvo de busca e apreensão da operação Infinita Highway

Ação da Polícia Federal, que investiga fraudes na cobrança de pedágios, foi deflagrada em Goiás, Bahia e Espírito Santo.
11/04/2019, 11h14

O diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Mário Rodrigues Júnior, é alvo de busca e apreensão da Polícia Federal na manhã desta quinta-feira, 11. Os policiais cumprem o mandado expedido pela Justiça Federal e vasculham o gabinete do diretor na sede da agência em Brasília.

Ligado ao ex-deputado Valdemar da Costa Neto (PR), Mário Rodrigues foi nomeado pelo ex-presidente Michel Temer e tem mandato até 2020. Quando foi nomeado, ele já era investigado por desvios no Rodoanel em São Paulo e foi citado na delação de executivos da Odebrecht, OAS e da Andrade Gutierrez.

Na operação de hoje, batizada de Infinita Highway, o diretor é investigado por suspeita de participar de um esquema superfaturamento das tarifas de pedágio em rodovias federais nos Estados de Goiás, da Bahia e do Espírito Santo.

Em nota, a PF informou que, durante as investigações, empresas concessionárias contratavam a emissão de laudos fraudulentos que atestavam a qualidade das rodovias, evitando assim a aplicação de multas e outras penalidades pela Agência Nacional de Transporte Terrestre – ANTT, responsável pela fiscalização da prestação do serviço.

Também se identificou, diz a PF, que, com a anuência da ANTT, uma das concessionárias envolvidas aumentou indevidamente o valor cobrado a título de pedágio, sob a falsa alegação de elevação dos custos de manutenção de rodovias, baseando-se, para isso, em orçamentos fictícios, emitidos por empresas que não existiam.

Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Funcionário da Saneago desaparece no Rio Meia Ponte, em Goiânia

Dois colegas conseguiram nadar para a margem, mas o terceiro desceu pela comporta. O fluxo de água estava forte e a embarcação dos funcionários estava sendo arrastada.
11/04/2019, 12h36

Um funcionário da Saneago desapareceu na manhã desta quinta-feira (11/4), no Rio Meia Ponte, no Bairro São Domingos, em Goiânia, enquanto realizava um serviço de medição na parte de cima da contenção do rio. O Corpo de Bombeiros foi acionado e procura pelo homem.

De acordo com informações da corporação, o homem estava acompanhado por mais dois colegas. Como o fluxo de água estava forte e a embarcação estava sendo arrastada para a comporta, eles optaram por saltarem na água. Dois deles conseguiram nadar para a margem, mas o terceiro desceu pela comporta e continua desaparecido.

Em atualização.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Educação

Estudantes fecham trecho da BR-153 em Anápolis contra cortes na UEG; veja vídeo

Desde o início do ano, a Universidade Estadual de Goiás vem sofrendo com reduções orçamentárias por parte do Estado.

Por Ton Paulo
11/04/2019, 13h11

Um trecho da BR-153 no município de Anápolis, região metropolitana de Goiânia, foi temporariamente bloqueado na manhã de hoje (11/4) por um protesto de estudantes que denunciavam cortes na UEG por parte do governo Caiado. Desde o início do ano, a Universidade Estadual de Goiás vem sofrendo com reduções orçamentárias, além de atrasos nos pagamentos.

O protesto dos estudantes universitários da UEG ocorreu nesta manhã no KM 96 da BR-153, em Anápolis. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o trecho chegou a ser bloqueado pelos estudantes durante algum tempo mas logo foi liberado.

O universitários protestavam contra os cortes que vêm sendo feitos na instituição desde janeiro. De acordo com o grupo “UEG em movimento”, no início de 2019, o Governo de Goiás reduziu em 20% o orçamento da instituição, ampliando cortes que haviam sido feitos entre novembro e dezembro de 2018.

Além disso, há também o atraso no pagamento dos servidores por parte do governo Caiado, uma vez que o salário de dezembro, por exemplo, ainda não foi totalmente pago até hoje. Existe também um outro fator que preocupa alunos e servidores, que é a possível proposta de redesenho da UEG que estaria sendo estruturada por um grupo de trabalho nomeado pela reitoria.

Estudantes protestando contra cortes na UEG chegaram a fechar trecho de BR, mas ato já foi finalizado

Segundo a PRF, os estudantes fecharam o KM 96 da BR-153, onde acontecia o protesto, somente por alguns instantes. Por volta das 9h30 desta manhã o ato já havia acabado.

A reportagem do Dia Online entrou em contato com Secretaria de Estado da Educação, que informou que o assunto deveria ser tratado diretamente na UEG. A universidade ainda não retornou às tentativas de contato da reportagem.

Veja abaixo o vídeo do protesto:

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mãe se passa por filha e ajuda polícia a prender suspeito de estupro, em Planaltina

Em 2007 suspeito foi indiciado pelo estupro de cinco adolescentes com idades entre 13 e 16 anos, mas polícia não conseguiu explicar a razão dele não ter sido preso na época.
11/04/2019, 14h31

O marceneiro Luiz Carlos do Nascimento, de 45 anos, usou a internet para marcar um encontro com uma adolescente de 13, em Planaltina, no Distrito Federal (DF), porém ao chegar ao local combinado com a menina, o suspeito acabou preso em flagrante por tentativa de estupro de vulnerável pela polícia.

Conforme a publicação de um Jornal local, a mãe da jovem descobriu conversas do suspeito e da filha no celular da menina, onde o marceneiro ofereceu para a garota desde chocolates até sapatos novos para poder se encontrar com ela.

A adolescente não contou sobre as conversas para os familiares, mas a mãe da menina, ao verificar o celular da menina, descobriu o teor das conversas e percebeu que a filha não tinha ideia de que estava sendo assediada pelo suspeito.

Nos levantamentos feitos pela polícia, foi constatado que os dois tiveram contato primeiramente por uma rede social e que o suspeito convenceu a garota a passar o número do celular. Conforme a investigação policial apontou, os dois continuaram conversando por um aplicativo de mensagens. Segundo a matéria veiculada no periódico local, a mãe da jovem teve acesso as conversas da filha com o homem e se passou por ela para ajudar a polícia a efetuar a prisão de Luiz em flagrante.

A mãe da adolescente afirma que nas conversas o marceneiro questionava se não teria problemas da menina conversar com ele, pelo fato dela ter apenas 13 anos e que Luiz Carlos fez convites à menina para visitá-lo na casa dele.

Sobrinha do suspeito também denunciou que foi estuprada pelo tio

A ocorrência envolvendo o marceneiro denunciado por tentativa de estupro de vulnerável é a segunda contra ele na mesma semana. A sobrinha do suspeito também compareceu à delegacia na última segunda-feira (8/4) e denunciou que foi estuprada pelo tio quando era criança.

A jovem, que atualmente tem 15 anos, afirmou que não fez a denúncia na época dos abusos, pois o tio ameaçou matá-la caso ela revelasse a alguém da família que estava sendo estuprada pelo suspeito.

As duas denúncias dessa semana não são as primeiras registradas contra o marceneiro. Em 2007, Luiz Carlos foi indiciado pelo estupro de cinco adolescentes com idades entre 13 e 16 anos, porém a polícia não conseguiu explicar por que na época o suspeito não foi preso. A polícia pede para que os pais possam estar de olho nas redes sociais dos filhos, para evitar que eles sejam vítimas de pedófilos e estupro.

Imagens: G1 Distrito Federal 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

"Busca cega" é feita para encontrar funcionário da Saneago que caiu no rio Meia Ponte, em Goiânia

São "buscas cegas" pois devido à turbidez da água do rio a visibilidade é quase nula.

Por Ton Paulo
11/04/2019, 15h32

As buscas pelo funcionário da Saneago que desapareceu na manhã desta quinta-feira (11/4) após cair no rio Meia Ponte, em Goiânia, continuam. De acordo com os bombeiros, elas estão sendo feitas tanto pela terra quanto pela água, entretanto, são “buscas cegas” pois devido à turbidez da água do rio a visibilidade é quase nula.

O Tenente Alisson, do Corpo de Bombeiros, contou que a corporação foi acionada por volta das 10h40 desta manhã para fazer o resgate de um funcionário da Saneago que havia caído no rio Meia Ponte, Bairro São Domingos, em Goiânia. De acordo com ele, os dois servidores estavam em uma embarcação para realizar um serviço e, por causa do grande volume da água, acharam que a embarcação embicaria para uma vala do rio.

Os funcionários, então, de acordo com o Tenente Alisson, decidiram pular do barco. Um deles conseguiu nadar em direção à margem, mas o outro acabou sendo puxado pela água. O tenente disse que as buscas continuam. “Já fizemos buscas pela mata com a equipe de salvamento terrestre e agora estamos fazendo pela água. Mas por causa da água turva, que impede a visibilidade, são buscas cegas”, diz.

O bombeiro disse ainda que hoje as buscas continuam até quando houver iluminação disponível. Após isso, elas continuam amanhã.

Funcionário da Saneago segue desaparecido no rio Meia Ponte; companhia se manifestou

Enquanto um de seus funcionários segue desaparecido no rio Meia Ponte, a Saneago se manifestou por meio de nota e disse que o socorro foi acionado imediatamente após o acidente.

Confira a nota:

“A Saneago informa que o grupo de Medicina e Segurança do Trabalho está no local apurando a situação. A Companhia explica ainda que, imediatamente após o acidente, o Corpo de Bombeiros foi acionado. Neste momento, as equipes continuam trabalhando na operação de resgate.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.