Goiás

Homem em estado de alucinação corta a própria língua, em Goianésia

O homem de 35 anos era usuário de drogas e alegou que havia "um bicho" em sua língua. Ele foi levado para a UPA de Goianésia.

Por Ton Paulo
15/04/2019, 11h05

O Corpo de Bombeiros de Goiás atendeu a uma ocorrência que poderia ter saído de um filme de horror hollywoodiano na manhã do último sábado (13/4), em Goianésia, a 180 quilômetros de Goiânia. Um homem, usuário de drogas e em estado de alucinação, cortou a própria língua usando um caco de vidro ao acreditar que havia “um bicho” nela.

O caso foi registrado no Bairro Nova Aurora, região oeste de Goianésia, por volta das 8h30 de sábado. O Corpo de Bombeiros do município foi acionado para socorrer um homem, cujo nome não foi divulgado, de 35 anos que estava com um sangramento na boca.

Ao chegar ao local, os bombeiros ficaram surpresos ao constatar que o sangramento na boca do homem tinha origem num profundo corte feito na língua por ele mesmo com um caco de vidro.

O Corpo de Bombeiros foi acionado neste sábado, 13, e deslocou até o Bairro Nova Aurora para socorrer um homem de 35 anos que estava com sangramento na boca. Testemunhas relaram aos bombeiros que a vítima é usuária de drogas e estava alcoolizada. O homem apresentava alucinações e disse que havia um “bicho” em sua boca.

Para tentar arrancar o suposto “bicho”, o homem usou um caco de vidro para se cortar e sofreu um ferimento corte contuso na língua.

Homem em estado de alucinação que cortou a própria língua em Goianésia foi levado para a UPA

Conforme as informações repassadas pelo Corpo de Bombeiros, após receber os primeiros socorros, o homem foi deixado consciente sob os cuidados médicos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região.

O tenente-coronel que falou ao Dia Online sobre o caso não soube informar se o homem estava em situação de rua, mas confirmou que ele estava em estado alterado (possivelmente devido ao efeito de drogas usadas por ele).

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem é preso ao furtar mais de 20 barras de chocolate em supermercado de Anápolis

Suspeito já tinha passagens pelo mesmo crime.
15/04/2019, 12h01

Um homem foi preso em flagrante depois de furtar 28 barras de chocolate em um supermercado de Anápolis, na Região Metropolitana de Goiânia. De acordo com informações da Polícia Militar de Goiás (PMGO), o suspeito escondeu os produtos alimentícios e ainda de bonés em uma mochila e tentou sair do estabelecimento sem pagar. Caso ocorreu no último sábado (13/4), a uma semana da Páscoa.

Ele foi impedido pelo segurança que teria flagrado o crime e acionou a PM, que foi até o local e durante revista encontrou os produtos que seriam furtados. O homem de 39 anos, que não teve o nome revelado, foi preso em flagrante e autuado por furto. Ainda conforme a corporação, o suspeito já tinha outras passagens pelo mesmo crime.

Páscoa em Goiás

De acordo com pesquisa da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e do SPC Brasil, 113,2 milhões de pessoas deverão ir às compras na páscoa de 2019 em todo o país. O dado revelou ainda que cinco em cada dez entrevistados farão suas compras nesta semana antes páscoa (48,9%), outros 35,9% pretendiam comprar até a 2º semana de abril. Os consumidores, segundo a pesquisa, pretendem gastar, em média, R$ 195,52 com as compras da Páscoa em 2019, aumento de R$ 60 em relação a 2018, sendo que a maior parte pretende investir até R$ 100 nos presentes (28,7%).

Neste ano, um levantamento do Procon Goiás, realizado entre os dias 4 e 15 de abril em 13 estabelecimentos de Goiânia, revelou que houve uma redução de 2,75% nas caixas de bombons em relação à Páscoa de 2018. A variação nos preços de ovo de chocolate da mesma marca e tamanho pode chegar a 157%. A pesquisa completa será divulgada nesta terça-feira (16/4).

Em Anápolis, o órgão divulgou uma lista com os locais onde os consumidores podem encontrar os produtos de páscoa com preços mais baixos. Para conferir, acesse o seguinte link: http://www.anapolis.go.gov.br/portal/multimidia/noticias/ver/variaasapo-de-preaso-dos-ovos-de-paiscoa-chega-a-102.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem são presos em Rio Verde com pesca ilegal e centenas de munições

Os homens levavam mais de 100 quilos de peixe de forma irregular, além de munição de calibre 12.

Por Ton Paulo
15/04/2019, 12h31

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu três homens na manhã desta segunda-feira (15/4) na BR-060, em Rio Verde, que estavam transportando ilegalmente pescados e munições. Os homens voltavam de um rio na divisa entre o Mato Grosso e o Mato Grosso do Sul, de onde extraíram mais de 100 quilos de peixe de forma irregular, o que configura pesca ilegal.

Conforme a PRF, a prisão dos três homens, de 76, 57 e 49 anos, ocorreu na manhã de hoje na BR-060 durante uma fiscalização de rotina da corporação. Segundo os policiais, os detidos que viajavam em caminhonete Toyota Hilux com placas de Catalão foram parados em abordagem de rotina e após fiscalização no interior do veículo, os agentes encontraram mais de cem quilos de peixes como Jaús, Caranhas e Pirapitanga, além de mais de uma centena de munições de calibre 12.

Segundo informações dos homens, eles estavam pescando no Rio Piquiri, na divisa do Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, e estavam voltando para Araguari, município mineiro onde residem.

Eles foram detidos e encaminhados para a Central de Flagrantes local onde foram enquadrados em crime ambiental, por pesca predatória, e por porte ilegal de munições.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, o Ibama, foi acionado e aplicou multa de 74 mil reais por crime ambiental pela pesca ilegal.

Motivo de prisão em Rio Verde, pesca ilegal é motivo de operações do CPA da PM de Goiás

Com foco no combate à pesca predatória, motivo que levou à prisão dos homens em Rio Verde, o Comando de Policiamento Ambiental (CPA) da Polícia Militar de Goiás realizou 106 abordagens em veículos aquáticos em março de 2019. O número representa um avanço de 15% na comparação com o mesmo período do ano passado. “É uma ação que visa manter o equilíbrio da natureza. Além da pesca ilegal, essas abordagens também ajudam na preservação das nascentes e dos mananciais”, afirma o comandante do CPA, tenente-coronel Francisco Jubé.

O número de acampamentos fiscalizados apresentou alta de 214%. “Infelizmente, existem pessoas que se agrupam para cometer crimes contra o meio ambiente. Por isso, intensificamos nossas ações e avançamos muito para reprimir essas práticas ilícitas”, destaca o comandante.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Falsa refém de Rio Verde matou cunhado envenenado e forjou outro sequestro de mentira

Após ser descoberto que a falsa refém de Rio Verde na verdade foi a própria mandante do sequestro, o que levou à sua prisão, seu passado de mentiras e crimes veio à tona.

Por Ton Paulo
15/04/2019, 13h45

A reviravolta no caso do sequestro em Rio Verde transmitido ao vivo pelo Facebook, em que uma mulher foi feita de refém, ainda está causando choque e revolta em muita gente que, anteriormente, havia se solidarizado com a suposta vítima. Isso porque, após ser descoberto que a falsa refém de Rio Verde na verdade foi a própria mandante do sequestro, o que levou à sua prisão, seu passado de mentiras e crimes veio à tona: Herlândia Nunes Rodrigues, de 26 anos, já foi condenada ter forjado outro falso sequestro e até por matar envenenar o próprio cunhado.

A transmissão ao vivo pelo Facebook do falso sequestro foi feita na noite de uma segunda-feira (8/4), e enganou muita gente, incluindo as autoridades. O fato foi noticiado em primeira mão pelo Dia Online, mas o que não se sabia à época é que Herlândia, a “vítima” do sequestrador, já tinha uma reputação.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Danielo Fabiano Carvalho, não foi a primeira vez que a farsante forjou um sequestro. Segundo o delegado, a moça, presa temporariamente no último sábado (13/4) depois do depoimento do sequestrador que fazia parte do plano de Herlandia, Matheus Campos de Oliveira, de 23 anos, fez um Boletim de Ocorrência no ano de 2016 onde alegou ter sido roubada, feita de refém e levada para uma rodovia em Rio Verde.

À época, os policiais registraram o caso e começaram as investigações. Entretanto, nada, nem um único indício do tal crime foi encontrado, apesar de todas as diligências.

Conforme o delegado Danilo Fabiano, tudo leva a crer que a farsante provoca essas situações de falso sequestro para se passar por vítima e obter notoriedade. “O Matheus, que fez o sequestro, sabia de tudo. Eles planejaram tudo juntos. Talvez seja por isso que ela tentou matá-lo, para que ele não contasse nada”, contou o delegado referindo-se ao fato de que Herlândia atirou contra Matheus, acertando-o na boca.

O delegado informou ainda que caso fique comprovado sem viés de dúvida o planejamento do falso sequestro, Herlândia vai ser indiciada por tentativa de homicídio e falsa comunicação de crime.

Falsa refém de Rio Verde já foi condenada por matar o cunhado envenenado

Não são só as comunicações de falsos sequestros que pesam no histórico de Herlândia, a “refém de Taubaté”. Segundo o delegado Danilo Fabiano, em 2010, quando Herlândia tinha 17 anos, ela foi condenada a cumprir medidas socioeducativas após matar o próprio cunhado envenenado.

Na época, ela chegou a ter ajuda de sua irmã. Herlândia continua sob custódia até que o caso seja totalmente elucidado.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Menino de dois anos morre afogado ao cair em piscina, em Senador Canedo

Avó se distraiu e ao procurar pelo neto o encontrou dentro da piscina.
15/04/2019, 14h01

Um menino de dois anos morreu afogado após cair dentro da piscina na casa da avó, na manhã desta segunda-feira (15/4) em uma chácara de Senador Canedo, na região metropolitana da capital. O Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) chegou a ser chamado, mas encontrou a criança sem os sinais vitais.

O CBMGO afirmou que a criança estava na chácara onde a avó mora, e segundo a corporação a mulher usa remédios controlados e teria se distraído com os afazeres da casa. Conforme os bombeiros, quando se deu conta a avó do menino começou a procurar por ele, mas sem resposta e o encontrou dentro da piscina de 1 metro e 80 de profundidade.

A Corporação afirmou que ao chegar a chácara onde a criança morreu afogada, a avó do menino o tinha retirado da água e ele estava em cima de uma mesa onde foram feitas as manobras de ressuscitação cardiopulmonar, porém sem sucesso. O CBMGO afirmou que ao chegar ao local apenas constatou a morte da criança. O corpo do menino foi deixado aos cuidados da Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) e do Instituto Médico Legal (IML).

Outros dois casos onde meninos de dois anos morreram afogados foram registrados em Goiânia e Anápolis

Na noite do dia 2 de fevereiro deste ano, Alejandro Sousa Azevedo, de dois anos, morreu após se afogar na piscina do condomínio em que morava com a família, em Goiânia. Na ocasião, a mãe do menino percebeu que ele havia caído na piscina e o retirou da água, e com ele nos braços procurou por ajuda.

Após conseguir ajuda de uma vizinha do condomínio, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) foi chamado para fazer o resgate da criança, mas infelizmente Alejandro não resistiu e morreu.

Na mesma semana da morte de Alejandro, o pequeno Guilherme Moutinho, que tem a mesma idade dos outros dois meninos, morreu após se afogar no dia 28 de janeiro de 2019, em um lago no distrito de Souzânia, na cidade de Anápolis.

Guilherme que estava veio com o pai de Portugal para conhecer a família, foi encontrado no lago pelo pai e levado para o Hospital de Urgências de Anápolis (Huana), mas infelizmente não resistiu e morreu no hospital.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.