Trânsito

Motociclista morre após bater em meio fio, em Goiânia

Ele, após bater no meio fio, chocou com uma proteção de ferro usada como sinalização, vindo a óbito ainda no local.

Por Ton Paulo
16/04/2019, 08h33

Um trágico acidente de moto fez uma vítima fatal no início da manhã desta terça-feira (16/4), no Residencial Vale dos Sonhos, em Goiânia. Um motociclista, ainda por motivos desconhecidos, perdeu o controle do veículo de duas rodas e acabou batendo no meio fio da via onde trafegava. Ele, após bater no meio fio, chocou com uma proteção de ferro usada como sinalização, vindo a óbito ainda no local.

Conforme as informações repassadas pela Delegacia de Crimes de Trânsito (DICT), o acidente aconteceu próximo à Panificadora Ki Bela, no Residencial Vale dos Sonhos. De acordo com os vestígios encontrados no local do acidente a vítima é Daniel Alves Clemente de jesus, de 24 anos. Ainda segundo a delegacia, ele trafegava pela Rua José Ferreira Portilho, conduzindo a motocicleta Honda 125 FAN, por volta das 5h de hoje quando ao entrar na Rua José Jeremias Rodrigues, por motivos ainda ignorados, perdeu o controle da direção do veículo.

Daniel, então, rumou para a direita, batendo no meio fio da calçada e em seguida chocando-se com uma barreira de proteção de ferro, sinalizada com faixa refletora, colocada na calçada pelo próprio morador da qd. 60, lt 14, para proteção contra o avanço de veículos.

O óbito foi constatado no local pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o Samu.

Outro caso de vítima fatal após bater em meio fio em Goiânia

Em outubro do ano passado, um motociclista de nome Niltecy Ribeiro da Silva, de 49 anos, morreu após se envolver em um acidente de trânsito no Parque Industrial João Braz, em Goiânia. De acordo com a DICT, a vítima bateu no meio fio.

Segundo a corporação, Niltecy seguia na motocicleta pela avenida Leste-Oeste, sentido Conjunto Vera Cruz, quando perdeu o controle da direção e bateu contra um meio fio. Com o impacto, o homem foi arremessado à calçada, enquanto a moto se arrastou por cerca de três metros.

Segundo a DICT, o local é desprovido de iluminação, o que atrapalha a visibilidade dos condutores. Os familiares da vítima estiveram no local e relataram para a equipe que o homem era usuário de bebida alcoólica.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Advogada é presa suspeita de planejar assalto e fingir sequestro, em Bonfinópolis

Thais Santos da Cruz, de 25 anos, já é investigada pela PCGO por crimes semelhantes em Goiânia.
16/04/2019, 09h37

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) cumpriu na manhã desta terça-feira (16/4) outro mandado de prisão contra a advogada Thais Santos da Cruz, de 25 anos, investigada por recrutar jovens pela internet, planejar assalto e fingir sequestro para fugir polícia. O caso ocorreu no dia 8 deste mês, em Bonfinópolis, Região Metropolitana de Goiânia.

De acordo com informações da corporação, a jovem recrutou dois jovens por uma rede social, onde se identifica como Scarlate, levou os rapazes, que estavam armados, até Bonfinópolis, e indicou a eles o estabelecimento empresarial que deveria ser assaltado. Durante a fuga, para fugir da polícia, Thaís alegou ser vítima de sequestro dos autores.

Já em um vídeo divulgado pela PC, os dois envolvidos no crime contam que conheceram Thais pela internet e que a convidaram para levá-los ao local do crime. O mandado de prisão preventiva, expedido pela comarca de Leopoldo de Bulhões, foi cumprido por agentes da Delegacia de Bonfinópolis, sob coordenação do delegado Carlos Levergger.

Advogada é investigada por mais crimes

Na última quarta-feira (10/4), Thais foi autuada em flagrante pela Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DERFRVA), em Goiânia, como sendo a autora intelectual do roubo de uma picape, ocorrido na Vila Morais. Ela, que deu cobertura no momento do assalto, Marco Antônio de Jesus e Alessandra Caroline Eugênio França, autores do crime, foram presos em flagrante.

O casal assumiu o roubo, mas não contou que foi a mando da advogada. Thais negou envolvimento no crime e disse que atuava como advogada de defesa dos dois. As investigações apontaram que Thais já utilizou esse modus operandi em outras situações para escapar de ações da polícia, alegado ser advogada e estar exercendo seu ofício.

No dia 12, o Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), decretou a prisão preventiva da advogada por suspeita de participação em assaltos em Goiânia. A decisão foi proferida pela juíza da 6ª Vara Criminal, Placidina Pires. Na decisão, a magistrada ponderou que “embora ela não tenha participado ativamente da abordagem do ofendido, tanto que não foi por ele reconhecida, observo que supostamente deu apoio a Marco e Alessandra, auxiliando-os logo após a prática delitiva, de forma que, à luz da teoria do domínio do fato, ela seria, pelo menos a princípio, uma das autoras da infração penal em apuração.”

Conforme a Polícia Civil, Thais Santos continua sendo investigada. Outros detalhes sobre o caso serão dados em coletiva de imprensa, marcada para às 11h de hoje, na 2ª Delegacia Regional, em Aparecida de Goiânia.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Barranco desmorona e deixa pessoas ilhadas após forte chuva em Goiânia

A área, considerada de risco, foi afetada pela forte chuva em Goiânia que caiu na última madrugada.

Por Ton Paulo
16/04/2019, 11h01

O Corpo de Bombeiros precisou ser acionado no início da manhã desta terça-feira (16/4) para resgatar moradores da região do Jardim Novo Mundo, em Goiânia, que ficaram ilhadas após o barranco da parte da frente dos barracões onde elas moravam vir abaixo. A área, considerada de risco, foi afetada pela forte chuva em Goiânia que caiu na última madrugada. Felizmente, ninguém se feriu.

Os bombeiros foram acionados por volta das 6h30 desta manhã, e ao chegarem ao lugar, constaram que a erosão havia tomada toda a frente. Eles, então, articularam um salvamento pela parte dos fundos e conseguiram retirar de lá todos os moradores.

Segundo o Tenente Guerra do Corpo de Bombeiros, o barranco da parte da frente dos barracões, no Jardim Novo Mundo, em Goiânia, era sustentado por restos de material de construção e de consistência totalmente frágil. Com as chuvas que caíram sobre a capital na madrugada, as setes pessoas que moram nos barracões – uma família de cinco pessoas em um e dois rapazes e outro – ficam isolados, sem conseguir sair do local.

A defesa civil também foi acionada e a área isolada. Felizmente, ninguém saiu ferido.

Tenente dos bombeiros conta que forte chuva em Goiânia contribuiu para o arraste do barranco na região

O estrago deixado após o desmoronamento do barranco na região do bairro Jardim Novo Mundo, em Goiânia, foi grande. A área, que já era de risco, precisou ser totalmente isolada pelos bombeiros e os moradores orientados a procurarem outro local para ficar.

De acordo com o Tenente Guerra, as constantes e fortes chuvas na capital contribuíram bastante para a erosão. A desta madrugada parece ter sido, literalmente, “a gota d’água”. “Aquela região já era de risco, e a chuva fez o arraste do que tinha, fazendo o barranco cair”, conta.

Veja as imagens abaixo de como ficou o local após o barranco vir abaixo:

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Táxi em Goiânia agora pode ser chamado por aplicativo exclusivo

Ferramenta foi lançada nesta terça-feira (16/4), pela Prefeitura de Goiânia.
16/04/2019, 11h42

Foi lançado nesta terça-feira (16/4), pela Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT), um aplicativo exclusivo para acionar táxi na capital. A nova ferramenta promete mais agilidade, preços mais baixos e mais segurança aos motoristas e usuários. A implementação do serviço, de iniciativa da Prefeitura de Goiânia, visa preservar a categoria.

“A concorrência com o taxista hoje através dos aplicativos que temos na cidade se tornou desleal. O taxista atua com um preço acima do que os aplicativos cobram e com menor número de veículos”, pontuou o secretário da SMT, Fernando Santana. Ele esclareceu ainda que “o uso da aplicativo é a forma que a prefeitura encontrou para ajudar o taxista. É uma solução para colocar o táxi novamente no mercado, pois seus estimados serviços precisam ser preservados.”

Aplicativo exclusivo para táxi está disponível em Goiânia

O BipTáxi já está disponível aos mais de dois mil taxistas em serviço. Ao Dia Online, o secretário explicou que o uso da ferramenta não é obrigatório por parte dos motoristas, mas a adesão pode melhorar as condições do serviço prestado pela categoria em Goiânia. “Uma boa parcela de motoristas já está cadastrada. Acreditamos que hoje os demais sejam cadastrados. Esperamos que eles venham fazer adesão ao sistema, porque agora depende exclusivamente do taxista“, reforçou Fernando Santana.

Nos três primeiros meses de uso do aplicativo, o motorista fica isento de taxas. Para o secretário, este período serve como experiência para que o profissional comprove que o serviço “realmente funciona”. “Nós conseguimos uma empresa que de dispôs a fazer esse aplicativo para os taxistas”, declarou. Somente após os tês meses, “será acertada entre os profissionais e a empresa uma taxa justa.”

Usuários

O aplicativo BipTaxi pode ser baixado a partir desta terça-feira (16/4) pela loja virtual do sistema Android, Google Play. Como benefício aos usuários, o BipTaxi promete preços próximos aos dos demais aplicativos em funcionamento na capital e não será cobrada tarifa dinâmica, pois os taxistas adeptos atuarão com preço estabelecido em todos os horários de trabalho.

Imagens: Baguete 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem é preso suspeito de matar a mãe, em Aparecida de Goiânia

Suspeito disse ao Dia Online que não cometeu o crime.
16/04/2019, 12h53

Policiais militares levaram ao Grupo de Investigações de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia na manhã desta terça-feira (16/4) um homem de 33 anos suspeito de matar a mãe, Valdina de Souza Santos, de 53 anos.

Debilitada por causa do alcoolismo, Valdina teria sido agredida na casa dela, onde vivia com o filho, no setor Serra Dourada, na segunda-feira.

A filha, Maria Fabiana, soube que a mãe estava machucada e ligou para o Copom de Aparecida ao constatar hematomas pelo corpo da mulher.

Quando os policiais foram à residência, no entanto, a vítima teria negado que tivesse sido agredida. A informação foi repassada ao delegado responsável pela investigação, Álvaro Melo Bueno.

“Ela tinha hematomas pelo corpo. O novo perito assumiu o plantão e foi à residência onde teria ocorrido as agressões. Ali vamos saber se o filho provocou a morte da mãe”, disse o delegado após ouvir os envolvidos na delegacia.

Como a mãe estava muito machucada, Maria Fabiana a levou ao Cais Colina Azul, onde foi medicada. Quando acordou, Maria se desesperou ao ver a mãe morta em sua casa, no Setor Independência Mansões, em Aparecida.

O filho tem passagens por roubo, cárcere-privado e Maria da Penha, conforme informou a PM ao Portal Dia Online.

“Eu quero Justiça”, irmã acusa irmão de matar a mãe em Aparecida de Goiânia

Maria Fabiana acusa o irmão de ter espancado a mãe, embora o delegado diga que nenhuma queixa tenha sido registrada.

Quando chegou na mesma viatura que levou o suspeito para ser ouvido na GIH, Maria Fabiana disse várias vezes que o irmão maltratava a própria mãe.

O Portal Dia Online perguntou para o suspeito se ele a agrediu a mãe e ele respondeu: “Não matei ninguém, não. Tudo que eu podia fazer por ela [mãe] eu fazia”.

A irmã, no entanto, o acusa de “judiar da mãe” depois de beber. “Eu quero Justiça”, dizia Maria, enquanto o suspeito era levado para a sala onde iria ser ouvido pelo delegado.

O delegado vai aguardar os laudos para encontrar elementos que comprovem que agressões teriam provado a morte de Valdina.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.