Goiás

Roberto Naves faz balanço de sua gestão em Anápolis e diz que resultado é extremante positivo

Prefeito de Anápolis afirma que está trabalhando muito e que vai continuar trabalhando para que possa fazer uma Anápolis cada vez melhor.
16/04/2019, 21h07

O atual prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PTB) conversou com o Dia Online, nesta conversa, o gestor do município situado a 55 quilômetros de Goiânia, fez um balanço da sua gestão a frente da Prefeitura nesses mais de dois anos como prefeito da cidade e afirmou que o resultado é extremamente positivo.

Vale lembrar que embora o município de Anápolis seja hoje a segundo maior potência econômica de Goiás, ficando atrás apenas de Goiânia, a cidade mantêm em alguns bairros os traços do interior. Mas nem por isso Anápolis tem deixado de aproveitar com seus quase 400 mil habitantes a correria e agitação da cidade grande.

“O balanço que nós fazemos é extremamente positivo, devido a grave crise econômica e política que o país passa. Nós conseguimos nesse período destravar e resolver os principais gargalhos de Anápolis”, analisa o prefeito.

Roberto Naves conta que recebeu a Prefeitura com uma dívida de aproximadamente R$ 400 milhões e que durante a sua gestão cerca de R$ 210 foram pagos e que vai quitar os outros R$ 190 milhões restantes até o fim do mandado em 2020.

“Anápolis está se tornado em um grande canteiro de obras com campos sintéticos, escolas, postos de saúde, onde nós estamos principalmente transformando aquilo que era problema em solução”, relata o prefeito.

Educação e saúde tem sido tratados como prioridades por Roberto Naves em Anápolis

Por ser professor antes de assumir a Prefeitura, Roberto Naves tem tratado a educação e saúde como prioridades em sua gestão. Na educação por exemplo, por meio do projeto Escola Nova, a Prefeitura tem entregue uma estrutura completa para os alunos com data show, ar condicionado e computadores.

“Olha a saúde nós já entregamos ai três unidades básicas de saúde Iracema, Arco Íris e São José, nós vamos entregar nos próximos dias a primeira Upa com perfil pediátrico do Centro Oeste, então temos feito todos os investimentos e temos certeza que já melhorou muito e vai continuar melhorando”, explica Roberto Naves.

Na segurança pública foi firmada uma parceria com a Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) foram alugadas 10 viatura com três militares em cada uma. E o resultado da parceria tem é positivo com a apreensão de drogas, recaptura de foragidos e com os índices de atitudes ilícitas caindo no municíipio.

“O recado que podemos deixar para a população de Anápolis e pra todos do estado de Goiás é que nós estamos trabalhando muito e vamos continuar trabalhando para que a gente possa ter uma Anápolis cada vez melhor”, complementa o prefeito.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Sargento da Rotam morre em suposta tentativa de assalto, em Aparecida de Goiânia

José Pereira da Silva, de 44 anos, levava a mulher para o trabalho quando foi abordado por ao menos dois criminosos.
17/04/2019, 08h05

Um policial militar de Goiás morreu no início da manhã quarta-feira (17/4), em uma suposta tentativa de assalto, no Setor Chácara São Pedro, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. O PM, que é sargento da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (ROTAM) seguia com a mulher para o trabalho quando foi abordado por dois homens em uma moto.

Imagens de câmeras de segurança de um estabelecimento local registraram toda a ação criminosa. No vídeo, é possível ver o exato momento em que o sargento, identificado como José Pereira da Silva, de 44 anos, é baleado. Um rapaz em uma motocicleta se aproxima da motocicleta do PM, que tem como passageira a esposa, atira e foge em uma outra moto com o comparsa. Veja abaixo:

Sargento da Rotam reage a atira contra criminoso

Pelas imagens é possível ver ainda que o sargento consegue reagir e atirar em um dos bandidos, que pode ter dado entrada em uma unidade de Hidrolândia. O PM não resistiu aos ferimentos e morreu antes da chegada do socorro. Equipes da Polícia Militar de Goiás (PMGO) e da Polícia Técnico-Científica estão no local.

O outro suspeito conseguiu fugir. Informações preliminares apontam que ele já foi identificado, mas continua foragido possivelmente em uma região de mata de Hidrolândia, na Região Metropolitana de Goiânia. Equipes da Rotam procuram pelos autores do crime.

Em atualização.

Nota de pesar

Por meio das redes sociais, o Batalhão de Rotam lamentou a morte do segundo sargento José Pereira da Silva.

Também em perfil oficial no Twitter, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), disse que a memória do PM será honrada. “Recebi com profundo pesar a notícia do assassinato do Sargento José Pereira da Silva, ocorrido esta manhã, quando ele saía para o trabalho. Na ficha do Sargento: “comportamento excepcional no cumprimento do seu dever”. Meus sinceros sentimentos à família. Honraremos sua memória”, diz o texto.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Wesley Murakami terá que indenizar paciente que ficou com sequelas após procedimento

A mulher ficou com uma sequela no olho esquerdo, uma vez que o nervo óptico foi afetado após um procedimento estético realizado pelo médico.

Por Ton Paulo
17/04/2019, 08h17

O cirurgião plástico Wesley Murakami, que ficou famoso após ser denunciado por ter deformado o rosto de dezenas de pacientes em Goiás e no Distrito Federal, terá que indenizar em R$ 60 mil reais uma mulher que ficou com sequelas após o tratamento estético. A sentença contra o médico, preso e liberado pela Justiça, foi proferida pela 1ª Vara Cível da comarca de Aparecida de Goiânia.

Conforme a decisão do juiz Jonir Leal de Sousa, a mulher ficou com uma sequela no olho esquerdo, uma vez que o nervo óptico foi afetado após um procedimento estético realizado pelo médico. De acordo com os autos, a mulher passou por tratamento para amenizar olheiras, mas acabou ficando com produto alojado e precisou passar por outra operação corretiva. Cabe recurso.

O procedimento cirúrgico foi realizado no ano de 2012 e custou R$ 1.800 reais. Ainda conforme o juiz, ele foi realizado com a aplicação de polimetilmetacrilato (PMMA), um tipo de plástico líquido usado para preenchimento – é injetada sob a pele por meio de uma seringa.

Entretanto, dois anos depois, a paciente apresentou problemas e procurou outro médico, que constatou resquícios do produto no organismo e pontuou a necessidade de um novo procedimento para sua retirada. Ainda assim, a situação não foi completamente contornada.

O médico também terá de pagar à mulher mais R$ 2 mil, valor referente aos custos dela com os procedimentos posteriores. Por fim, Sousa afirmou que outros casos já foram amplamente divulgados “diversos outros casos de procedimentos malsucedidos realizados pelo requerido”.

Wesley Murakami chegou a ser preso mas foi solto

O médico Wesley Murakami, acusado de deformar o rosto de seus pacientes durante procedimentos estéticos, foi preso em dezembro de 2018 mas foi solto em janeiro de 2019 pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). O cirurgião havia sido preso temporariamente, quando acabou detido em operação promovida pela corporação nas clínicas que possui no estado de Goiás.

De acordo com a Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, a Propriedade Imaterial e a Fraudes (Corf), Murakami foi preso para a coleta de provas nas clínicas e residências do médico e também para evitar a destruição das provas ou intimidação das vítimas.

Murakami teve o registro cassado pelo Conselho Regional de Medicina do DF e não pode mais exercer a função. Em caso de descumprimento da decisão, outro pedido de prisão poderá ser feito pela Justiça.

“A prisão do médico também visou identificar novas vítimas no DF”, declarou em nota a PCDF. Ele foi solto no dia 17/1.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Justiça autoriza retomada de uma das maiores minas da Vale

Desembargador destacou que o laudo da Barragem Sul, de Brucutu, se encontra em condições satisfatórias de segurança.
17/04/2019, 09h14

A Vale conseguiu na Justiça autorização para retomar suas operações na mina de Brucutu. Na decisão, o desembargador Nelson Missias de Morais, do TJ-MG, destaca que o laudo da Barragem Sul, de Brucutu, se encontra em condições satisfatórias de segurança hidráulica e geotécnica e que a estrutura atende às recomendações quanto à passagem de cheias.

Conforme números da Vale para 2019, o maior impacto na produção, de 40 milhões de toneladas por ano, será na Mina de Feijão e nos complexos Vargem Grande e Fábrica. Outros 30 milhões de toneladas deveriam deixar de ser produzidos por ano com o fechamento da mina de Brucutu – paralisada no início de fevereiro.

Canetada

A retomada das operações fazia parte das demandas do setor siderúrgico junto ao governo federal. Em meio ao impasse na oferta de minério de ferro e pelotas, siderúrgicas temiam o desabastecimento.

Representantes do setor se reuniram com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, no começo da semana, para tratar do tema. Além da retomada de Brucutu, os empresários pediram a certificação de uma empresa internacional para avaliar barragens, de forma independente. A medida seria uma forma de evitar o que chamam de “canetada” de alguns órgãos sobre a Vale. A retomada do processo de pelotização em Vargem Grande também estava no debate. As ações da Vale fecharam em alta de 3,45%. Procurada, a empresa não concedeu entrevista.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Imagens: Exame.com 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Com bênção de arcebispo, PRF dá início à Operação Semana Santa em Goiás

A "largada" da operação foi dada por Dom Washington, arcebispo de Goiânia, que tradicionalmente benze a rodovia.

Por Ton Paulo
17/04/2019, 09h43

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) dá início nesta quarta-feira (17/4) à Operação Semana Santa em Goiás, que tem como objetivo a fiscalização e acompanhamento das principais incidências do feriado nas rodovias federais que cortam o estado. As equipes da PRF estarão posicionadas em locais estratégicos para prevenir acidentes e coibir comportamentos inadequados no trânsito que podem causar acidentes. A “largada” da operação foi dada pelo arcebispo de Goiânia, que, tradicionalmente, benze a rodovia.

De acordo com a PRF, a operação é um esforço conjunto para a redução das mortes no trânsito, uma vez que o Batalhão Rodoviário e o Detran de Goiás também estarão unidos à PRF nas ações de fiscalização e conscientização dos motoristas na BR-060, km 132, na unidade operacional da PRF na saída para Brasília.

O Arcebispo de Goiânia, Dom Washington, fez uma pequena celebração e a tradicional “Bênção das Estradas” por volta das 8h30 de hoje, momento em que a rodovia recebe a água benta simbolizando a proteção divina sobre todos os usuários da via, que pegarão as estradas especialmente por ocasião do final de semana prolongado.

O foco da operação é o combate a comportamentos de risco e causadores de acidentes no trânsito, como excesso de velocidade, a ultrapassagem proibida, transporte irregular de crianças, falta do cinto de segurança e condução de veículo sob efeito de álcool.

Semana Santa em Goiás contabiliza centenas de acidentes em anos anteriores

A PRF, o Batalhão Rodoviário e o Detran chamam à responsabilidade os motoristas para mudarem a realidade violenta do trânsito em Goiás, fazendo um apelo para que obedeçam a sinalização e sejam prudentes na condução do veículo.

Conforme dados da corporação, a Semana Santa provoca muito movimento nas estradas e altos índices de acidentes graves. Nos últimos cinco anos, somente nas rodovias federais que cortam Goiás, aconteceram 281 acidentes que deixaram 270 feridos e causaram a morte de nove pessoas.

Em 2018, de quinta-feira até o domingo de Páscoa ocorreram 70 acidentes, 87 pessoas se feriram e três morreram nas rodovias federais e estaduais de Goiás.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.