Goiás

Morte de funcionário da Saneago é apontada como homicídio culposo pela polícia

Polícia descarta que morte de Flávio foi acidental.
23/04/2019, 14h50

Flávio Leonel Moraes, de 36 anos, morreu após se afogar no Rio Meia Ponte, em Goiânia no último dia 11 de abril de 2019. Flávio era funcionário da companhia de Saneamento de Goiás (Saneago) e o corpo de Flávio foi encontrado dois dias depois dele desaparecer no rio. Desde então a Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH) investiga o caso.

Na manhã desta terça-feira (23/4) a polícia afirmou que trata o caso como homicídio culposo, quando não há intenção de matar, pois a empresa teria agido com negligência no dia da morte do funcionário, que trabalhava em uma canoa, que começou a ser levada pela correnteza e Flávio decidiu pular. Segundo as informações publicadas no portal de notícias G1, quando o corpo do funcionário da companhia foi encontrado, o mesmo não fazia o uso do colete salva-vidas.

Responsável pela investigação, o delegado Wellington Lemos afirmou que o caso não é tratado mais como um acidente, mas como um homicídio culposo, pois existem todos os elementos que corroboram para isso. “Houve negligência, omissão por parte de algumas pessoas, que nós estamos investigando”, declarou o delegado.

Testemunhas contaram que haviam pessoas responsáveis por oferecer equipamentos e garantir a segurança do funcionário da Saneago

A declaração foi fornecida pelo delegado, após ouvir algumas testemunhas do caso. De acordo com Wellington os presentes afirmaram que haviam outras pessoas presentes que tinham como responsabilidade garantir a segurança dos funcionários e dar o equipamento adequado para ser feito o trabalho. Além disso o delegado afirmou que no inquérito aberto para apurar a morte de Flávio não há informações de que o colete salva-vidas foi entregue a vítima.

Wellignton Lemos lembrou que no momento que Flávio pulou na água, a equipe que trabalhava na região fazia o nivelamento das réguas da estação. Três pessoas foram ouvidas e outros envolvidos no caso vão ser interrogados, o delegado também aguarda os laudos da perícia.

A Saneago afirmou que não foi notificada sobre a conclusão do inquérito, e que apenas vai se posicionar após ter conhecimento sobre o processo. A companhia informou também que oferece todos os equipamentos e treinamento para as equipes, além de cobrar dos funcionários o uso dos itens.

Via: G1 
Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

10 lugares para curtir um passeio de bicicleta em Goiânia

Seja para simples passeios ou para verdadeiras aventuras, Goiânia oferece lugares incríveis para andar de bike e se divertir!
23/04/2019, 15h25

Quando foi a última vez que você andou de bike por aí? Já percebeu que este é um hábito que se torna cada vez menos frequente em nossa cidade? Infelizmente, muitos acabam optando pelo carro ou moto até mesmo para percorrer curtas distâncias. No entanto, se você pretende se tornar adepto e está em busca de bons lugares para andar de bicicleta em Goiânia, podemos ajudar!

Nós aqui do Portal Dia Online preparamos uma listinha para aqueles que pretendem curtir um passeio mais leve, mas também não deixamos de lado quem já é mais experiente. Portanto, será possível encontrar desde alguns parques legais para pedalar, até trilhas mais pesadas para praticar alguma modalidade de ciclismo.

Em todo caso, é importante lembrar que é preciso manter a limpeza dos lugares, guardando todo o lixo que você venha a produzir durante o trajeto. No caso das trilhas, é recomendado que não vá sozinho e que se junte a um grupo experiente para aproveitar melhor o passeio. Dá uma olhada!

Melhores parques para andar de bicicleta em Goiânia

1 – Parque Areião

bicicleta em Goiânia / bike
Foto: Reprodução

Se você pretende curtir um bom passeio de bicicleta em Goiânia mas a intenção não é viver altas aventuras, o Parque Areião pode ser uma boa escolha. Com cerca de 215.021 m² de extensão, o local atende a diversas finalidades, sendo perfeito para quem busca apenas por momentos de sossego, mas também para aqueles que querem se mexer um pouquinho.

Bastante arborizado e com muita sombra, o parque conta com uma extensa pista, onde é possível praticar corrida e caminhada, mas também é possível passear de bike. Além disso, ainda dá para contar com um campinho de futebol e estação de ginástica! Vale a pena aproveitar!

Endereço: Av. Areião, s/n – St. Pedro Ludovico, Goiânia – GO, 74820-370

2 – Parque Lago das Rosas

bicicleta em Goiânia / bike
Foto: Reprodução

Pioneiro na cidade, também representa o lugarzinho perfeito para quem pretende garantir um bom passeio de bicicleta em Goiânia. Construído ainda na década de 40, é um dos maiores da região, contando com aproximadamente 315 mil m². Por ali é possível encontrar de tudo um pouco, desde estação de ginástica e playground infantil, até os famosos pedalinhos e enormes pistas para caminhada ou bike.

Para os adeptos da bicicleta, o mais recomendado é aproveitar as pistas externas, que ficam em volta ao parque e contam com menor fluxo de pedestres. Em todo caso, é um lugarzinho bastante agradável e cheio de boas sombras.

Endereço: Alameda das Rosas, 957 – St. Oeste, Goiânia – GO, 74110-060

3 – Parque Vaca Brava

bicicleta em Goiânia / bike
Foto: Reprodução

Considerado como um dos parques mais bonitos da cidade, apresenta aproximadamente 79.800 m², contendo um charmoso bosque um lago simplesmente lindo.

Com muito contato com a natureza, é também um espaço perfeito para quem pretende andar de bicicleta em Goiânia, com paisagens incríveis, tanto durante o dia quanto durante a noite. Vale a pena aproveitar!

Endereço: Av. T-10, s/n – St. Bueno, Goiânia – GO, 74210-240

4 – Parque Flamboyant

bicicleta em Goiânia / bike
Foto: Reprodução

Um dos parques mais jovens da capital, o Parque Flamboyant foi inaugurado em 2007 e conta com cerca de 125 mil m² de extensão. É perfeito para passear com os amigos ou com a família, mas também representa uma boa alternativa para quem pretende se exercitar.

Por ali é possível encontrar uma boa estação de ginástica, sem falar em suas pistas enormes para caminhar ou andar de bike. Sem dúvida é uma boa experiência, já que o parque garante cenários encantadores.

Endereço: R. 15, 103-157 – Jardim Goiás, Goiânia – GO, 74810-080

5 – Jardim Botânico

bicicleta em Goiânia / bike
Foto: Reprodução

Em Goiânia desde o comecinho da década de 40, o Jardim Botânico é a maior unidade de conservação da cidade, contando com nada menos que um milhão de metros quadrados. É claro que, por tal  razão, uma área do parque é fechada e reservada à preservação de plantas nativas do cerrado, servindo também de abrigo para animais silvestres.

No entanto, a parte aberta para visitação ainda é enorme e entre suas principais atrações está um lago, trilhas ecológicas, um lindo borboletário e pistas amplas para caminhada e passeios de bike. Vale a pena conhecer!

Endereço: Av. Botafogo, 2981-3105 – St. Pedro Ludovico, Goiânia – GO

6 – Parque Marcos Veiga Jardim

bicicleta em Goiânia / bike
Foto: Reprodução

Entre todos os parques citados, talvez este seja o melhor, já que foi construído especialmente para estimular a prática de esportes entre os goianienses. Com estrutura ampla e acolhedora, está bem pertinho do autódromo e conta com cerca de 55 mil m². Entre suas atrações, é possível mencionar as quadras de areia e poliesportivas, pistas para patinação e skate, um lindo espelho d’água e longas pistas para caminhada e bicicleta em Goiânia. Clique aqui para saber mais.

Endereço: Av. Ayrton Senna – Alphaville Araguaia, Goiânia – GO, 74884-591

Trilhas para andar de bicicleta em Goiânia

7 – Trilha do Laboratório XCO

bicicleta em Goiânia / bike
Foto: Reprodução/ Wikiloc

Localizada próxima ao Parque Lozandes, a trilha surgiu há mais de uma década e foi uma iniciativa de ciclistas que queriam ter um lugarzinho para treinar e fazer alguns testes para competições. A partir de tal informação já dá para imaginar a razão de terem escolhido o nome “laboratório”, não é mesmo?

Com dificuldades média e difícil, a trilha conta com aproximadamente 6 km de extensão e possui obstáculos naturais como raízes, rochas, curvas fechadas e pequenos obstáculos adaptados, a exemplo de pontes. É frequentada por diversas pessoas que curtem bicicleta em Goiânia, geralmente por grupos de pedal de diferentes categorias como montain bike, BMX e outras.

Atualmente, após ter passado por algumas revitalizações, a trilha é uma das melhores do estado de Goiás e, certamente, a melhor dentro de Goiânia. Para curtir a aventura no local, é recomendado ir com alguém que já conheça a região e possa guiá-lo durante todo o trajeto.

8 – Morro da Serrinha

bicicleta em Goiânia / bike
Foto: Reprodução

Para quem pretende se aventurar de bicicleta em Goiânia, o Morro da Serrinha também é uma boa alternativa. Localizado no topo do Setor Serrinha, o local se transforma em um verdadeiro playground para os adeptos do montain bike, já que apresenta uma pequena área (1 km) com muita vegetação natural, constituída ainda por descidas em formações de pedra sabão, com caminhos de dificuldades diferentes. É um bom circuito para os iniciantes, já que podem treinar sua técnica de descida e subida.

Vale lembrar que o local costuma ser frequentado por diferentes grupos, para diversas finalidades. Portanto, há sempre pessoas religiosas que sobem o morro para fazer orações, por exemplo. Em todo caso, é preciso ter respeito para que todos consigam aproveitar das belezas do local.

Endereço: R. 1112, 100 – Serrinha, Goiânia – GO, 74830-370

9 – Trilha do Parque Macambira Anicuns

bicicleta em Goiânia / bike
Foto: Reprodução

Localizada dentro e nos arredores do Parque Macambira Anicuns, no Setor Faiçalville, a trilha possui cerca de 3 km e conta com um percurso fácil, com predominância de terreno plano e poucos obstáculos.

Também é perfeita para quem está começando a praticar ciclismo, já que apresenta pouca dificuldade técnica, com poucas descidas e subidas fortes. O percurso é divertido e perfeito para fazer em grupo. Circundando o parque também é possível encontrar uma ciclovia  bem interessante.

Endereço: Alameda Andrelino de Morais, 257-465 – St. Faicalville, Goiânia – GO, 74350-060

10 – Trilha da Onça

bicicleta em Goiânia / bike
Foto: Reprodução/ MTB Gyn

Localizada atrás do Condomínio Aldeia do Vale, é composta basicamente por estradão e estradinha, com diversas subidas e descidas em um cenário único e encantador. Não é recomendado para iniciantes, já que exige mais técnica. Sua extensão é de cerca de 35 km no percurso reduzido e 60 km no percurso maior.

O terreno é formado principalmente por chão batido, passando por áreas rurais que formam um percurso intermediário e bem difícil em alguns momentos. Por passar por algumas propriedades privadas, é comum encontrar porteiras que alertem sobre a proibição de pedestres, mas os proprietários costumam autorizar a passagem de ciclistas. Em todo caso, busque sempre pedir permissão para entrar, caso seja necessário passar por algum lugar do tipo

O ideal é frequentar a trilha com pessoas que já tenham passado por ali e conheçam o trajeto. Nunca vá sozinho!

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Turista é atacado por Jacaré-Açu em Luiz Alvez, região do São Miguel do Araguaia

Carlos Henrique tentou atravessar o braço do Araguaia a nado e foi atacado pelos animais.
23/04/2019, 15h53

O feriado de Páscoa e da Semana Santa ocorreu no último fim de semana, e o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) teve bastante trabalho. Além das ocorrências envolvendo afogamentos e acidentes de trânsito, a equipe de Luis Alvez foi chamada para atender uma ocorrência onde o turista Carlos Henrique Ribeiro de Souza, de 25 anos, foi atacado por dois Jacarés-Açu, na região do São Miguel do Araguaia.

Dia Online entrou em contato com o Tenente Nascimento, que é o comandante da região. Ele deu mais detalhes sobre a ocorrência. O comandante da área afirmou que o caso ocorreu por volta das 23h do último domingo (21/4) e que a vítima teria tentado atravessar o braço do Araguaia a nado, quando foi surpreendido por um Jacaré-Açu.

Conforme o Tenente, os relatos das testemunhas é de que eram dois jacarés e que Carlos Henrique teve escoriações no tronco e nos braços, após ser atacado pelos animais. “O fato de estar em um local raso no momento que foi atacado auxiliou a vítima a não ter outros ferimentos, ele foi socorrido e encaminhado ao hospital”, explica o bombeiro.

O Tenente afirmou também que Carlos Henrique não corre risco e acrescentou que o turista já recebeu alta médica. “Em nenhuma hipótese é recomendado atravessar rios ou áreas alagadas, em virtude do risco de animais ou outras intercorrências. Até mesmo profissionais habilitados para esse trabalho estão expostos a diversos riscos que podem ser evitados”, salienta o Tenente.

Jacaré-Açu

Turista é atacado por Jacaré-Açu em Luiz Alves, região do São Miguel do Araguaia
FOTO: Reprodução

O Jacaré-açu é uma espécie exclusiva da América do Sul, e é conhecido também como jacaré-negro. Vale lembrar que a animal é um réptil e se alimenta de pequenos animais. O réptil esteve à beira da extinção pelo alto valor comercial do seu couro e da sua carne. O animal é a maior espécie de Jacaré existente e pode atingir o tamanho de 4,5 metros e pesar até trezentos quilos. Entretanto há registros da espécie com tamanho de 5,5 metros e pesando meia tonelada.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Túnel é encontrado na ala médica de presídio, em Aparecida de Goiânia

Dois detentos recebiam acompanhamento médico quando os agentes penitenciários encontraram a escavação.
23/04/2019, 16h41

O plano de fuga dos presos da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital, foi frustrado na última segunda-feira (22/4) após os agentes penitenciários encontrarem um túnel que estava sendo cavado pelos detentos na ala médica da unidade prisional.

A Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP) confirmou o caso. Segundo a DGAP, no momento que os agentes encontraram o buraco, na cela estavam dois reeducandos que passavam pelo acompanhamento médico.

O diretor do presídios, Fábio Alex, afirmou que o túnel foi encontrado por agentes do plantão que fazem a segurança do local. Conforme o diretor, os agentes penitenciários estavam fiscalizando o posto de saúde da unidade, no momento que encontraram o buraco que os detentos haviam perfurado com um objeto improvisado por eles.

Detento assumiu ser o responsável por fabricar o objeto e fazer a escavação na cela

A DGAP afirmou que após a perfuração ser encontrada na cela, a equipe da unidade prisional começou os trabalhos para a retirada dos detentos da cela. Durante a retirada dos presos, um dos reeducandos assumiu ter feito o buraco e confeccionado o objeto usado para fazer o túnel.

Após o detento afirmar ser o responsável pela escavação, a unidade prisional instaurou um processo administrativo para apurar o ocorrido. Além disto a direção da unidade apreendeu o objeto usado para cavar o túnel e o entregou as autoridades responsáveis para apurar o caso. Os presos por sua vez vão responder o processo administrativo disciplinar por ato ilícito.

A DGAP ressaltou o rigor estabelecido nos procedimentos feitos dentro do ambiente carcerário e que isso demostra o interesse dos servidores em melhorar a segurança no rigor da legislação. Conforme a diretoria, essas ações vão de encontro aos objetivos governamentais instituídos pelo governo estadual pela Secretária de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP-GO) e pela DGAP.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Salto do Itiquira: um verdadeiro paraíso natural em Goiás

Oitava maior cachoeira do Brasil, o Salto do Itiquira se encontra em Formosa, Goiás, e é um verdadeiro paraíso!
23/04/2019, 17h24

Sombra e água fresca, quem é que não adoraria curtir isso de vez em quando? Goiás é o estado perfeito para os amantes da natureza, já que oferece diversas cidades turísticas que possuem as cachoeiras como ponto forte e que, consequentemente, apresentam cenários verdadeiramente paradisíacos. Se você pretende explorar um pouquinho dessas belezas mas não sabe por onde começar, que tal fazer uma visitinha ao Salto do Itiquira? Localizado na cidade de Formosa, é classificado como a oitava maior cachoeira do Brasil, apresentando nada menos que 168 metros de altura.

O pequeno município é bastante conhecido por resguardar valiosa riqueza natural, com diversas cachoeiras e grutas que merecem uma visita. O Salto do Itiquira é, sem dúvida, a de maior destaque, mas vale considerar que se encontra dentro de uma área protegida, conhecida como Parque Municipal do Itiquira. Sendo assim, é necessário desembolsar determinada quantia para ter acesso ao local, mas vale a pena.

Um de seus pontos positivos é que não apresenta difícil acesso, fazendo com que idosos, crianças e pessoas com algum tipo de limitação motora consigam chegar ao local com certa facilidade. Outro ponto forte tange sua estrutura, já que nas proximidades é possível encontrar lanchonetes, bares, restaurantes e até mesmo espacinhos destinados para as crianças.

Como tudo começou

Salto do Itiquira: um verdadeiro paraíso natural em Goiás
Foto: Reprodução/ Secretaria de Turismo de Formosa

A história do lugar se mistura com a de Antônio Carlos Felício Bueno, o grande responsável pela fundação do Parque Municipal do Itiquira. Tudo começou no final da década de 70, quando ele buscava incansavelmente por um lugar intocável e de rara beleza, com a intenção de criar uma nova atração turística.

Antônio Carlos sabia que Brasília tinha um alto potencial de desenvolvimento, por isso se dedicou a buscar um lugar nas proximidades, pois já imaginava que as pessoas precisariam de um refúgio para relaxar. Então, suas buscas se direcionavam a grandes áreas verdes, cachoeiras, grutas, lagos e cavernas, sempre com o objetivo de encontrar um paraíso natural.

Foi então que encontrou uma foto da Missão Cruls, de 1892, onde era possível ver uma cachoeira enorme. A partir daí, decidiu procurar o local que tinha o nome de Itiquira. Quando encontrou, ficou perplexo com o que viu, pois o lugar era realmente lindo mas havia lixo e total descuido ambiental por todos os lados.

Salto do Itiquira: um verdadeiro paraíso natural em Goiás / cachoeira / Formosa
Foto: Reprodução/ Eduardo Andreassi

Passou a procurar pelos donos da região e comprou sistematicamente todas as terras nas proximidades para finalmente desenvolver um complexo turístico. Também recebeu 48 hectares de doação para a criação do Parque Municipal do Itiquira, tendo ainda ajuda da Prefeitura de Formosa, com o qual foi firmado um contrato de concessão.

Assim, o parque foi construído com ampla estrutura para receber visitantes, sem deixar de lado toda a preocupação com o meio ambiente em questão. Foram construídas calçadas, pontes, estacionamento, portaria, restaurante, lanchonete, acesso asfaltado, sanitários, muros, área de descanso, um acesso total ao Salto do Itiquira e muito mais.

No ano de 2012, com o fim da concessão, o parque acabou sendo entregue aos cuidados da prefeitura da cidade.

O Salto do Itiquira hoje

Salto do Itiquira: um verdadeiro paraíso natural em Goiás / cachoeira / Formosa
Foto: Reprodução/ Itiquira Park

Por incrível que pareça, no início não havia qualquer acesso ao Salto do Itiquira. Eram encontradas apenas trilhas e longos caminhos que passavam por perto e, ao seu redor, haviam diversas fazendas de gado que davam início a um processo de desmatamento com o intuito de ampliar seus pastos.

Felizmente, após a compra das terras, o meio ambiente presente na região pôde ser restabelecido e atualmente permanece preservado. O parque atua como uma Unidade de Conservação e possui regras que precisam ser seguidas pelos visitantes para que o passeio possa ser aproveitado da melhor forma.

Entre as principais normas, vale destacar que cada visitante é responsável pelo lixo produzido durante a visita, portanto, nada de deixar espalhado no lugar! Tudo é pensado para preservar a fauna e flora da região.

Salto do Itiquira: um verdadeiro paraíso natural em Goiás / cachoeira / Formosa
Foto: Reprodução/ Visite o Brasil

Também é preciso destacar que, embora o Salto do Itiquira seja a principal atração, não é permitido o banho em seu poço, já que a força da queda d’água é grande, podendo provocar acidentes. No entanto, o salto forma uma sequência de cachoeiras, poços e corredeiras, logo abaixo, no rio, é possível encontrar lugares onde o banho é permitido, fazendo com que os visitantes possam ainda desfrutar de paisagens deslumbrantes.

O melhor horário para fazer uma visita ao salto é durante a manhã, principalmente em dias ensolarados, já que por ali se forma um arco-íris gigante que encanta a todos. As estradas de acesso são boas, com pistas duplas e pavimentadas, com boa sinalização e placas indicativas.

Existem diversas agências de turismo que promovem passeios até lá, sem falar que ainda é possível encontrar hotéis na cidade de Formosa que possibilitam dias de descanso, para quem pretende passar uma temporada maior e conhecer todo o parque. Para mais informações, clique aqui.

Outros atrativos disponíveis e estrutura:

  • Trilha ao Salto
  • Salto do Itiquira
  • Poços para banho
  • Restaurante
  • Trilha do Mirante do Salto
  • Parquinho Infantil
  • Pequenas trilhas
  • Sanitários
  • Bebedouros

Mais informações:

Parque Municipal do Itiquira (acesso ao Salto do Itiquira), em Formosa/ Goiás.

Funcionamento: todos os dias, das 9h às 17h (entrada permitida até 16h)

Telefone para contato: (61) 3981-1234

Endereço: Rod. GO 524, S/N – Zona Rural, Formosa – GO, 73800-000

Ingressos:

  • Residente de Formosa: R$ 3
  • Visitante de outras cidades/ país: R$ 10
  • Crianças de 0 a 5 anos: isento

É proibido entrar no parque com alimentos, bebidas (exceto água) e animais de estimação.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.