Goiás

Após erro de banco, dono de restaurante de Goiânia compra Porsche e vira alvo da polícia

O proprietário do Restaurante Bienna, localizado no Setor Marista, teria recebido quase R$ 19 milhões por engano do Banco Safra. Com o dinheiro, segundo a Polícia, o empresário comprou um Porsche.

Por Ton Paulo
25/04/2019, 11h54

Um erro no sistema do Banco Safra S.A. ocorrido no ano passado resultou no envio indevido de dinheiro para a conta de centenas de clientes ao redor do Brasil, além de uma operação da Polícia Civil de Goiás contra o proprietário de um grande restaurante de Goiânia. Ocorre que, de acordo com a polícia, o proprietário do Restaurante Bienna, localizado no Setor Marista, em Goiânia, foi um dos clientes do banco que teve crédito indevido em sua conta. Mas em vez de devolver, o empresário teria usado os milhões que lhe foram creditados para comprar um Porsche, apreendido nesta manhã (25/4) pelos policiais.

De acordo com a polícia, Guilherme Moreira, dono do Restaurante Bienna, percebeu no dia 27/12 do ano passado que havia sido creditada em sua conta mantida no Banco Safra S.A. a quantia de R$ 18.666.000,90 reais. O proprietário do estabelecimento especializado em carnes e que integra a cena gastronômica do Setor Marista, então, teria se apropriado de parte do valor e, com o intuito de esconder a verdadeira origem do dinheiro dado a ele por engano, tentou transferências eletrônicas por meio de internet banking que juntas somam R$ 1.129.794,58 reais. As transferências foram realizadas para a conta do pai, para outra conta da empresa mantida em outra instituição financeira e para outras.

Após erro de banco, dono de restaurante de Goiânia compra Porsche e vira alvo da polícia
Foto: PC

Entretanto, conforme os policiais, as transferências não foram concretizadas, pois foi feito o bloqueio das operações. Porém, Guilherme conseguiu fazer uma transferência no valor de R$ 280.000,00 reais. Com o dinheiro, de acordo com a polícia, Guilherme teria comprado um Porsche modelo Boxster, 2.7, ano e modelo 2014, cor vermelha, veículo de luxo avaliado no mesmo valor da transferência.

De posse das informações, a Polícia Civil, por intermédio da 8ª Delegacia Distrital de Polícia de Goiânia, deflagrou a Operação Bienna, destinada ao cumprimento de Mandado de Busca e Apreensão, bem como o sequestro do Porsche comprado por Guilherme. O mandado de busca e apreensão foi cumprido em uma casa de luxo localizada no Condomínio Granville, em Goiânia, local onde Guilherme reside.

Defesa do proprietário do Restaurante Bienna diz que não houve apropriação indevida de dinheiro e que operação policial foi “equívoco jurídico”

Conforme a Polícia Civil, a conduta de Guilherme configura os crimes de apropriação de coisa havida por erro e de lavagem de dinheiro. As penas podem variar, então, se condenado, entre 3 e 11 anos de prisão e multa.

A polícia salienta-se que a operação foi denominada “Bienna” por dois fatores. Além de se tratar do nome fantasia do estabelecimento comercial do investigado, Bienna é uma cidade localizada na Suiça, país que, por várias décadas, esteve entre os maiores paraísos fiscais do mundo.

Procurada pelo Dia Online, a defesa de Guilherme Moreira, dono do Restaurante Bienna, nega que o empresário tenha comprado o Porsche com o dinheiro do banco, e diz que Operação Bienna “trata-se de um equívoco”.

Veja a nota abaixo na íntegra:

“O proprietário do restaurante esclarece que não houve apropriação indevida do valor apontado pelo banco. Tudo será esclarecido e comprovado tão logo seja oportunizado o direito de defesa na ação penal que, sequer, foi ajuizada. A operação policial trata-se de equívoco jurídico, e o problema se deu devido a um erro na prestação de serviço da instituição bancária que, além do depósito indevido, ao perceber a falha, também bloqueou todas as contas do empresário, o que impossibilitou a devolução imediata do valor que já havia sido retirado da conta para pagamentos diversos, inclusive para a quitação do carro citado, que já havia sido comprado. O empresário afirma que, após o desbloqueio das contas, tentou um acordo com o banco, que não foi concretizado devido a não concordância com as taxas de juros e multas. Com isso, a solução está sendo buscada na justiça, num processo aberto pelo próprio empresário.”

A reportagem do Dia online também entrou em contato com o Banco Safra, e aguarda um posicionamento.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Bancos compartilharão dados de clientes com integração de plataformas

Nesta quarta-feira (24/4), o Banco Central deu início ao processo de implementação do open banking; entenda.
25/04/2019, 11h56

As instituições financeiras vão compartilhar dados, produtos e serviços por meio de abertura e integração de plataformas e infraestruturas de tecnologia. Esse é o chamado open banking, em que os dados bancários pertencem aos clientes e não às instituições financeiras.

Nesta quarta-feira (24), o Banco Central (BC) deu início ao processo de implementação do open banking, “com o objetivo de aumentar a eficiência e a competição no Sistema Financeiro Nacional e abrir espaço para a atuação de novas empresas do setor”. O BC publicou o Comunicado 33.455, que estabelece as diretrizes que orientarão a proposta de regulamentação do modelo a ser adotado no Brasil.

“Por meio do open banking, clientes bancários poderão, por exemplo, visualizar em um único aplicativo o extrato consolidado de todas as suas contas bancárias e investimentos. Também será possível, por este mesmo aplicativo, fazer uma transferência de recursos ou um pagamento, sem a necessidade de acessar diretamente o site ou aplicativo do banco”, diz o BC, em nota.

Os requisitos estabelecidos pelo Banco Central indicam que deverão ser compartilhadas, inicialmente, as seguintes informações e serviços: produtos e serviços oferecidos pelas instituições participantes (localização de pontos de atendimento, características de produtos, termos e condições contratuais e custos financeiros, entre outros); dados cadastrais dos clientes (nome, número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas – CPF, filiação, endereço, entre outros); dados transacionais dos clientes (dados relativos a contas de depósito, a operações de crédito, a demais produtos e serviços contratados pelos clientes, entre outros); e serviços de pagamento (inicialização de pagamento, transferências de fundos, pagamentos de produtos e serviços, entre outros).

Para a implementação do open banking estão previstas a publicação de atos normativos e também iniciativas de autorregulação do setor. No segundo semestre, deverão ser submetidas à consulta pública minutas de atos normativos sobre o tema e seu cronograma de implementação.

Quanto à autorregulação, a expectativa é de que fique a cargo das próprias instituições participantes a padronização tecnológica e de procedimentos operacionais, os padrões e certificados de segurança e a implementação de interfaces.

De acordo com o comunicado do BC, o compartilhamento de dados cadastrais e transacionais dos clientes, bem como de serviços de pagamento, depende de prévio consentimento do cliente.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mutirão de atendimentos em Aparecida de Goiânia começa nesta sexta-feira (26)

A ação, que também acontecerá no sábado, 27, beneficiará mais de 40 mil moradores da região do Parque das Nações, em Aparecida de Goiânia.
25/04/2019, 12h31

Tem início nesta sexta-feira, 27 os atendimentos diretos à população dentro da 15ª edição do Prefeitura em Ação. Os serviços serão ofertados gratuitamente das 8h às 14h na Escola Municipal Maria Gomes da Silva, situada na Avenida Rodolfo Tavares de Morais com a Avenida Rio Branco no Setor Colonial Sul. A ação, que também acontecerá no sábado, 27, beneficiará mais de 40 mil moradores da região do Parque das Nações com atendimentos nas áreas da saúde, jurídico, educação, social, direito do consumidor, meio ambiente, regulação urbana, fazenda, trabalho e outros.

Entre os bairros atendidos estão o Jardim Veneza, Setor Colonial Sul, Jardim Canadá, Jardim Tiradentes, Porto das Pedras, Residencial Campos Elísios, Pontal Sul II, Itapuã II e Anhambi. Serão realizados atendimentos gratuitos à população, como exame de vista, odontologia, ultrassom para grávidas, cadastro para o programa Bolsa Família e CadÚnico, encaminhamento para o mercado de trabalho por meio do Sine Municipal e emissão de identidade e CPF.

Também serão oferecidos serviços como emissão do cartão e passaporte do idoso e da pessoa com deficiência, emissão de alvará simplificado de uso de solo, corte de cabelo, distribuição de mudas, fotos 3×4, plastificação, brincadeiras e esportes para as crianças e adolescentes, distribuição de pipoca e algodão doce, informações sobre o direito ao consumidor, e outros centenas de serviços públicos. “Cerca de mil servidores municipais executam durante toda a semana serviços de infraestrutura, desenvolvimento urbano e trânsito”, disse o prefeito Gustavo Mendanha.

O gestor destaca que nesses dois últimos dias toda a estrutura da administração, incluindo seu gabinete são levados para a escola. “Com isso temos a oportunidade de ouvir as demandas da população, diminuindo a distância entre o poder público e os moradores”, comunicou o prefeito Gustavo Mendanha. “A expectativa é que mais de 40 mil moradores da região sejam beneficiados direta e indiretamente com esta edição”, pontuou o coordenador Prefeitura em Ação, Júlio Lemos.

Ações – A região do Parque das Nações recebe as equipes da Prefeitura deste a última segunda-feira, 22, quando teve o início dos serviços indiretos de Infraestrutura, Desenvolvimento Urbano, Trânsito, Saúde e Meio Ambiente. Dentre as ações realizadas pelas equipes estavam a roçagem, limpeza de lotes e varrição das ruas, troca de lâmpadas, recuperação de meio-fio, manutenção e revitalização da sinalização de trânsito, tapa-buraco, recapeamento das vias mais danificadas e arrastão de combate à dengue com visita a mais de 10 mil casas.

Além destas ações, mais de 100 lideranças e moradores de destaque da região foram homenageados pela administração pelos serviços prestados à comunidade. Também foi entregue uma geladeira literária e será realizada neste sábado, a final de mais uma edição do Festival da Juventude, seletiva de jovens talentos musicais da cidade. Os vencedores que irão se apresentar no palco do Aparecida é Show.

Serviço

Assunto: Mutirão de atendimentos começa nesta sexta-feira, 27 e beneficia moradores da região do Parque das Nações

Data: 26 e 27 de abril – sexta e sábado

Horário: das 8h às 14h

Local: Escola Municipal Maria Gomes da Silva – na Avenida Rodolfo Tavares de Morais com a Avenida Rio Branco no Setor Colonial Sul

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mãe é presa suspeita de matar a filha recém-nascida em Aparecida de Goiânia

Médica notou ferimentos na cabeça e joelho da menina e chamou à polícia.
25/04/2019, 14h00

A mãe de uma recém-nascida, de 25 anos, foi presa na madrugada desta quinta-feira (25/4) suspeita de matar a criança, em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital. Conforme matéria publicada em um portal de notícias local, a Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) afirmou que a criança estava com ferimentos pelo corpo.

Segundo o Registro de Atendimento Integrado (RAI) da Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO), a tia da moça a levou para Maternidade Marlene Teixeira, em Aparecida de Goiânia, com uma recém-nascida, dentro de uma caixa de papelão.

Ao chegar a unidade de saúde, os familiares da mulher relataram em um documento que a jovem entrou em trabalho de parto e que a criança nasceu morta. Entretanto, o RAI mostra que uma médica da maternidade ao atender a criança notou os ferimentos na cabeça e no joelho da recém-nascida.

Diante das lesões encontradas no corpo da criança, a médica pediu que a polícia fosse chamada. Os policiais compareceram a unidade hospitalar e a moça foi levada para o 1º Distrito Policial (DP) para registrar a ocorrência. Na delegacia, no entanto, a mãe permaneceu calada.

Segundo o delegado do caso, testemunhas alegam que mãe tem problemas psiquiátricos

O caso é investigado pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Aparecida de Goiânia. O delegado do caso, Henrique Berocan, afirmou que a mãe da criança segue presa na unidade.

Conforme o delegado, a equipe de investigação está colhendo as provas para estabelecer a materialidade e prova do delito. Além dos elementos necessários para comprovar o infanticídio, o estado psicológico também vai ser analisado, pois a mãe da criança de acordo com testemunhas tem problemas psiquiátricos.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Aparecida de Goiânia confirmou a informação de que a mãe da criança K.R.S deu entrada na unidade na noite da última quarta-feira com um bebê recém-nascido sem vida. A Secretaria afirmou também que a mãe da criança recebe todo atendimento médico e psicológico da Maternidade. Conforme o órgão, o caso é acompanhado pela polícia e o corpo da criança foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML).

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Suspeita de matar recém-nascida levou filha em caixa de papelão ao hospital

A bebezinha chegou à Maternidade Marlene Teixeira dentro de uma caixa de papelão com a cabeça machucada.
25/04/2019, 14h10

Mãe suspeita de matar a própria filha levou a filha em uma caixa de papelão  à Maternidade Marlene Teixeira, onde a equipe constatou ferimentos na recém-nascida.

Ela pode ter matado a filha recém-nascida logo após dar à luz na casa dela, em Aparecida de Goiânia, durante a madrugada de quinta-feira (25/4).

Na delegacia, a mãe da bebê não quis dizer nada.  Segundo uma funcionária da Maternidade informou ao Portal Dia Online, a criança estava dentro de uma caixa de papelão carregada pela tia da mãe.

A tia chegou às 23h30 de quarta-feira com a jovem à Marlene Teixeira. Segundo a funcionária, a tia disse que a bebê havia nascido morta. O caso se assemelha à morte de uma bebê na semana passada, como você pode ler aqui.

Desconfiados da versões, os funcionários chamaram a Polícia Militar. “A mãezinha estava estranha e o bebê tinha ferimentos na cabeça e no joelhinho, o que não parecia ter sido provocado pelo parto”, aponta ela.

A Polícia Militar confirmou a informação à reportagem. No Registro de Atendimento Integrado (RAI) informa que uma das médicas de plantão percebeu os ferimentos e solicitou que outros funcionários chamassem a PM.

Mãe suspeita de matar recém-nascida continua detida

A mãe, com a chegada dos policiais, foi levado ao 1º Distrito Policial, onde o caso foi registrado. A jovem, no entanto, ficou em silêncio. Ela permanece presa e, se for confirmado o crime de Infanticídio, deve ser indiciada pela delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Aparecida de Goiânia, que investigará o caso.

O corpo da criança foi levado ao Instituto Médico Legal. Acompanhada por policiais, a mãe será levado ao atendimento psicológico na tarde desta quinta-feira.

No IML, um tio foi procurar informações sobre como preparar o sepultamento do corpinho. O funcionário que o atendeu – e falou com a reportagem – informou que os pais precisam providenciar  registro.

“Apenas depois de a mãe ou pai fizerem isso que o corpo da criança vai poder ser liberado para a funerária”, explicou ele.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.