Esportes

São Paulo bate Goiás e mantém 100% de aproveitamento no Brasileirão

Tricolor superou o time esmeraldino por 2 a 1, no Serra Dourada, na noite desta quarta-feira (1/5).
02/05/2019, 07h05

Depois de duas rodadas, o São Paulo mantém 100% de aproveitamento no Campeonato Brasileiro. Após a vitória sobre o Botafogo, no Morumbi, o time superou o Goiás por 2 a 1, no Serra Dourada, na noite desta quarta-feira (1/5), e chegou aos seis pontos, com dois triunfos seguidos. Na próxima rodada, o time de Cuca vai enfrentar o Flamengo, no Morumbi.

Os destaques do jogo foram os autores dos gols: os atacantes Pato e Toró. Jogando com liberdade para flutuar pelo setor ofensivo, Pato rendeu muito mais do que na estreia. Em seu primeiro jogo como titular, Toró mostrou personalidade e marcou seu primeiro gol como profissional.

A entrada de Toró, ao lado de Pato e Antony, deixou o ataque dinâmico. Nenhum dos três tinha posição fixa. Todos se movimentavam para compensar a falta de uma referência na área. As mudanças foram motivadas por aquilo que o time fez diante do Botafogo. E também por aquilo que a equipe não fez. No Morumbi, Toró entrou no segundo tempo e foi muito bem. Pato não convenceu como centroavante e voltou a atuar na sua posição de origem.

Em Goiânia, as mudanças funcionaram no início do jogo, pois o time se movimentou bastante e conseguiu confundir a defesa rival. Pato tinha espaço para jogar e teve grande atuação, principalmente no primeiro tempo. Essas alterações levaram a um estilo de jogo baseado na aproximação entre os atletas e toques curtos, procurando “furar” a defesa. No segundo tempo, o time fez várias tabelas, com Pato, Antony e Toró.

As duas primeiras rodadas sinalizam uma recuperação do ataque do São Paulo. Antes do jogo de Goiânia, o time havia feito 22 gols em 23 jogos, menos de um gol por jogo. Nos clássicos que decidiram o Campeonato Paulista, por exemplo, o time havia feito um gol em quatro partidas. Diante do Goiás, foram dois.

Voltando à primeira divisão depois de três anos, o Goiás conseguiu empolgar a torcida e levou mais de 30 mil torcedores ao Serra Dourada. O time conseguiu chegar com perigo aos 19, após falha de Tchê Tchê. Kayke tentou de letra, mas Tiago Volpi defendeu bem. A estratégia era explorar os avanços do lateral Reinaldo.

A primeira grande jogada ofensiva do São Paulo resultou na abertura do placar. Antony fez grande jogada, furou a defesa rival e tocou para Igor Vinicius, que cruzou de cabeça erguida e achou Pato. Com um chute rasteiro, o atacante fez seu primeiro gol em sua segunda passagem pelo clube do Morumbi.

O Goiás não conseguiu esboçar a reação e levou o segundo gol. Em uma jogada individual, Toró avançou e chutou cruzado, de fora da área. Um belo gol que marcou seu primeiro como profissional – ele ainda não havia sido titular no Brasileirão.

Com a vantagem no placar, o São Paulo deu espaços e permitiu os avanços do rival. Após longo lançamento para Michael, a defesa não cortou e Leandro Barcia fwz o gol do Goiás. Após consulta ao árbitro de vídeo, o gol foi confirmado.

No segundo tempo, o ritmo da partida caiu sensivelmente. Segurando mais a bola para esperar o contra-ataque, o São Paulo se tornou mais reativo, aguardando o ataque do rival. Postura perigosa. Cuca decidiu mudar o time da equipe e trocou o cansado Pato por Hernanes.

O final da partida mostrou algumas dificuldades do São Paulo no jogo aéreo. O Goiás teve a chance do empate em cobrança de escanteio aos 41. Kayke cabeceou mal e desperdiçou na pequena área. Três minutos depois, Junior Brandão ganhou de Igor Vinícius e a bola passou raspando. No último minuto, o time respondeu com chute perigoso de Hernanes.

No último lance do jogo, o árbitro catarinense Rafael Traci expulsou Igor Vinícius e anotou falta para o Goiás, mesmo com auxílio do VAR. O Goiás desperdiçou a cobrança na barreira. O São Paulo confirmou sua primeira vitória fora de casa.

FICHA TÉCNICA:

GOIÁS 1 x 2 SÃO PAULO

GOIÁS – Tadeu; Kevin (Daniel Guedes), David Duarte, Yago e Jefferson (Marcelo Guedes); Geovane, Léo Sena e Giovanni Augusto (Junior Brandão); Michael, Kayke e Leandro Barcia. Técnico: Claudinei Oliveira.

SÃO PAULO – Tiago Volpi; Igor Vinícius, Bruno Alves, Arboleda (Anderson Martins) e Reinaldo; Hudson, Tchê Tchê e Everton; Toró (Brenner), Pato (Hernanes) e Antony. Técnico: Cuca.

GOLS – Pato, aos 31, Toró, aos 35, e Barcia, aos 47 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS – Kayke, Barcia, Reinaldo, Junior Brandão, Anderson Martins.

CARTÃO VERMELHO – Igor Vinícius.

ÁRBITRO – Rafael Traci (SC).

RENDA – R$ 728.730,00.

PÚBLICO – 27.715 pagantes.

LOCAL – Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).

Imagens: Agora 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

PC procura amigo que emprestou arma para aluno matar coordenador em Valparaíso

Aluno de 17 anos foi apreendido nesta quarta-feira (1/5), em Novo Gama, escondido em cima de uma árvore. O crime ocorreu no último dia 30.
02/05/2019, 07h55

A Polícia Civil procura o dono da arma usada pelo aluno de 17 anos para matar o professor e coordenador Júlio César Barroso de Sousa, 41 anos, dentro do Colégio Estadual Céu Azul, em Valparaíso de Goiás. Após ser apreendido, no início da tarde desta quarta-feira (1º/5), o menor afirmou que a arma usada no crime foi emprestada por amigo, que também deve responder por participação no homicídio.

O crime ocorreu na tarde da última terça-feira (30/4), dentro da sala dos professores, depois de uma discussão por assuntos disciplinares ocorrida entre o estudante, uma professora e o coordenador. Júlio César, que trabalhava na escola desde janeiro de 2019, foi morto com dois tiros, sendo um nas costas e o segundo na cabeça, disparado em uma distância mais curta.

Aluno que matou coordenador em Valparaíso é apreendido em cima de árvore

O menor L.R.L.O foi apreendido por volta das 12h desta quarta-feira (1º/5), no quintal da casa de um parente, em Novo Gama. Ele estava escondido em cima de uma árvore. A mãe do estudante cooperou com a apreensão. À corporação, o menor disse que teve um “momento de fúria”, após o coordenador dizer que iria transferi-lo de colégio.

PC procura amigo que emprestou arma para aluno matar coordenador em Valparaíso
Foto: Reprodução/PCGO

De acordo com informações do delegado plantonista Rafael Pareja, responsável pela apreensão do menor, ele não se vangloriou do que fez, mas também “não apresentou remorso nem chorou”. Depois de apreendido, o aluno foi encaminhado ao Centro Integrado de Operações de Segurança do Jardim Céu Azul, em Valparaíso de Goiás.

O adolescente deve passar por audiência com o juiz e o promotor da Infância e da Juventude nesta quinta-feira (2/5), onde será definido o local para cumprimento da medida socioeducativa.

Relembre o caso

O professor e coordenador Júlio Cesar Barroso de Sousa, de 41 anos, foi morto a tiros na tarde desta terça-feira (30/4) dentro da sala dos professores do Colégio Estadual Céu Azul, em Valparaíso de Goiás, por um aluno da instituição. Policiais civis e militares atuaram na ocorrência.

Apreendido aluno suspeito de matar professor em escola de Valparaíso de Goiás
Foto: Reprodução

Conforme apurado no local, o estudante discutiu com uma professora e o professor, que também é coordenador da escola, interveio. “Durante a discussão entre os envolvidos o educador afirmou que o rapaz seria transferido de escola, o que não agradou o menor que foi embora e ameaçou o educador”, explicou ao Dia Online o delegado Rafael Abrão, responsável pelo caso.

“No período da tarde o aluno voltou a instituição armado e foi até a sala dos professores e efetuou dois disparos contra o coordenador, um dos tiros atingiu as costas do educador e o segundo em uma distância mais curta acertou a cabeça de Júlio”, contou ainda o delegado. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (Samu) chegou a ser acionado pelos outros professores, mas ele morreu no local.

Imagens: Correio Braziliense 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Traficante que vendia certificados falsos pelas redes sociais é preso, em Goiás

O homem contava até com máquinas de cartão de crédito para a venda dos certificados falsos.

Por Ton Paulo
02/05/2019, 08h27

Após averiguação de anúncios que circulavam em redes sociais, a Polícia Civil, através da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (Dercap), deflagrou nesta semana em Goiás uma operação que prendeu um traficante que, além de vender drogas, falsificava e vendia certificados de ensino de variados níveis. O homem contava até com máquinas de cartão de crédito para a venda dos certificados falsos.

Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão contra Robson Alves no âmbito da Operação Paideia, deflagrada na última terça-feira (30/4). Conforme a polícia, Robson foi acusado pelos crimes pelos crimes de falsificação de documento público, falsificação de documento particular e falsidade ideológica, sendo na oportunidade do cumprimento dos mandados, também autuado em flagrante por tráfico de drogas.

A polícia conta que após checagem de anúncio de venda de certificados de nível fundamental, médio, superior e ensino técnico em redes sociais, começou uma intensa e ininterrupta investigação que durou aproximadamente 6 meses, o que culminou na prisão preventiva do investigado e mandados de busca e apreensão nos endereços utilizados para comercialização e falsificação dos documentos.

Traficante que vendia certificados falsos pelas redes sociais é preso, em Goiás
Foto: Reprodução/PC

De acordo com a delegada responsável pelas investigações, Tatiana Barbosa, na operação deflagrada para a prisão do criminoso e apreensões de objetos ilícitos relacionados à prática criminosa, houve também a prisão em flagrante do investigado pelo crime de tráfico de drogas, sendo apreendidos balança de precisão, droga (maconha), objetos, documentos, aparelhos eletrônicos utilizados para a comercialização de certificados contrafeitos, inclusive máquinas de cartões de crédito para recebimento.

Caso do traficante que vendia certificados falsos pelas redes ainda será apresentado

Ainda de acordo com a polícia, a investigação prossegue no sentido de identificar outros envolvidos, especialmente adquirentes dos certificados falsos, eventuais utilizações criminosas desses documentos e as consequências jurídicas advindas do uso de documento falso.

O investigado já possui antecedentes pela prática de roubo, furto, receptação, porte de arma de fogo e tráfico de drogas.

O caso será apresentado ainda na manhã de hoje (2/5).

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Trânsito

Carro de luxo é flagrado a 208 km/h na BR-060, entre Anápolis e Brasília

Só na manhã desta quarta-feira (1/5), cerca de 300 veículos foram flagrados em excesso de velocidade.
02/05/2019, 08h40

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou, na manhã desta quarta-feira (1/5), um carro de luxo a 208 km/h na BR-060, entre Anápolis e Brasília. De acordo com a corporação, essa foi a maior velocidade registrada pelos radares da polícia, em veículos de quatro rodas, neste ano.

Ainda conforme a PRF, como o limite de velocidade atingindo pelo veículo foi superior a 50% do valor permitido para o local, que é de 110 km/h, o dono do carro deverá pagar multa de R$ 880. A infração é gravíssima e o autor poderá ter o documento de habilitação suspenso, por um tempo determinado, pelo órgão de trânsito emissor da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Infrações são flagradas na BR-060 e em outras rodovias federais goianas

Só na manhã desta quarta-feira de feriado, Dia do Trabalhador, cerca de 300 veículos foram flagrados em excesso de velocidade nas rodovias federais goianas. Nas últimas 24 horas, foram aplicadas 535 notificações de multas por infrações diversas.

Ao todo, ao longe deste 1º de maio, 395 veículos foram flagrados em excesso de velocidade e sete motoristas foram reprovados no teste de bafômetro. Também nas últimas 24 horas, foram registrados nas rodovias federais goianas cinco acidentes, que deixaram sete pessoas feridas.

Flagrantes durante os feriados

No feriado da Semana Santa em Goiás, mais de 5 mil motoristas foram flagrados cometendo infrações de trânsito nas rodovias goianas, sendo mais 3 mil por excesso de velocidade. O Balanço da Operação Semana Santa, deflagrada pela PRF, foi divulgada no último dia 24.

Segundo a corporação, durante esse período, foram feitos 1.932 testes de bafômetro, dos quais 40 condutores foram autuados por embriaguez ao volante e 11 presos. Das 5.019 infrações flagradas, 101 foram por falta do uso do cinto de segurança e 18 por falta de cadeirinha nos veículos.

Ainda conforme o balanço, foram flagradas 179 ultrapassagens proibidas e um total de 3.009 motoristas dirigindo em excesso de velocidade. Foram registrados 34 acidentes, com 48 feridos e 1 morto. Em relação ao mesmo feriado de 2018, o número de acidentes e feridos foi maior, sendo registrados no ano passado 28 acidentes e 34 feridos.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Flórida permite que professor porte arma em sala de aula

Políticos dizem que meta é evitar ataques de atiradores em escolas.
02/05/2019, 09h04

O legislativo da Flórida aprovou nesta quarta-feira (1º/5) uma lei que permite aos professores carregarem uma arma de fogo em sala de aula, desde que passem por um treinamento nos moldes da polícia e por uma avaliação psiquiátrica.

Opositores à legislação argumentam que menos armas deveriam estar nas escolas e que a medida deverá causar acidentes fatais.

A Câmara dos Representantes da Flórida – de maioria republicana – aprovou o projeto de lei com 65 votos a favor e 47 contra. O Senado estadual havia aprovado a medida na semana passada, e o governador republicano Ron DeSantis já sinalizou que vai assiná-la.

Os defensores afirmam que a nova lei ajudará a evitar que se repitam ataques em escolas como o de fevereiro de 2018, em Parkland, quando um ex-aluno de 19 anos abriu fogo e matou 17 pessoas, entre alunos e funcionários.

O projeto permite que os professores dos distritos escolares que desejam participar do programa voluntário portem uma arma em sala de aula depois de terem passado por um treinamento de 144 horas e terem sido aprovados numa avaliação psiquiátrica.

Curso de treinamento

Antes da aprovação da nova lei, funcionários escolares em 40 dos 67 condados da Flórida já haviam se matriculado – ou declarado que planejavam fazê-lo – no curso de treinamento, que segue os padrões de formação policial, segundo um porta-voz do presidente da Câmara estadual.

Os defensores da medida, incluindo o presidente dos EUA, Donald Trump, e a Associação Nacional do Rifle (NRA), argumentam que os professores armados representam a melhor resposta rápida a incidentes que envolvem atiradores em escolas.

“Armar professores é a receita para uma tragédia”, disse o ex-chefe de polícia da cidade de Orlando e representante democrata na Florida, Val Demings. “A verdadeira solução é manter as armas fora do alcance das mãos nocivas”, afirmou.

Os sindicatos de professores se mostraram contrários à nova legislação, e os conselhos escolares de alguns dos condados mais populosos do estado votaram contra a adesão ao programa.

Depois do massacre em Parkland, os legisladores da Flórida aprovaram uma lei que exige que as escolas coloquem ao menos um funcionário armado ou policial no campus.

A lei permitiu que alguns funcionários de escolas portassem armas, mas elas continuavam proibidas em salas de aula.

*Com informações da Deutsche Welle (agência pública da Alemanha)

Imagens: dw.com 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.