22/nov/2018

Crítica: “Infiltrado na Klan” mostra policial negro se infiltrando na Ku Klux Klan

Spike Lee talvez seja o diretor negro mais importante para o cinema de Hollywood nas últimas décadas. Ele atingiu um status de representante da raça em uma indústria onde classes antes relegadas a coadjuvantes lutam por igualdade. O movimento Blaxploitation, surgido na década de 70, foi de extrema importância para o começo da representatividade negra no cinema.

Responsável por grandes obras como “Malcolm X” com Denzel Washington e “Milagre em St. Anna”, em “Infiltrado na Klan” Lee faz um de seus trabalhos mais importantes para a causa negra, mas não somente a ela, o filme é também conveniente ao momento atual onde vivenciamos o despertar de comportamentos retrógrados que exibem o preconceito enraizado em nossa sociedade.

Baseado em uma incrível história real, na trama Ron Stallworth (John David Washington) é um policial negro do Colorado que consegue se infiltrar na Ku Klux Klan. Ele realizava diversas ligações com o presidente do grupo, David Duke (Topher Grace), e quando era necessário comparecer pessoalmente enviava Flip Zimmerman (Adam Driver), policial branco que lhe ajudou no caso.

A mescla de referências ao cinema da Blaxploitation com um estilo de humor sagaz e habilidoso, Spike Lee faz de “Infiltrado na Klan” uma envolvente e divertida, mas não menos séria e fervorosa crítica ao preconceito social. O uso da Ku Klux Klan é ponto de partida para uma discussão que vai além, acerca de comportamentos fanáticos, e racistas, provenientes de certas ideologias que renascem com ímpeto atualmente. Mesmo se passando durante os anos 70, Lee faz questão de ressaltar o quão atual é o assunto.

O final com cenas reais só reforçam a visão do diretor. Ao apresentar momentos como aquele na cidade de Charlottesville, EUA, onde durante um protesto contra a marcha de brancos supremacistas um jovem de 20 anos atropelou várias pessoas – deixando feridos e uma morte -, o longa nos apresenta a mais pura animalidade do ser humano, desprovido de qualquer amor ou respeito pelo próximo. O objetivo em abrir nossa visão para algo tão sério é transmitido com habilidade, sem deixar de lado a ironia. Mas ironia não com o fato em si, mas pelo preconceito ser algo bem ridículo mesmo.

Blackkklan-EUA

Ano: 2018 – Dirigido por: Spike Lee

Elenco: John David Washigton, Adam Driver, Topher Grace, Robert John Burke…