08/fev/2019

Deputados e MP vetam diretor da Assembleia processado por improbidade administrativa

A nomeação do jornalista Danin Júnior como diretor da Assembleia Legislativa (diretor de comunicação) teve dois vetos importantes após ser tornada pública: o deputado Major Araújo (PRP) e o promotor de Justiça Fernando Krebs querem barrar sua indicação sob o argumento de que “atenta contra moralidade pública e o respeito à probidade administrativa”. Danin Júnior é réu em ação de improbidade administrativa movida por Krebs e está com seus bens bloqueados por decisão do juiz da 6ª Vara da Fazenda Pública Estadual, Élcio Vicente da Silva.

Deputados e MP vetam diretor da Assembleia processado por improbidade administrativa
Deputado Major Araújo

O deputado Major Araújo disse que ficou surpreso com a nomeação porque isso significa uma mudança de rumos na proposta que o atual presidente, Lissauer Vieira, pregou quando formou o grupo que lhe deu a vitória para a direção da Assembleia Legislativa. “Isso foi uma surpresa negativa, porque o compromisso era dar mais transparência nas ações da direção e respeitar a moralidade pública. Nomear como diretor da Assembleia uma pessoa como essa, que é réu em ação de improbidade administrativa e contra quem pesam inúmeras denúncias de que não tem a devida moral para gerir coisa pública é uma coisa que não podemos aceitar”, frisou.

Outro nome pode ocupar o cargo como diretor da Assembleia

O parlamentar asseverou sua insatisfação narrando que vão formar um grupo de deputados que deram sustentação para Lissauer Vieira para irem ao presidente e exigir que ele revogue a nomeação. Araújo contou que seu grupo nomeou outro nome para ocupar cargo de direção na Assembleia, em área diferente, mas que eles tiveram cuidado para manter o pacto de moralidade da Assembleia e manter a proposta de mudança.

Deputados e MP vetam diretor da Assembleia processado por improbidade administrativa
Danin Júnior

“Isso aí não representa mudança, pelo contrário, isso atenta contra a moralidade. Isso mancha a administração dele (Lissauer) e até a própria imagem da Assembleia, comprometendo até mesmo nós que fizemos um discurso de renovação, de mudança e de independência. Vamos pedir para que ele cancele essa nomeação e escolha alguém com moral para o cargo porque esse indivíduo (Danin Júnior) representa algo demérito para a Assembleia e nós começamos a perder a confiança nesse presidente que acabamos de eleger”, finalizou.

O promotor Fernando Krebs adiantou que na próxima segunda-feira irá expedir uma recomendação para que o presidente não nomeie Danin Júnior para a diretoria e se já o tiver feito que revogue o ato. “Esse cidadão (Danin) não tem idoneidade moral para ocupar um cargo público dessa relevância”, asseverou.